Pindorama

Aqui, no Pindorama, nós conversamos sobre narrativas curtas da mais recente ficção científica nacional.

Em cada episódio, nós discutimos um conto, crônica, poema, cordel, ficção relâmpago ou qualquer outro formato que possa ser entendido como narrativa. Assim como a nossa narrativa curta pode ser algo bem amplo, nós também entendemos ficção científica como algo que abarca diversas vozes.

Variadas também são as vozes que convidados para cada episódio!

A cada quinze dias, uma conversa nova, em episódios curtos e que vão te ajudar a aproveitar ainda mais as leituras!

Assine o podcast

ItunesSpotifyFeedAndroidGoogle Podcast

Equipe

Rodrigo Hipólito

Twitter:@lhamanalama
Bio: Sou historiador da arte, professor, escritor e artista, redator do site Nota Manuscrita e editor de periódicos acadêmicos. Além do Pindorama, sou integrante dos podcasts Não Pod Tocar, sobre história, teoria, crítica de arte e temas afins, e do MIDcast Política, sobre as notícias semanais da política nacional. Acabei de ficar chocado ao escrever esta Bio, pois não sei como consegui reunir tanta coisa que não dá dinheiro em um só parágrafo de vida.

Dennis Almeida

Twitter:@DennisAlmeida82
Bio: Leitor, professor de História e Literatura, também sou integrante do coletivo Clio: História e Literatura além de colunista do Pataquadas no Não Pod Tocar. Entre as leituras, escritas e aulas e gravações, me perco com meus gatos. Já passei por mais profissões e por menos livros do que gostaria.

Sr. Basso

Twitter: @senhorbasso
Bio: Depois de anos estudando Letras na UFSCar com professores que contavam os finais do livro para os alunos “se atentarem mais a outras nuâncias dos romances”, adquiriu uma aversão por spoilers! Adora literatura nacional, desde clássicos como Machado de Assis até fantasia contemporânea, como Leonel Caldela. Além de host, é quem cria as pautas, edita, faz a vitrine e a publicação do Covil de Livros.

Samuel (Muca)

Twitter: @samuelmuca_Bio: Caboclo do pé rachado, nascido e criado em Manaus, perdeu a visão aos 14 anos, quando precisou se mudar pra Goiás em busca de tratamento. De volta ao Amazonas e sem perspectiva de voltar a enxergar, tornou-se servidor público estadual, cursou Ciências Sociais na UFAM mas acabou largando pra cursar Direito. O que se provou um erro, já que trancou o curso no décimo semestre. Agora sem rumo, perambula de bar em bar, de livro em livro e no meio tempo divulga literatura como host do Boteco dos Versados e participante do Multiverso X.