A Pirâmide Vermelha – Rick Riordan

0
Recorte da capa do livro. O titulo "A Pirâmide Vermelha" no topo. Ilustração em tom amarelado mostra um fabrica com uma serpente gigante entrelaçada pelas janelas. Duas pessoas de frente para a fábrica, a da esquerda, de cabelos longos projetando Hierógrifos pela mão, a da direita com cabelo curto segurando um khopesh

A Pirâmide Vermelha nos apresenta Carter e Sadie Kane, irmãos que mal se conhecem. Depois que a mãe deles morreu em um acidente quando eram muito novos, os dois foram separados. Carter vive viajando com seu pai, um estudioso da história egípcia; Sadie vive em Londres com os avós. A família só se reúne duas vezes ao ano. Porém, durante a visita do natal, o pai deles promete que tudo vai ficar bem de novo, mas seja lá qual for seu plano, não parece ter dado certo, ao explodir um museu, desaparecer e no processo libertar os espíritos de antigos deuses egípcios.

Isso livro é o primeiro da série As Crônicas dos Kane.

Ehhhhhhh Faraó

Os irmãos são jogados nesse mundo onde magia existe, os deuses estão de volta e um deles quer dominar os outros (e, no processo, destruir boa parte da América do Norte). Os dois se veem obrigados a usar seus poderes recém descobertos para impedir o deus e salvar seu pai. Tudo muito clichê? Sim, mas nem por isso menos divertido.

Rick Riodan tem esse estilo de escrita leve em A Pirâmide Vermelha, que consegue passar muita informação sem deixar a obra pesada ou confusa e ele também é muito bom em construir personagens. Os irmãos Kane não lembram em nada Percy Jackson (impossível não fazer comparações): Carter é cuidadoso, gosta de pesar as consequências e se acha um pouco covarde; já Sadie é direta, não mede seus atos e se acha mais esperta do que todos. Mas é claro que ambos vão mudar e amadurecer ao longo da história.

Esse, aliás, é um ponto positivo desse livro, mesmo voltado para o público infanto juvenil, A Pirâmide Vermelha traz bastante desenvolvimento de personagens e suas relações. A questão da importância da família e do que é família é muito discutida aqui, além de mostrar uma família birracial, algo que no Brasil é comum, mas nos Estados Unidos é fora dos padrões. A mãe das crianças é uma mulher branca, Sadie parece com ela, por isso seus avós a querem por perto, mas desprezam Carter, negro como seu pai. Além disso, tem a narrativa do garoto mostrando como é crescer e se tornar um homem negro. É uma discussão importante de ser apresentada às crianças de todo o mundo.

Voltando ao plot do livro, como disse não tem nada de novo sob o sol, mas a maneira como o autor expõe a mitologia egípcia e todas as aventuras absurdas desse livro, deixam a leitura divertida e despretensiosa. Até o plot twist já esperado acontece de um jeito diferente daquele que imaginei.

Mas A Pirâmide Vermelha é bom?

É sim. É divertido e leve. Já falei antes que comparações com Percy Jackson são inevitáveis, então tenho que dizer que não o achei melhor do que a saga do semideus grego. Acho que o principal problema é que A Pirâmide Vermelha é mais longo do que o necessário, dá-se muitas voltas para chegar a um ponto e seria melhor ser mais direto. Mas para quem deseja algo leve, rápido de se ler apesar do número de páginas e que não deseje uma história épica para mudar sua vida, vale muito a pena.

Nota

3 selos cabulosos e meio

Garanta seu exemplar no link abaixo e boa leitura!

logo da “amazon” em preto num fundo amarelo

Ficha Técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Nome: A Pirâmide Vermelha – As Crônicas dos Kane #1
Autor: Rick Riordan
Tradução: Debora Isidoro
Editora: Intrínseca
Ano: 2010
Páginas: 448
ISBN:  9788598078977
Sinopse: Os irmãos Carter e Sadie Kane vivem separados desde a morte da mãe. Sadie é criada em Londres pelos avós, e Carter viaja o mundo com o pai, o Dr. Julius Kane, um famoso egiptologista. Levados pelo pai ao British Museum, os irmãos descobrem que os deuses do Egito estão despertando. Para piorar, Set, o deus mais cruel, tem vigiado os Kane. A fim de detê-lo, os irmãos embarcam em uma perigosa jornada – uma busca que revelará a verdade sobre sua família e sua ligação com uma ordem secreta do tempo dos faraós.