Tudo que você precisou desaprender para virar um idiota

0
Tudo que você precisou desaprender para virar um idiota
Montagem com a capa do livro à esquerda, um fundo quadriculado com feixes roxo e azul. Em primeiro plano, o texto "O Livro do Meteoro"

Em Tudo Que Você Precisou Desaprender Para Virar Um Idiota, Meteoro Brasil vem para “refutar” o pensamento (não) crítico dos gurus do política atual.

O BRASIL EM QUE VIVEMOS

Já vivemos, atualmente, um dos momentos mais distintos do Brasil desde a redemocratização. Poderia dizer que tudo isso começou na tela do Pânico na TV ou do Super Pop, quando esses programas deram espaço, em rede nacional, para um fascista, que pregou a morte e perseguição de milhares de pessoas. Contudo, como explicado no livro sobre o qual comentarei neste texto, além desses programas de TV aberta, outra grande responsável pela ascensão do atual (des)governo foi a internet.

Na verdade, deixe eu me corrigir: não foi a internet, foram as redes sociais. Graças a sua mecânica de recompensas que, pouco a pouco, reforçam opiniões semelhantes, assim criando bolhas, as pessoas foram se radicalizando, se tornando cada vez mais certas de suas certezas, aguerridas às suas ideias. Assim, se distanciaram tanto da realidade que foi necessário criar a sua própria “realidade”, em que os comunistas estão tentando dominar o mundo ou coisas do tipo. Esse é apenas um dos vários temas abordados nesse livrinho super fofo. Mas antes…

O BRASIL EM QUE VIVI

Se você ainda não percebeu, o título do livro sobre o qual estou falando é uma clara oposição ao livro do ideólogo do atual (des)governo. Não irei mencionar o nome dele, pois, como aprendemos em Harry Potter, esses vilões podem nos ouvir (ou serem indexados pelo Google e o Leitor Cabuloso é uma lar bonito e respeitável demais para receber um possível clique desse sujeito ou dos seus seguidores).

Em um tempo distante, quando trabalhei em uma livraria, tinha que lidar, diariamente, com pessoas à procura desse livro, o qual, sem nenhuma vergonha em admitir, boicotei quem sabe uma centena de vezes. Não era nenhum segredo pra mim quem era esse sujeito, por causa de um episódio bem antigo de um dos meus podcasts favoritos (clique aqui). Portanto, já sabia que enquanto leitor e cidadão tinha a responsabilidade moral e ética de evitar a comercialização desse livro (você livreiro, por favor, faça o que puder). Por censura? Não, por não compactuar com as loucuras, os preconceitos e os revisionismos. E saber que não é pra isso que servem os livros e as livrarias. Não é que eu não gostasse de vender autores de direita, afinal, vendi centenas de livros do Pondé (famoso filósofo do jardins), por exemplo. Só não aceito é neo-fascita-nazista.

Contudo, só depois de largar o emprego na livraria por todas falcatruas e humilhações às quais fui submetido (por favor, respeitem as pessoas que te atendem, porque sempre que você desrespeita pode estar contribuindo para fazê-la perder o emprego, atender outras pessoas de mal humor ou, simplesmente, sendo igualzinho ao chefe dela) conheci o canal Meteoro Brasil (acesse aqui). Se você não conhece ainda, poderia descrever em poucas palavras como um canal que produzir vídeo-ensaios de jornalismo e divulgação científica que mescla filosofia, história, comunicação, cultura e política em seus vídeos. Um dos meus vídeos favoritos é “Uma crônica entre sapos e periferias” (veja aqui), sugiro que o veja caso ainda não conheça o canal.

Encontrar o Meteoro Brasil, pra mim, foi incrível, porque, como sabemos, existe muito conteúdo na internet, mas pode ser difícil achar algo com o qual nos identifiquemos ou nos apeguemos tanto e foi isso que aconteceu entre eu e esse canalzinho fofo.

O LIVRO DO METEORO BRASIL

Esse livro contém ensaios sobre diferentes temas que tem sido cada vez mais caros à nós, brasileiros. Isso porque esses temas estão no cerne da mentalidade política do atual (des)governo (#ForaBolsonaro). Tirando a introdução e a conclusão do livro, há outros 24 capítulos não tão longos (umas 10, 15 páginas cada). Os temas são:

(1) as teorias conspiratórias e porque elas são irrefutáveis (mas não verdadeiras);

(2) o globalismo, que é um duplo desfigurado da globalização criado pela extrema direita (o atual ministro de Relações Exteriores já falou sobre isso algumas vezes);

(3) uma suposta religião biônica mundial criada pelos comunistas para dominar o mundo por meio da desvirtuação da moral judaico-cristã (sério, tem mesmo quem acredite nisso?);

(4) o marxismo cultural, que seria supostamente uma estratégia do comunismo para dominar o mundo por meio da cultura (isso aí quem falou muito sobre foi o ministro fujão da Educação);

(5) sobre a relação de Gramsci e uma distorção do que viria ser o maquiavelismo (não pergunta onde as pessoas acham essas coisas);

(6) sobre direitos humanos não ser uma ferramenta de dominação global criada pela ONU e outras polêmicas sobre nossas direitos (sim, somos todos humanos, uns mais outros menos);

(7) o politicamente correto, uma invenção maluca da direita (exatamente, o mesmo politicamente correto do Danilo Gentili e outros desses caras);

(8) uma mentira muito antiga e underground sobre Barack Obama ser um agente infiltrado da KGB (uma parcela da internet realmente assistiu muito daqueles vídeos de curiosidade que não tem fonte bibliográficas);

(9) desmentem o boato de que Martin Luther King Jr. foi anticomunista (seja lá o que ser anticomunista ou mesmo comunista venha a significar pra essas pessoas);

(10) isso não deveria ser necessário desmentir, porque me parece óbvio, mas, também, sobre nada na psicologia humana apontar para um sistema de castas (aqueles papos de darwinismo social que uns escritores defuntos tinham);

(11) também tratam da mentira que é a suposta defesa de Freud ao incesto (essas pessoas são doentes e nunca leram Freud ou não entenderam, o que tudo bem, mas vai se informar pelo menos, né?!);

(12) o termo “ideologia de gênero” também é abordado e desconstruído, colocando no lugar os importantíssimos “Estudos de Gênero” (que é uma área de estudos muito interessante e necessária, procurem vídeos da Judith Butler);

(13) esse capítulo é sobre o Partido dos Trab… Não, brincadeira. Só caso algum desses malucos chegue aqui. Esse capítulo é trata da importância das pessoas LGBTQI+ ao longo de nossa História (esse é, de longe, um dos melhores capítulos dos livros);

(14) nesse eles tratam de política de drogas e como é impossível uma sociedade se livrar delas (também gosto muito desse capítulo, especialmente porque a política de guerra contra as drogas é uma das coisas que mais me tira do sério em termo de ineficiência de políticas públicas);

(15) uma apresentação linda do método cientifíco e de sua importância para nossa espécie (esse capítulo aqui eu ainda vou usar em sala de aula);

(16) achou que não ia ter capítulo sobre movimento antivacinas? Achou errado! Eles explicam como por A+B vacinas são seguras (chega logo vacina contra o Corona Vírus!!!);

(17) esse capítulo é sobre o Partido Social Lib… Não, brincadeira de novo. Essa organização que nem merece ser chamada de partido não ganharia um capítulo num livro tão bonito quanto esse. Porém, para os filiados a essa organização, o texto continua muito relevante: é sobre o porquê da TERRA NÃO SER PLANA E, SIM, GIRAR EM TORNO DO SOL (é “imprecionante” que alguém acredite nisso, não acha?!)

(18) esse outro capítulo eu vibrei lendo, o título já diz tudo “A humanidade não pode queimar pretóleo indefinidamente” (por favor, humanidade, PARE COM ISSO!!!);

(19) aqui é desmentindo a ideia maluca de que não existe aquecimento global e que não estão ocorrendo mundanças climáticas (lembre do ciclone bomba na região sul? Sim, isso é fruto das mudanças climáticas);

(20) outro super relevante é para desmentir a canalhice, o crime cometido por aqueles que insistem em negar a existência da escravidão e de suas consequências em toda história da nossa sociedade (se você acredita mesmo nisso, só tenho a te dizer uma coisa: #FogoNosRacistas);

(21) lembra do cabo Daciolo das eleições passadas? Então, o livro também tem um capítulo sobre o Foro de São Paulo, que não é uma organização secrete e nem meio de dominação mundial comunista (chega a ser tragicômico lembrar disso);

(22) se você já ouviu sobre a Lei Rouanet, você deve lembrar que muitos querem acabar com ela por ser um meio dos artistas comunistas mamarem nas tetas do governo… SIM, ISSO É MENTIRA! E o capítulo ainda mostra importância, ainda que controversa, dessa lei (assista filmes financiados pela Lei Rouanet sem medo);

(23) no penúltimo capítulo, por meio de dados sólidos é mostrado que SIM as UNIVERSIDAS PÚBLICAS produzem (E MUITA) pesquisa (sou estudante universitário e faço pesquisa já há um tempo e gosto sempre de lembrar para pessoa o quão pouco investimentos nossas universidades recebem e o quanto elas se esforçam pra fazer);

(24) como alguém da área de licenciatura, esse capítulo me toca por ser uma defesa de um dos mais importantes educadores desse país: Paulo Freire. O texto mostra não apenas que ele e os professores brasileiros não doutrinam ninguém, mas, também, a importância deles pra o nosso país (faça-me um favor, assim como Havard, respeite Paulo Freire).

Acho que a lista acima foi mais do que suficiente para descrever esse livro. Sei que não é um livro de ficção, mas é muito divertido, acredite em mim. E, também, é super instrutivo. Bem, pra encerrar, fique em casa (se puder), lave as mãos, acredite na ciência e #FORABOLSONARO!

Nota

Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.
Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.

 

 

 

 

Garanta a sua cópia de Tudo que você precisou desaprender para virar um idiota e boa leitura!

Ficha técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Nome: Tudo que você precisou desaprender para virar um idiota
Autor: Meteoro Brasil
Editora: Planeta
Ano: 2019
Páginas: 288
ISBN: 9788542217759
Sinopse: Sabia que enquanto você lê este texto comunistas eurasianos tentam dominar o mundo com a ajuda de organizações metacapitalistas secretas e sacerdotes da Religião Biônica Mundial, criada para exterminar a moral judaico-cristã da face da Terra, que é plana? Não, essa não é a sinopse do próximo filme do James Bond. É uma doutrina tida como filosofia por personalidades importantes da política e da cultura brasileiras. Antes marginalizada, essa ideologia começou a pautar posicionamentos e ações do governo, além de dominar as conversas em jantares de família. Neste livro, você desvendará as 24 principais teorias conspiratórias que estão tomando conta do debate público e de discussões privadas para ajudá-lo a entender a profundidade do buraco civilizatório em que o Brasil se enfiou. Com a mesma clareza e didática dos seus mais de 300 vídeos, que conquistaram mais de 580 mil seguidores no YouTube, o Meteoro Brasil explica a ficção e a realidade por trás de kit gay, marxismo cultural, gramscismo, Lei Rouanet, mudança climática, Paulo Freire, globalismo, vacinas e muito mais!