Mistborn – O Império Final | Nascidos da Bruma #1 | Brandon Sanderson

2
Corte de capa do livro onde se lê "Mistborn - Nascidos da Bruma Livro 1 O Império Final"

Sinopse

Este é o primeiro livro de uma trilogia escrita por Brandon Sanderson e publicado em 2014.

Neste mundo, a sociedade está num nível tecnológico próximo da Renascença e é dividida em castas: de um lado estão os skaa, trabalhadores escravos que plantam, colhem, fabricam produtos, constroem casas, defendem as cidades e não possuem praticamente nenhum direito; do outro lado existem os nobres, a elite dessa sociedade que governa e administra todo o trabalho dos skaa, vivendo no luxo de grandes bailes e suas intrigas palacianas. Todos eles estão abaixo da figura mais poderosa deste mundo, o responsável por manter todos sob seu julgo, um homem que é praticamente um deus e que governa todo o Império Final há mil anos: o Senhor Soberano.

E o herói dessa história acha que pode matá-lo.

Uma névoa se aproxima

Uma caraterística marcante deste lugar é a existência das Brumas: uma névoa espessa que aparece sempre à noite e tem uma original sobrenatural. A origem das Brumas está atrelada a algo que deu poder para algumas pessoas, passando essa habilidade de geração em geração. Essas pessoas extraordinárias podem ingerir metais e “queimá-los” para realizar uma (e apenas uma) proeza sobre-humana, como ficar mais forte, aguçar os sentidos, mover objetos de metal, influenciar as emoções de outros etc, dependendo do metal utilizado. Esse poder é chamado Alomância e seus usuários são chamados Alomânticos. Mas, alguns indivíduos ainda mais extraordinários podem realizar TODAS essas proezas. Eles são chamados de Nascidos das Brumas (Mistborn).

Kelsier’s Eleven

Um desses Nascidos das Brumas chamado Kelsier é um habilidoso ladrão e reuniu uma equipe de alomânticos para realizar o maior “golpe” de todos: derrubar o Império Final!

No melhor estilo de Onze Homens e Um Segredo, Kelsier e sua equipe, acompanhados da uma recém descoberta Nascida das Brumas chamada Vin, montam um grande plano para desestabilizar essa sociedade opressora e destronar o Senhor Soberano de seu império milenar. Mesmo que todas as tentativas de revoltas e rebeliões nestes séculos tendo sido massacradas, Kelsier acredita que descobriu uma maneira de derrotar o Senhor Soberano utilizando o 11º metal, um segredo guardado por ele a sete chaves.

Resta saber agora se o plano irá funcionar e se um punhado de pessoas consegue matar um deus.

Porque ler este livro

Magia

Um dos pontos fortes que me chamou a atenção do livro é seu sistema de magia, isto é, a alomância. É um sistema de fácil entendimento e que usa regras próximas da nossa física e química, portanto o leitor possui um referencial para ajudar a entender como ela funciona e quais os seus limites. Em vários momentos me lembrou o sistema de magia de O Nome do Vento (Sto Patrick Rothfuss), sendo fácil entender quando alguém faz uma proeza ou um uso corriqueiro dessas habilidades especiais.

Clichês

Brandon Sanderson abusa do uso de vários clichês durante toda a narrativa, como o personagem “orelha” ao qual é apresentado o mundo (uma ótima desculpa para ser descritivo para o leitor), a equipe com cada um possuindo uma habilidade/função, o prodígio nascido com poderes especiais, a garota desleixada que passa por uma transformação para entrar nos bailes e festas, além do mais batido de todos que é “o vilão superpoderoso/invencível/imortal que possui um ponto fraco para ser morto pelo herói”. Felizmente, o escritor é bom em subverter esses mesmos esteriótipos e muitos deles não possuem o desfecho usual, presenteando o leitor com gratas surpresas.

Narrativa

Um ponto ruim que destaco da escrita do Sanderson é seu didatismo. Em sua ânsia de falar sobre a alomância e a organização da sociedade, o autor muitas vezes é expositivo demais, tornando o texto um pouco enfadonho. Ainda bem que em suas descrições de batalha e “jogadas espertas”, ele logo devolve o texto ao seu ritmo ágil, tornando a leitura no geral divertida e dinâmica. Apesar de suas quase 600 páginas, eu li o livro bem rápido.

Mesmo sendo uma trilogia, este primeiro volume possui um final satisfatório, sem a necessidade dos livros seguintes para ter a sensação que a história chegou ao fim. Claro, existem ganchos para a continuação, mas de modo geral este livro pode ser lido sozinho, o que para mim é sempre um ponto positivo numa trilogia. O Volume II expande ainda mais o mundo, mas essa é uma conversa para outro dia…

Nota

Garanta o seu exemplar e boa leitura!

Amazon – ebook Kindle

Amazon – livro físico

Não esqueça de adicionar o livro no Skoob

Nome:
 O Império Final (Mistborn: Nascidos da Bruma # 1)
Autor: Brandon Sanderson
Tradução: Márcia Blasques
Edição: 1ª
Editora: LeYa
Ano: 2014
Páginas: 608
ISBN: 9788580448641
Sinopse: O que acontece se o herói da profecia falhar? Descubra em Mistborn! Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou. Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa – classe social inferior –, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma – uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.
.