[Resenha] O Cão dos Baskerville – Arthur Conan Doyle

0
[Resenha] O Cão dos Baskerville – Arthur Conan Doyle
Capa do livro. Um fundo branco, à direita e abaixo, uma silhueta em tom roxo, formando o rosto de perfil do detetive Sherlock Holmes e um cenário com uma casa, algumas lápides e um cachorro. A silhueta é preenchida por uma escadaria. No centro o título do livro, e saindo do cachimbo de Shelock, como fumaça, o nome do autor.

O Cão dos Baskerville é mais um romance de Sherlock Holmes e não é apenas o melhor dos livros do detetive, mas também um de seus melhores casos. A história começa de forma típica: Holmes e seu melhor amigo, dr. Watson, estão em sua casa quando recebem a visita de um novo cliente: o médico de um vilarejo do interior que deseja a opinião do detetive sobre a estranha morte de seu vizinho, Sir Charles Baskerville.

Acontece que a família Baskerville tem uma maldição: um cão demoníaco persegue e mata alguns de seus membros e Sir Charles acabou de morrer de uma forma muito estranha. Agora, todos se preocupam com o destino do novo herdeiro, um parente distante e que vem dos Estados Unidos sem ter ideia da maldição da família.

Sherlock se recusa a acreditar em algo sobrenatural, entretanto não parece tão preocupado, assim, ele prefere enviar Watson para a residência dos Baskerville e receber as informações na sua própria casa, tendo em vista estar ocupado com outros casos. Temos então uma narrativa diferente de outras histórias do detetive, que como sempre é contada pela perspectiva do Watson, mas dessa vez, tanto o médico quanto o leitor estão ainda mais abandonados ao tentar decifrar esse mistério.

Um romance gótico Sherlockiano

Já disse e repito que essa é uma das melhores histórias de Sherlock Holmes e muito se deve ao clima gótico. Watson vai para essa mansão ancestral no interior, dotada de uma maldição de família, empregados misteriosos, vizinhos estranhos e ameaça de morte.

Estamos envoltos em vários outros mistérios, além do cão demoníaco e ficamos tentando entender como tudo se encaixa. Pobre Watson é mais perdido do que o leitor, porém, ele é ativo e segue correndo atrás de juntar todas as peças. Para quem ficou triste por saber que o Sherlock não viaja junto, não se preocupe, continuamos a ter a presença do detetive ainda que demore um pouco.

Mas é bom?

É excelente! Como já ficou claro com minhas outras afirmações ao longo da resenha. Essa foi, até o momento, minha história favorita de Sherlock Holmes. Não apenas pela resolução do mistério, mas pela inserção de outras tramas ao longo do livro todo e pelo clima sobrenatural que foi criado.

Nota

Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.
Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.

 

 

 

 

Garanta a sua cópia de O Cão dos Baskerville e boa leitura!

Ficha Técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Título: O Cão dos Baskerville
Autora: Arthur Conan Doyle
Editora: Clássicos Zahar
Tradução: Maria Luíza Borges
Ano: 2013
Páginas: 264
ISBN: 9788537809556
Sinopse: Conhecido como um dos primeiros best-sellers do século XX e considerado o melhor romance policial já escrito, “O Cão dos Baskerville”. Ele arrebata o leitor com seu enredo de horror gótico, um clima de ameaça constante, estranhas pistas e inúmeros suspeitos. Baseado em lendas locais sobre cães negros e fantasmas vingativos, esse é mais um caso brilhante do imbatível detetive de Baker Street.

Essa edição bolso de luxo traz mais de 40 ilustrações originais,texto integral e tradução de Maria Luiza Borges – vencedora do Prêmio Jabuti pela edição comentada e ilustrada de Alice. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.