Ninguém Nasce Herói | Eric Novello

1

“Quebrando um velho hábito, me permito ter esperança. É justamente a esperança de que não estamos sós que vai nos levar à vitória. O resultado de nossa coragem é uma mensagem que vai sobreviver ao tempo e ao que existe do outro lado do rio.”

“Ninguém Nasce Herói” é o novo livro do Eric Novello, autor de obras como “Neon Azul” e “Exorcismos, Amores e uma Dose de Blues”. Mas, se as obras anteriores do autor eram marcadas pela fantasia, em menor ou maior grau, em “Ninguém Nasce Herói” Novello se aventura por um universo distópico Young Adult que se passa em uma sombria cidade de São Paulo, em um Brasil que vive sob um regime ditatorial.

Nesse outro Brasil, o presidente, chamado de o Escolhido, conduz um governo caracterizado pelo autoritarismo e pelo fundamentalismo religioso. O Escolhido chegou à presidência aos poucos, começando como um deputado menor e calgando seu progresso a despeito daqueles que diziam que, com aquelas ideias, ele logo desaparecia.

Não só ele não desapareceu como seu regime e sua milícia, a Guarda Branca, se tornaram um pesadelo e uma ameaça constante na vida de muita gente, em especial das minorias raciais, religiosas e sexuais. E é ai que entra nosso protagonista, Chuvisco, e sua turma de amigos, através dos quais acompanhamos o desenrolar dos acontecimentos da história.

Chuvisco, Amanda, Cael, Gabi e Pedro

Chuvisco tem catarses criativas. Nesses momentos sua imaginação voa tão longe que ele vê e interage com elementos fantásticos como se estivessem no mundo real. Quando vê um rapaz sendo agredido por membros da Guarda Branca, sem ter como se defender, ele mergulha na catarse e faz o que pode para salvá-lo. A partir daí seus amigos precisam ajudá-lo para que não seja vítima de represálias.

No meio disso tudo, ele descobre um grupo chamado Santa Muerte, que expõe na internet os atos de violência e intolerância dos grupos de apoiadores do governo. Por mais que ele se interesse, não é fácil entrar em contato com os membros do secreto grupo de vigilantes. Mas isso não quer dizer que Chuvisco não vá tentar.

Para complicar mais as coisas, Gabi traz ao grupo um namorado, Dudu, com quem Chuvisco tem um passado mal resolvido, o que começa a gerar tensões e atritos entre os amigos. Mesmo com todos esses obstáculos no caminho, eles precisam permanecer unidos se quiserem sobreviver à tirania do Escolhido.

Análise Crítica

“A semente da Guarda Branca foi plantada ainda no período democrático, formada por “cidadãos de bem cansados da violência no país”. Era seu direito se defender se o Estado falhava nessa missão, disse uma jornalista, incentivando os justiceiros.”

“Ninguém Nasce Herói” é um livro que venho esperando desde que ouvi falar sobre ele pela primeira vez. Eric Novello é um dos meus autores nacionais favoritos, tanto pela sua ótima prosa quanto pela capacidade que tem de tratar de temas sensíveis em suas obras com uma naturalidade e habilidade incríveis.

Em “Ninguém Nasce Herói” não é diferente. A sua prosa é de leitura gostosa e instigante. A narração em primeira pessoa me agradou muito, principalmente por Chuvisco ser um personagem muito rico e complexo, através do qual se torna muito interessante conhecer o mundo e a acompanhar história que está se desenrolando.

A trama de “Ninguém Nasce Herói” me parece mais direta do que aconteceu em “Amores, Exorcismos e uma Dose de Blues”, no sentido de ser menos intrincada e ter menos reviravoltas, mas sem deixar de reservar ao leitor boas surpresas pelo caminho. Esse livro me pareceu mais focado nos personagens, em aprofundar seus conflitos e personalidades, e colocar a história em andamento a partir disso, o que sempre costuma me agradar bastante.

A obra também reflete muito do nosso mundo. Chega a ser assustador em alguns momentos, o quanto algumas situações extremas que apresenta não parecem tão distantes da nossa realidade polarizada e do clima de ódio crescente a cada dia. O livro é como um vislumbre de para onde podemos ir enquanto sociedade, assim com um alerta de que ainda dá tempo de impedir que isso aconteça.

“Ninguém Nasce Herói” não é a continuação do seu bestseller favorito, nem o próximo volume daquela série épica inacabada; talvez não seja o livro que estávamos esperando, mas é, definitivamente, o livro de que precisávamos.

Nota

Ficou interessado(a)? Então compre o livro nos links abaixo:

Amazon (livro físico) (em breve) 
Amazon (ebook)
Livraria Cultura

Não esqueça de adicionar o livro no Skoob e no Goodreads

Nome:
 Ninguém Nasce Herói
Autor: Eric Novello
Edição: 1ª
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Páginas: 384
Sinopse: Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer. Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo – e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país.

  • Rodrigo Rahmati

    Confesso que essa resenha foi a que me deixou REALMENTE com vontade de ler a obra 🙂