[Resenha] 20.000 Léguas Submarinas – Jules Verne

0
[Resenha] 20.000 Léguas Submarinas – Jules Verne
Capa do livro. Ilustracao do Náutilus sob as águas. Imagem sobreposta a uma silueta de um polvo. Na base, o título em letras azuis e onduladas "20.000 Léguas Submarinas" e nome do autor "Jules Verne"

Quem leu minha resenha de Viagem ao Centro da Terra viu que eu tinha muito medo de ler Jules Verne por esperar uma leitura academicista, mas acabei me surpreendendo com um livro divertido e fácil de ler. Por conta disso, me empolguei para ler 20.000 Léguas Submarinas, porém tudo que eu esperava e tinha medo aconteceu aqui. Volta que deu ruim e eu explico o porquê.

O professor Aronnax é convidado a fazer parte de uma expedição pelos oceanos em busca do estranho animal que vem sendo avistado por navios nos últimos meses. Seria um ser pré-histórico ou uma espécie até então desconhecida? O que ninguém imaginava era se tratar de um submarino, não é spoiler, gente, tá na capa o Náutilus, comandado pelo Capitão Nemo. Ao resgatar o professor Aronnax e seus companheiros, Conseil e Ned Land, após um acidente,  o capitão Nemo os convida a conhecer as maravilhas do mundo submarino, porém, deixando claro que eles nunca terão permissão de voltar à terra firma e a suas antigas vidas.

Tinha tudo para dar certo

O começo do livro, com todo o mistério envolvendo o avistamento do “animal” é muito bom! Fiquei presa e empolgada para o restante, o problema começa após a captura do professor e seus amigos pelo Náutilus. A partir de então, tudo fica extremamente repetitivo: eles saem do submarino para observar alguma coisa, sejam animais, corais ou um navio afundado, Jules Verne dedica dez páginas ou mais com descrições de plantas e animas (é sério, tem uma parte com listagem de peixes durante umas três páginas seguidas, apenas isso, lista de peixes), eles voltam para o submarino, Ned Land diz que eles têm que fugir, Aronnax pensa que ele tem razão, mas no dia seguinte sai novamente para ver mais alguma coisa e permanece nessa dinâmica até as últimas 60 páginas mais ou menos. Não é apenas chato, é frustrante. Eu só queria que esse submarino afundasse.

“Podemos enfrentar as leis humanas, mas não podemos resistir às leis naturais”

Fora isso, o livro ficou muito datado quanto à visão que eles têm sobre a natureza e os animais, como se fosse tudo inesgotável. Ned Land só quer matar cada animal que vê e isso pode incomodar muita gente. Eles consideram determinado animal bom, então não merece a caça desenfreada, enquanto outro animal é ruim, no sentido malvado mesmo, e por isso toda a espécie pode ser exterminada.

Quanto ao capitão Nemo que se tornou um grande personagem da literatura, eu não me interessei nem um pouco. Achei ele meio maluco, mas depois de um tempo já não estava mais interessada em descobrir seu passado ou o que o motivou a criar o Náutilus. O livro só voltou a empolgar na reta final, depois que o submarino fica preso dentro de um Iceberg.

Mas é bom?

Não. Desculpa quem gosta, mas é muito chato e repetitivo. Tem passagens legais no início e no final, mas todo o resto não funcionou comigo. Aumentei meio ponto por conta do valor histórico e da visão de Jules Verne sobre as viagens submarinas, mais de um século depois do lançamento desse livro, ainda não estamos perto de construir um verdadeiro Náutilos.

Nota

Dois selos cabulosos e meio. A nota mais alta são 5 selos cabulosos.
Dois selos cabulosos e meio. A nota mais alta são 5 selos cabulosos.

 

 

 

 

Garanta a sua cópia de 20.000 Léguas Submarinas e boa leitura!

Ficha técnica

Título: 20.000 Léguas Submarinas
Autora: Jules Verne
Tradução: Lívia Bono
Editora: Pé da Letra
Ano: 2017
Páginas: 295
ISBN: 9788595201200
Sinopse: O livro “Vinte Mil Léguas Submarinas” foi lançado em 1870 e reúne elementos que tornaram Júlio Verne um dos autores mais traduzidos de todos os tempos: personagens profundos, aventuras extraordinárias e muita ciência e tecnologia. A obra é narrada pelo professor Aronnax, um naturalista francês, que conta as descobertas vividas a bordo do Náutilus, um submarino construído pelo laços com a humanidade para viver em seu próprio mundo aquático. As aventuras também tem participação de Conseil, secretário do professor Aronnax, e do arpoador canadense Ned Land. Juntos eles percorrerão vinte mil léguas ao redor do mundo conduzindo o leitor em uma pesquisa pela fauna, flora e geografia dos mais remotos oceanos. Além de perigos de tirar o fôlego, você será convidado a participar de um passeio único pelas ruínas da Atlântida e observar em primeira mão a chegada ao Polo Sul. Uma viagem repleta de conhecimento, lugares encantadores e animais fascinastes.