Mensageira da Sorte – Fernanda Nia

0
Montagem da capa do livro. No fundo uma ilustração de um céu noturno com estrelas e nuvens, em primeiro plano, o texto em fonte estilizada: "Mensageira da Sorte" de Fernanda Nia

Cassandra Lira, ou Sam, estava chegando no seu novo apartamento em pleno feriado de Carnaval no Rio de Janeiro, quando se vê presa no meio de uma confusão causada pelos protestos contra a AlCorp – empresa responsável pela venda de remédios no Brasil e fonte de abuso de poder e corrupção. Ao tentar ajudar uma mulher que levou m tiro, Sam acaba se tornando uma Mensageira da Sorte substituta e passa a trabalhar para o Departamento de Correção da Sorte.

Sua primeira missão é ajudar o novo vizinho, Leandro, um Youtuber que procura descobrir os segredos da AlCorp. Assim, Sam se vê presa entre sua vida normal de estudante, o novo trabalho em uma instituição extranatural e o jogo de poder da multinacional mais poderosa do país.

Fernanda Nia cria em seu livro de estreia uma história divertida, criativa e que apesar dos elementos fantásticos, passa muita veracidade, afinal, qual departamento público não é cheio de burocracia?

Departamento da Sorte

Sam não tem muita escolha a não ser acreditar que se tornou uma funcionária temporária do Departamento da Sorte de um dos setores da cidade do Rio de Janeiro. Ela se convence disso ao acordar todos os dias sabendo qual mensagem deve passar para que alguma pessoa que ela nunca viu na vida, possa ter um pouco de sorte. Ou muita sorte!

Apesar de parecer confuso ao se ler a sinopse, o funcionamento e a explicação sobre o DCS é muito orgânica e interessante. A instituição é cheia de burocracias, o que torna tudo mais crível, e temos vislumbres de outras instituições extranaturais, que me deixaram curiosa. Se Fernanda Nia quiser investir em uma série com esse tema, estou lá para ler tudo.

Porém, apesar da premissa partir da nova condição de Sam, o verdadeiro foco da história são os protestos contra a AlCorp. Mesmo tentando permanecer longe da violência que esses protestos trazem, Sam é levada à trama que envolve essa corporação e toda a corrupção que vem junto. É inegável a inspiração dos Protestos de 2013 que aconteceram por todo o Brasil. A autora conseguiu passar para as páginas todo clima de insatisfação e desejo de mudança que tomou conta do país naqueles dias, trazendo uma reivindicação imaginária, mas que tem como base a mesma: fim do abuso de poder.

De relance, reparei que os P3 não eram os únicos oficiais no protesto. Havia também alguns grupos de policiais da força pública, militares e até municipais. […]. Pareciam esperar alguma ordem para agir.

Rezei para que não fosse a de se juntarem à briga contra nós.

Então me esqueci deles completamente quando um protestante cruzou o nosso caminho erguendo um sabre de luz sobre a cabeça.

Juro. Para. Vocês.

Mensageira da Sorte (Substituta)

Cassandra, que prefere ser chamada de Sam, foi uma protagonista da qual gostei bastante. A garota só quer paz na vida, mas é jogada nesse novo mundo e ainda tem que lidar com uma cidade praticamente em guerra. Seus pensamentos são bem divertidos e sarcásticos, sendo uma personagem muito verdadeira. Apesar de madura para seus 17 anos, ela ainda vai ter algumas atitudes de qualquer pessoa com essa idade. E um ponto interessante é que diferente de alguns outros livros Jovem Adulto, nesse os pais da protagonista não são esquecidos na fila do pão.

Para quem não gosta muito de romance pode ficar tranquilo, pois em Mensageira da Sorte é algo leve e está longe de ser o foco. Não existe o instalove e a aproximação de Sam e Leandro é bem construída. Em um primeiro momento saber que o garoto é youtuber parece um pouco forçado, mas casa muito bem com toda a história.

Mas é bom?

Sim! Fiquei surpresa com o quanto a história me envolveu e cativou. Adorei a escrita da Fernanda Nia, é fluida, engraçada e tem ótimas tiradas. Mas não é um livro perfeito. Como disse antes, o foco não está no Departamento. Apesar de toda a questão de ser uma mensageira ser muito importante, a trama que envolve a AlCorp é o verdadeiro cerne e acredito que isso deveria ser deixado mais explícito na sinopse. Já vi algumas pessoas que se decepcionaram um pouco porque esperavam outra coisa. Além disso, o livro tem uma barriguinha. Em determinado momento, só queremos que a história ande, mas continua voltando para questões que já foram debatidas. Pode cansar um pouco.

Mas a leitura é muito fluida, a edição da Plataforma21 é super confortável, com uma letra bem grande (míopes como eu vibram) e tem uma capa linda. Além disso, a descrição que a Fernanda Nia traz do Rio de Janeiro, especialmente do bairro Lagoinha, me fizeram ter muita vontade de visitar todos os locais mostrados.

Nota

4 selos cabulosos

Garanta seu exemplar no link abaixo e boa leitura!

logo da “amazon” em preto num fundo amarelo

Ficha Técnica

Não esqueça de adicionar ao seu Skoob

Nome: Mensageira da Sorte
Autor: Fernanda Nia
Edição:
Editora: Plataforma21
Ano: 2017
Páginas: 424
ISBN:
  9788592783822
Sinopse: A SORTE É IMPREVISÍVEL.

Em pleno Carnaval carioca, durante uma confusão em um protesto contra a AlCorp – uma corporação que controla o preço dos alimentos e medicamentos no país – Cassandra Lira, ou Sam, passa a ser uma mensageira temporária no Departamento de Correção de Sorte (DCS), uma organização extranatural secreta incumbida de nivelar o azar na vida das pessoas.

Para manter esse equilíbrio, os mensageiros devem distribuir presságios de sorte ou azar para alguns escolhidos. O primeiro “cliente” de Sam é justamente o seu vizinho e colega de classe, Leandro. O garoto é um youtuber em ascensão e a ajuda dela, na forma de uma mensagem sobre nada menos que paçocas, impulsiona Leandro a fazer um vídeo que o levará para o auge da fama. O que Sam não sabe é que o rapaz também é um ávido participante dos protestos contra os abusos da AlCorp, comprometido a expô-los em seu canal, independentemente dos riscos que possa correr, e a garota se vê obrigada a usar a sorte do DCS para protegê-lo.