Cachorro Velho – Teresa Cárdenas

0
Cachorro Velho – Teresa Cárdenas
Capa do livro, ilustração com um fundo marrom avermelhado. De perfil voltado para a esquerda, um rosto de uma pessoa de etnia negra, em traços simples. Próximo ao rosto, o nome da autora. Em primeiro plano em branco, o título do livro.

Cachorro Velho é uma narrativa infantojuvenil escrita por Teresa Cárdenas, autora cubana premiada com o Casa de Las Américas, entre outros. Mas não julgue a classificação de infantojuvenil: ao contrário do que muitos podem imaginar, a literatura para jovens não tem nenhuma obrigação de tratar apenas de episódios agradáveis. O tema de Cachorro Velho é um dos mais pesados que se pode esperar encontrar em uma história: a escravidão.

Cachorro Velho é o personagem principal desse livro, um escravo idoso que desempenha a função de porteiro no engenho e que vive imerso em suas lembranças sobre os companheiros que perdeu ao longo dos anos, em episódios de violência, de revolta ou mesmo “acidentes”. Ao longo de suas memórias, ele busca reconstituir a lembrança de sua mãe e também de seu nome dado por ela, mas perdido ao longo do tempo.

Privado de seu nome

Cachorro Velho é assim chamado porque quando era um bebê, ao ser separado da mãe para que ela voltasse a trabalhar, passou a “farejar” as pessoas. O senhor da casa acha isso engraçado e dá a ele o apelido pelo qual passa a ser chamado. O nome que o personagem recebeu de sua mãe é perdido. E assim, retrata-se uma das violências sutis da escravidão: a perda da identidade, o roubo dela por terceiros.

Um retrato humano

Assim, a história aborda a crueldade da escravidão pelo ângulo de um personagem que sofreu com ela a vida toda, e em suas considerações não estão presentas apenas as violências físicas causadas aos escravizados, mas outras, mais profundas. A forma como os escravizados eram privados de sua liberdade em todos os sentidos, inclusive por terem suas mentes aprisionadas pela condição na qual são colocados.

Cachorro Velho é um personagem muito humano. É imperfeito em suas emoções e lembranças. Quando vivencia situações em que os amigos vão contra o senhor, ele sente medo. Não é completamente corajoso, mas encontra, dentro de si, formas de enfrentar a realidade e ajudar os companheiros.

Descrições precisas

A escrita de Cárdenas é enxuta, com descrições precisas, mas que talvez por isso mesmo sejam carregadas de sentimento. Por meio das reflexões de Cachorro Velho e de sua interação com os outros, encontramos muitos momentos impactantes na trama.

Dessa forma, a linguagem contribui para criar essa sensação no leitor, dando força aos sentimentos da leitura, além de contribuir para que a leitura seja rápida e envolvente.

“Um senhor e um negro jamais poderiam ser iguais. Cachorro Velho sabia disso. Os negros nunca dariam chicotadas em uma criança que tivesse apenas apanhado um pedaço de pão. Ele nunca tinha visto Cumbá matar outro homem de pancada, nem Beira cortar a orelha de alguém, nem Malongo estuprar uma mocinha… Todas essas atrocidades tinham vindo sempre dos brancos do engenho ou do feitor” (p. 23)

Criando empatia

No geral, a literatura tem poder de nos colocar no lugar dos personagens. Porém, a escrita de Cárdenas consegue fazer isso num nível muito intenso. Eu, mulher, branca, do século XXI, consegui me enxergar dentro de um personagem de características completamente diferentes das minhas e pude ter a experiência dos seus sentimentos.

Essa sensação, consegue fazer o leitor pensar de outro ponto de vista e encarar situações que nunca vivenciaria na realidade.

Uma leitura necessária!

Justamente por criar esse laço de empatia com o leitor, colocando-o na pele de quem sofre por conta da sua cor, é um livro cuja leitura é necessária, talvez obrigatória. Vivemos um momento em que a questão racial está na pauta, e nos deparamos com muitas pessoas que ainda não entendem como a escravidão e a segregação racial ainda impactam nossa sociedade.

Por isso, livros como os de Teresa Cárdenas deviam ser lidos, divulgados e discutidos! Não deixe o rótulo de infantojuvenil limitar a escolha desse título: sua leitura pode e deve ser feita por todos os públicos, pelo tema que a obra aborda e por sua qualidade estética.

Nota

Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.
Cinco selos cabulosos. A maior nota do site.

 

 

 

 

Garanta a sua cópia de Cachorro Velho e boa leitura!

Ficha técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Título: Cachorro Velho
Autora: Teresa Cárdenas
Edição: 1
Editora: Pallas
ISBN: 8534704597
Ano: 2010
Páginas: 144
Resumo: Por toda a vida, Cachorro Velho foi escravo no engenho de açúcar do patrão. Seu corpo está velho e cansado, sua mente se perde frequentemente em recordações. Às vezes ele até imagina a própria morte, ou pelo menos o que significa estar longe, muito longe. Então, a velha escrava Beira lhe propõe ajudar Aísa, uma menina de dez anos, a fugir.

Escrito por uma descendente de escravos, Cachorro Velho é um retrato duro e comovente da desumanidade da escravidão. “O velho não temia o Inferno: tinha vivido nele desde sempre.”

A escravidão foi abolida em Cuba em 1886, mas, como em tantos outros lugares, sua nódoa se manifesta no preconceito racial e na discriminação. Ganhador do Casa de las Américas, a mais alta honra literária de Cuba e um dos prêmios mais importantes do mundo de fala hispânica, este livro abalará profundamente os seus leitores.