[Resenha] Six of Crows: Sangue e Mentiras

0
[Resenha] Six of Crows: Sangue e Mentiras
Capa do livro. No fundo, um céu com muitas nuvens, e um corvo voando, pegando quase toda a capa. Em primeiro plano, o nome da autora no topo, no centro o título "Six of Crows" em amarelo e fonte estilizada, logo abaixo o subtitulo "Sangues e mentiras"

A cidade de Ketterdam é governada pelo Conselho Mercante, responsável pelas transações comerciais e políticas. Mas apenas quando se refere a negócios legalizados, porque na parte pobre da cidade, o Barril, é dominada por gangues comandando casas de jogos e bordéis.

Kaz cresceu no Barril e hoje é o líder verdadeiro (ainda que não no nome) dos Dregs. O Conselho Mercante então o procura para uma missão clandestina e aparentemente impossível: recuperar um nova droga que está no mercado negro e promete aumentar de forma extraordinária o poder dos Grishas. Quem tiver o domínio dessa droga, terá o exército mais poderoso do continente. Visando a recompensa, Kaz reúne a equipe perfeita para resgatar o criador dessa substância de uma prisão congelada e de segurança máxima.

Six of Crows: Sangue e Mentiras é o primeiro de uma “duologia” e faz parte do universo Grisha. Entretanto, não é necessário ter lido a série anterior para entender esse livro. Ele se sustenta por si só e com certeza é a melhor obra dentro desse universo até então.

Sem luto. Sem funerais

Apesar de ser um livro de fantasia, essa ainda é uma típica história de assalto. Temos um líder ambicioso e genial que reúne uma equipe perfeita para retirar algo de um lugar fortemente protegido. Só essa premissa já me chamaria a atenção, mas ainda temos o bônus da escrita da Leigh Bardugo e da sua construção de personagens. Ao mesmo tempo em que acompanhamos o desenrolar do plano, o que já é incrível, temos o forte desenvolvimento da equipe, vislumbrando seus passados e como eles são influenciados por ele e o superam.

“Um apostador, um criminoso condenado, um filho desgarrado, uma Grisha perida, uma garota Suli que se transformou em assassina, um garoto do Barril que se transformou em algo pior.”

Como falei, Kaz é o líder e um gênio, conhecido por sua falta de humanidade, suas luvas e sua bengala.  Extremamente desconfiado, ao não contar seus planos para ninguém, é quem garante que os leitores vão se surpreendendo com o desenrolar e as reviravoltas da história. Para quem gosta de Peaky Bliders, ele tem aquele ar de Tommy Shelby. Porém, é claro que ele não é tão inalcançável quanto aparenta, além do seu passado que vamos vendo em forma de flashback, Kaz tem outra fraqueza.

Trapaceiros e manipuladores

Inej é o braço direito de Kaz. Criada em uma família de acrobatas, ela foi capturada aos 14 anos por traficantes de escravos e vendida para um dos bordéis do Barril, até topar um dia com Kaz e pedir sua ajuda. Ela então tem seu “contrato” comprado pelos Dregs e passa a trabalhar para eles como a Espectro, usando suas habilidades de acrobata para ser a melhor pessoa a roubar informações de qualquer um. Apesar desse passado extremamente difícil, Inej é a mais otimista do grupo, mantendo sua fé e suas convicções.

Outro membros dos Dregs é Jesper, o atirador de elite viciado em jogos de cartas. Ele traz um pouco do alívio cômico da história e se diverte implicando com o novo membro da gangue, Wylan. O garoto apareceu do nada no Barril e tem toda a aparência de quem não foi criado no submundo. Wylan é aquele personagem fofo e ingênuo que você se pergunta como vai sobreviver a esse mundo, mas que tem muito mais a mostrar do que em uma primeira vista. Ainda assim, Jesper e Wylam são os personagens do grupo com menos destaque nesse primeiro livro.

Nina é uma Grisha, uma Sangradora, isso significa que ela pode controlar o corpo de outras pessoas, desde mudar pequenos detalhes de uma aparência, até parar a respiração ou o coração de alguém. Ela se juntou aos Dregs porque precisava de apoio para conseguir a liberdade de Matthias, um soldado Fjerda, um país que tem a tradição de caçar e queimar grishas e onde está o criador da droga que eles devem tirar da prisão e levar para Ketterdam.

Sangue e Mentiras

Acredito que a história de Nina e Matthias é a mais protagonista desse livro, acompanhamos como essas pessoas de povos inimigos se apaixonaram no passado e o que deu tão errado para chegarmos ao momento presente. Os capítulos de Matthias foram os mais difíceis de ler para mim, pois traz toda a carga de preconceito e ódio da sua criação. Foi bem desconfortável, apesar de ele ser o personagem que mais evolui e muda ao longo da história.

Além da ótima construção de personagens, temos aqui bastante diversidade, tanto étnica quanto de orientação sexual. Além, é claro, de acompanhar a construção desse mundo. Para quem leu apenas a Trilogia Grisha, aqui Leigh Bardugo dá um salto enorme na expansão de seu universo, mostrando de forma mais profunda outros territórios e outras culturas.

Verdades e Desafios

Mas algumas ressalvas devem ser feitas: esse é um livro classificado como Jovem Adulto, porém, acredito que isso foi imposição da editora, pois a única coisa jovem adulta aqui são as idades dos personagens, algo que nem faz sentido dentro das experiência de vida deles. Acredito que essa classificação seja apenas visando as vendas.

Sendo assim, Six of Crows: Sangue e Mentiras aborda temas como preconceito, violência (com uma ou outra cena mais gráfica), escravidão e exploração sexual. Esses temas aparecem e forma mais implícita, sem cenas mostrando realmente os acontecimentos, mas ainda assim, estão presentes e é bom deixar claro isso.

Mas é bom?

É maravilhoso! Acredito que qualquer pessoa fã de fantasia, especialmente aqueles que curtem histórias com equipes vai gostar muito. Além do ótimo desenvolvimento dos personagens e das reviravoltas dos planos de Kaz que já comentei, a escrita da Leigh Bardugo é muito boa, fluí e traz diálogos ágeis e irônicos, bem a cara desses personagens.

Como comentei lá em cima, não é necessário ter lido a obra anterior desse universo para entender essa história, mas se alguém tiver curiosidade, aqui no site já fiz a resenha do primeiro livro, Sombra e Ossos. E é sempre bom lembrar que esse universo irá virar série da Netflix, a previsão de estreia estava para 2020 ainda.

Nota

Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.
Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.

 

 

 

 

Garanta a sua cópia de “Six of Crows: Sangue e Mentiras!

Ficha Técnica

Não se esqueça de adicionar no seu Skoob!

Título: Six of Crows: Sangue e Mentiras
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Guntemberg
Tradução: Eric Novello
Ano: 2016
Páginas: 376
ISBN: 9788582353820
Sinopse: A OESTE DE RAVKA, ONDE GRISHAS SÃO ESCRAVIZADOS E ENVOLVIDOS EM JOGOS DE CONTRABANDISTAS E MERCADORES…

…fica Ketterdam, capital de Kerch, um lugar agitado onde tudo pode ser conseguido pelo preço certo. Nas ruas e nos becos que fervilham de traições, mercadorias ilegais e assuntos escusos entre gangues, ninguém é melhor negociador que Kaz Brekker, a trapaça em pessoa e o dono do Clube do Corvo.

Apostando a própria vida, o dono do Clube do Corvo monta a sua equipe de elite para a missão: a espiã conhecida como Espectro; um fugitivo perito em explosivos e com um misterioso passado de privilégios; um atirador viciado em jogos de azar; uma grisha sangradora que está muito longe de casa; e um prisioneiro que quer se vingar do amor de sua vida.

O destino do mundo está nas mãos de seis foras da lei – isso se eles sobreviverem uns aos outros.