Perdidos na Estante #013 – O Nevoeiro – A Série

6

Olá leitores, seriadores e cinéfilos! Nesse episódio, Domenica Mendes, Priscilla Rúbia e Lucas Ferraz convidam Angélica Hellish do MasmorraCast para unir forças e tentar sobreviver a um dos maiores temores do universo: a série “O Nevoeiro” da Netflix, adaptação do conto de mesmo nome de Stephen King. Sobre o que a série fala? Quais são os personagens principais? Alguma coisa deu certo? O que achamos sobre o conto original? Tudo isso e mais a tão esperada biografia do King, neste episódio do Perdidos na Estante!

SPOILERS: ESSE EPISÓDIO CONTÉM SPOILERS (mas você vai sobreviver a eles…)

Atenção!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY acima ou clique em BAIXAR.

Nos siga nas nossas redes:

Twitter
Facebook
Instagram

 Compre

[Amazon] Tripulação de Esqueletos – versão física
[Amazon] Tripulação de Esqueletos – versão ebook
[Submarino] Tripulação de Esqueletos – versão física
[Submarino] Tripulação de Esqueletos – versão edição de bolso

Agradecimentos:

À Angélica Hellish, diva do terror e dos podcasts por sua participação incrível neste episódio e ao Sr. Basso do Covil de Livros por ter gentilmente editado este episódio, nos fazendo sair de o nevoeiro do atraso do podcast. ;P

  • Rodrigo Basso

    “Imagina o almoço de domingo” e “fofoca cinéfila” foram impagáveis! Como não amar a Lady Angelica Hellish?

  • Camila Vieira

    Adorei esse cast completíssimo e também conhecer a Angélica. Estou colocando o Masmorracast na minha lista =) Parabéns para toda a equipe.

    Esse ano foi especial para nós fãs do King. Tivemos grandes adaptações como A coisa, Mr Mercedes e Jogo perigoso, e grandes decepções como A torre negra.
    Não vi nenhum episódio de O Nevoeiro graças aos comentários de alguns amigos Kingmaníacos. Depois de ouvir o cast fico feliz de não ter perdido meu tempo com essa série.

    Li o livro Tripulação de Esqueletos já faz muito tempo e o conto que mais gostei foi A excursão. No conto, uma família está numa “sala de embarque” para viajar da Terra para Marte através de um portal. O filho mais novo está nervoso por ser sua primeira viagem e o pai, pretendendo acalmá-lo, conta como os portais foram inventados. É claro que dá ruim!!

    O último livro de contos do King – O bazar dos sonhos ruins – também é excelente. Meus preferidos são: Herman Wouk ainda está vivo (conto de partir o coração de qualquer pessoa), Indisposta e Trovão de verão.

    Minha eterna gratidão ao Frank Darabont por mais uma excelente adaptação da obra do King. O nevoeiro é um filmaço! E eu gosto muito daquele final.

    Lembrando que logo teremos refilmagem de Cemitério Maldito. Ótima oportunidade de vocês falarem do meu livro favorito e, quem sabe, de uma adaptação melhor que a primeira =)

  • Bru Leão

    Fã de carteirinha aqui do Perdidos na Estante eu só posso dizer que eu senti esse programa mais do que completo, Angélica agregou horrores ao episódio e infelicidade com a série deu pra sentir de km de distáncias através de um fonezinho ruim. Eu tentei assistir a série, eu realmente tentei, mas era um erro atrás do outro (não em questão de adaptação, mas em questão de obra de televisão) e eu desisti porque era uma desfeita com as mulheres, com a comunidade LGBT e sinceramente, os personagens que passavam por diálogos mais do que sofríveis, me faziam querer revirar os olhos. Porém, entretanto, contudo, acabo de colocar o conto e o filme na minha lista de leitura e de coisas para assistir. Obrigado pelo ótimo conteúdo, se vocês voltarem a fazer o apoio financeiro, favor avisar, que eu tento ajudar com esse projeto lindo. Beijos. Bru.

  • Olha, eu nunca li o livro, mas detestei o filme e adorei a série. Vamos ver se eu aguento ouvir até a parte 4 deste episódio do Perdidos na Estante. ;p

  • Valdigleis

    O programa foi uma perfeição só! Porém, eu sou nerd ao extremo e não
    podia deixar passar uma pequena canelada dando logo na abertura do
    programa! A nevoa no primeiro Silent Hill não é inspirada em King de
    fato, ela foi a saída que o produtor Keiichiro Toyama encontrou para
    diminuir a quantidade de cortes de carregamento (loading) durante o
    jogo, o mecanismo funciona da seguinte forma enquanto você está andando
    as partes da cidade que estão sendo carregadas e renderizadas ficam
    ocultas na nevoa, em vez de aparecer um fundo azul, sem esse mecanismo o
    primeiro SH ia ter o mesmo problema do Resident Evil da época que a
    todo momento corta o desenvolver do jogo para colocar uma tela de
    carregamento na forma de porta.

  • Carlos Valcárcel Flores

    Olá!
    Vocês também falaram sobre um conto de uma “coisa preta” numa praia. Esse conto é “The Raft” (A Balsa) e, como a Angelica falou, esse conto foi adaptado para TV. De fato, eu tinha assistido essa adaptação antes de ler o conto. Nem sabia que era do King.
    Para quem quiser, estou deixando aqui o link de youtube do corto, mas só achei com subtítulos em espanhol:

    https://www.youtube.com/watch?v=3-VdBmrTxDk