[Coluna] Explicando Gêneros Literários

2
[Coluna] Explicando Gêneros Literários
Montagem com três ilustrações, sendo divididas na vertical por um desenho de uma caneta preta. A imagem da esquerda é uma pintura de uma pessoa no estilo de grego antigo, sentado tocando uma especie de lira, com o mar ao fundo. Ao centro, guerreiros de armadura brigando. À direita as máscaras simbolo do teatro, uma feliz outra triste, de cores douradas. No topo à direita, uma faixa branca com o texto: Coluna - Explicando Gêneros Literários. Na base o logo do Leitor Cabuloso, e uma borda amarela em volta da vitrine

Quando lemos resenhas ou passeamos pelas livrarias (sejam elas físicas ou online) sempre vemos os livros sendo classificados como fantasias, suspenses ou drama. Mas o que são exatamente os gêneros literários? E como é feita a classificação de cada livro?

Os três gêneros clássicos

Foram os gregos antigos que primeiro classificaram as obras literárias. A partir de características estéticas e, principalmente, da forma como o texto era escrito, uma obra pode ser classificada como Lírica, Épica ou Dramática.

O gênero Lírico é, basicamente, o que conhecemos como poesia. Épico (ou narrativo, como também é conhecido) são as obras em prosa, como contos ou romances. E Dramático são as peças teatrais.

Dentro de cada um desses três gêneros existem inúmeras subclassificações, que podem se basear nas características do texto ou no conteúdo. Um texto lírico pode ser, por exemplo, um soneto ou um Haicai (forma de poesia japonesa composta de três versos com métricas específicas).

Já no gênero Épico, uma das formas de classificar as obras é de acordo com o seu tamanho. Podem ser contos, caso sejam mais curtas, ou romances, se mais longos. Nesse caso, são chamados romances as narrativas longas, geralmente separadas em capítulos e que tenham diversos personagens (apesar de, hoje em dia, a palavra romance também ser comumente usada para denominar aquelas histórias que tenham o foco em relacionamentos amorosos).

Quantos gêneros existem hoje?

Desde que os romances se tornaram um dos principais formatos para se contar uma história na literatura, já surgiram muitas formas para classificar as obras (curiosidade: os primeiros textos a serem considerados romances, com a estrutura aceita hoje, foram escritos na Era Medieval e Dom Quixote é um dos principais representantes).

A maior parte dos gêneros que usamos para classificar os romances são relacionados aos temas tratados na obra ou ao estilo da narrativa. Por exemplo: uma história que cria novos mundos e tem magia é uma fantasia, já um livro que relata a investigação de um crime é um suspense ou romance policial.

Mas em alguns casos a idade do público alvo pode ser usada para classificar um livro, como os livros de literatura Infanto-Juvenil ou Literatura YA (Young Adult ou Jovem Adulto, em tradução). Ou mesmo pode-se querer destacar a identidade de gênero, sexualidade ou etnia do autor ou dos personagens e classifica-se o livro como literatura LGBTQIA+ ou literatura indígena.

E um gênero pode ter subgêneros para especificar mais o tema ou o estilo da narrativa. Como, por exemplo, dentro da ficção científica uma história pode ser uma distopia (que se passa num futuro adverso) ou uma Space Opera (que se passe, na sua maior parte, no espaço ou outros planetas).

E em grande parte das vezes, cada livro pode se encaixar dentro de mais de um gênero. Ou seja, hoje em dia é complicado dizer quantos são os gêneros literários usados para classificar os livros.

Além dos já citados no texto também tem Chick-Lit (tem um Perdidos na Estante sobre isso), Sick-Lit, Steampunk, Cyberpunk, Horror, Literatura Gótica, Romances Espíritas, Aventura, thriller, romance de época. Enfim, a lista é imensa.

Como classificar um livro?

Enfim, para categorizar um livro, hoje em dia, as opções são inúmeras e depende muito de quão especifica a pessoa quer ser ao apresentar aquela história, já que temos gêneros e subgêneros.

No site do Leitor Cabuloso existem alguns podcasts que falam de gêneros literários, como o Covil de Livros 31 e o Cabulosocast 122, ambos sobre Fantasia.

Portanto, para saber onde encaixar uma obra é preciso saber um pouco sobre o que ela trata e também conhecer atributos gerais dos gêneros. Em geral, através da sinopse já é possível perceber as características principais para identificar a qual gênero ela pertence.

Porém, alguns dos gêneros literários são mais difíceis de distinguir um dos outros, o que acaba gerando discussões e confusões. Mas esse é um assunto longo e merece ser melhor explicado. Portanto, espero voltar nas próximas colunas para desvendar algumas dessas polêmicas.

Depois de saber tudo isso, me diga uma coisa: qual é o seu gênero favorito?