[Resenha] Faca – Jo Nesbø

0
[Resenha] Faca – Jo Nesbø
Capa do livro, um fundo escuro quase preto, e no centro uma silhueta branca em forma de lâmina de uma faca, nessa silhueta o nome do autor em preto e o título "Faca" em vermelho. E na ponta o texto "Um caso de Harry Hole"

Harry Hole está de volta! Depois do sangrento caso em “A Sede“, o mais famoso detetive de Oslo vai enfrentar um dos maiores desafios de sua carreira. Em Faca, décimo segundo livro da série, encontramos Harry entregue mais uma vez ao álcool. Sua esposa o expulsou de casa e ele foi deixado de lado no trabalho, relegado a resolver casos menores e preencher papelada.

O caso da Faca

Uma mulher é encontrada morta esfaqueada em sua casa. A casa estava trancada por dentro e nenhuma evidência foi encontrada no local pelos peritos. Harry Hole suspeita que o assassino seja Svein Finne, um estuprador em série e aficionado por facas que acabou de sair da prisão.

A investigação

A recaída no alcoolismo está cobrando um preço muito alto. Harry não lembra de nada da noite do assassinato, mas acordou com as roupas sujas de sangue. Como ele não faz parte da investigação oficial, busca ajuda dos poucos amigos, como o perito Bjørn Holm, para fazer uma investigação paralela.

A investigação extra-oficial de Harry proporciona a entrada de ótimos personagens secundários na história. Nesbø dá tempo para que o leitor conheça esses personagens e se envolva com eles, e isso nos ajuda a entender suas motivações além de deixar a trama mais coerente.

Adorei acompanhar essa investigação e ir juntando as peças juntos com Harry. O fato das peças apontarem para conclusões difíceis de lidar só tornou o livro melhor. Eu realmente temi pelos personagens.

Além dos personagens bem construídos e das tramas envolventes, gosto muito de como Jo Nesbø torna a própria Oslo parte importante dos seus livros. O autor nos leva através de ruas, parques, pontos turísticos e bares, dando um toque a mais de realidade à história sendo contada.

um crime cometido na Noruega deve ser punido de acordo com a Constituição Norueguesa, e nós não temos pena de morte.

Pode ser que a Noruega não tenha, mas eu tenho pena de morte, Harry. E você também.

Crime e Castigo

Jo Nesbø não perde a mão. Com Faca já temos uma dúzia de livros nesta série e o nível continua alto. O autor sempre consegue colocar Harry em situações muito difíceis, nos deixando sem fôlego ao acompanhar o detetive tentando sair delas. Os personagens secundários também são muito bem aproveitados na história. Todas as pequenas tramas se cruzam de forma coerente, amarrando bem o final.

A escrita de Nesbø é viciante. Aconselho a começar a ler quando tiver tempo disponível porque vai ser difícil largar. Nada é colocado em vão neste livro e cada informação que é passada ao leitor acaba sendo usada mais adiante na trama. O autor consegue nos deixar sempre questionando as teorias que vai formando durante a leitura. A expectativa criada ao longo do livro é plenamente atendida com um final emocionante e bem executado.

Enfim, mais um livro excelente de uma maravilhosa série de investigação criminal. Harry Hole continua um protagonista intrigante, um cara cheio de defeitos que a gente continua amando.

Nota

Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.
Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.

 

 

 

 

Garanta a sua cópia de Faca e boa leitura!

Ficha Técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Título: Faca
Autor: Jo Nesbø
Tradutora: Márcia Cláudia Reynaldo Alves
Editora: Record
Ano: 2020
Páginas: 532
ISBN: 9788501119339
Sinopse: Uma mulher é encontrada morta em sua casa. As janelas estão todas trancadas, assim como a porta. Tudo relacionado ao caso deixa a Divisão de Homicídios da polícia de Oslo em choque, sem saber por onde começar a investigação. Enquanto isso, na manhã posterior ao assassinato, Harry acorda com sangue nas mãos, mas não se lembra de nada da noite anterior. Ele está se afundando cada vez mais na bebida desde que Rakel o deixou.

O famoso Harry Hole agora trabalha preenchendo papelada e resolvendo casos menores, mas isso não o impede de se envolver pessoalmente na investigação. A arma do crime, uma faca, e seu caráter pessoal o fazem pensar em um único nome… Enquanto isso, uma mulher presta queixa por estupro. Svein Finne está de volta, a primeira prisão de Harry, o primeiro serial killer, e tudo leva Harry a crer que os casos estão conectados e que Finne é o responsável.