A Balada do Black Tom – Victor LaValle

0
Recorte da capa do livro, fundo preto, à esquerda, de uma fresta verde saem três tentaculos azuis. À direita, o título do livro em verde, e abaixo o nome do altor em roxo.

Tommy Tester caminha pelas ruas do Queens com seu terno puído, sua boina ao contrário e seu estojo de guitarra. Se estivesse no Harlem, seria apenas mais um músico de rua lutando por alguns trocados. Não que Tommy (Black Tom) não se interessasse pela carreira artística: era apenas a falta de talento que o impedia. Isso e o fato de no estojo não ter um violão. Tommy está indo fazer uma entrega. Dentro de seu estojo leva um livro de capa amarela, encomendado por uma senhora reclusa. Tommy sabe que há magia no livro, assim como sabe que não deve lê-lo, mas também sabe que a entrega vai lhe garantir o aluguel do mês. Ele só não tinha como saber quem mais o estava observando…

A balada do Black Tom, escrito por Victor LaValle e publicado pela editora Morro Branco, foi lançado no Brasil em 2018. Vencedor dos prêmios Shirley Jackson Award, British Fantasy Award e This is Horror Award, e finalista de prêmios como o Hugo, Nebula e Bram Stoker, trás uma história de Horror Cósmico mistura com crítica à sociedade norte-americana e à obra de H. P. Lovecraft.

Resumo

Charles Thomas Tester, Tommy Tester como é conhecido nas ruas, é um trambiqueiro. Ele precisa manter um teto sobre sua cabeça e comida na mesa, além de cuidar do pai, Ortis. Charles realiza pequenos trambiques e trabalhos não necessariamente leais para garantir algum dinheiro, e um desses trabalhos é a entrega de um livro a uma senhora reclusa que mora no Queens. As consequências dessa entrega vão afetar a vida de Tommy, pois com seu terno e seu estojo de violão, ele acaba chamando a atenção de criaturas que deveriam continuar adormecidas, afinal “o Rei Adormecido está morto, mas sonhando”.

“Para H. P. Lovecraft, com todos os meus sentimentos conflitantes” – LaValle, Victor.

Minha leitura de Black Tom

Nunca fui uma leitora de Lovecraft (nem de literatura de terror), mas quando vi que o livro era escrito por um autor negro, baseado no conto de um autor que é criticado por muitos por ser racista e xenofóbico, precisei das uma chance pra obra. E gostei muito. A história contada por LaValle não tira a essência do que é contado por Lovecraft, mas consegue, de uma forma muito humana, mostrar o preconceito contido no texto lovecraftiano. Colocar um protagonista negro, mostrar como a sociedade branca trata as “pessoas de cor” e como todos nós temos preconceitos enraizados, que poderiam muito facilmente ser eliminados se apenas nos déssemos ao trabalho de conhecer o outro, faz a crítica à obra de Lovecraft se tornar ainda mais significativa, pois foi tipo um “Tá vendo, dá pra contar a história que você quer contar sem ser um completo babaca”.

O livro também tem o conto “Horror em Red Hook”, do qual “A balada do Black Tom” é uma releitura, para que o leitor tenha os dois pontos de vista e tire suas próprias conclusões. Particularmente, gostei mais da versão de LaValle, mas reconheço a importância que o Lovecraft tem para a literatura de terror, como também reconheço a importância de ler suas obras com um olhar crítico e manifestar descontentamento com o ponto de vista do autor.

Nota

4 selos cabulosos

Garanta seu exemplar no link abaixo e boa leitura!

logo da “amazon” em preto num fundo amarelo

Ficha Técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Nome: A Balada do Black Tom
Autor: Victor LaValle
Edição:
Tradução: Petê Rissati, Giovana Bomentre
Editora: Morro Branco
Ano: 2018
Páginas: 190
ISBN: 9788592795436
Sinopse: Charles Thomas Tester luta para colocar comida na mesa e manter um teto sobre a cabeça de seu pai, aceitando fazer trambiques e trabalhos obscuros do Harlem a Red Hook. Ele sabe bem o tipo de magia que um terno pode proporcionar, a invisibilidade que um estojo de guitarra lhe oferece e a maldição escrita em sua pele, atraindo os olhares atentos de ricas pessoas brancas e seus policiais. Mas quando faz a entrega de um livro oculto a uma feiticeira reclusa no coração do Queens, Tom abre uma porta para um domínio mais profundo de magia – despertando a atenção de seres que deveriam permanecer adormecidos.
Uma tempestade que pode engolir o mundo está se formando no Brooklyn. Será que Black Tom irá viver para vê-la se dissipar?