CabulosoCast #191 – Retrospectiva 2016

15

Olá Cabulosos e Cabulosas do meu Brasil e Booklovers de todo mundo! Neste capítulo, eu (Lucien o Bibliotecário), Priscilla Rúbia, Domenica Mendes e Lucas Ferraz convidamos A. J. Oliveira para relembramos nossas melhores leituras do ano que chega ao fim! Além de saber quais foram os melhores livros vocês também conhecerão aquelas obras que não recomendamos. Um bom episódio para vocês!

Atenção!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Citados durante o episódio

Recomendamos

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Nossa Página no iTunes

Nossa Página do You Tuner

  • Janaina Muniz

    Olá Cabulosos,

    Gostaria de agradecer a oportunidade de ter participado do CabulosoCast de O Conto da Aia. Eu fico feliz de ter conseguido divulgar o livro e ter impactado tanto a Priscilla Rúbia (eu também fiquei impactada com a leitura).
    Preciso contar uma historinha curta: comecei a ouvir o CabulosoCast em 2013 e estava passando por uma fase de depressão aguda e o podcast, ao longo daquele ano, me ajudou a passar por situações dificílimas que ocorreram no ano. Foi graças ao episódio de Ficção Científica que eu passei o que foi o pior Natal da minha vida lendo Ursula K. Le Guin e, assim, me sentindo menos triste. Depois de um tempo restabeleci meu prazer por leituras e também por causa de vocês (e do canal da Vevs) que comecei a pensar em voltar a estudar (o que de fato estou fazendo desde 2015). Bom, não sei mais o que escrever, só que dizer mais que vocês me ajudaram a salvar minha vida.

    Muito Obrigada e vida longa ao Leitor Cabuloso,

    Janaina Muniz, 30 anos. Fortaleza/CE. Universitária. Lendo: muita coisa pois volto às aulas semana que vem e não lembro de nada que eu estudei antes da greve começar.

    • Jana, me emocionou mto o seu relato. Eu faço e acredito que Lucien, Domenica e Lucas tb fazem o Cabuloso Cast por puro prazer e ás vezes é difícil imaginar que estamos atingindo e tocando pessoas com esse conteúdo.
      Muito obrigada por compartilhar isso conosco e por nos acompanhar.
      Bjus

  • Rodrigo Basso

    “Precisa ler esse livro num dia bom”

    kkkkkk, eu peguei a referência!

  • AJ Oliveira

    Apontando duas caneladas minhas:

    1- O frágil toque dos mutilados chegou até a final do prêmio SP, e não do Jabuti (na hora, tinha acabado de ver uma lista com os vencedores do jabuti, aí deu xabú)

    2- The walking dead é apenas exibido pela fox, mas quem escreve aquilo é o pessoal da AMC.

    • Vitor Sandrini de Assis

      Como psicólogo, curti demais o livro que citou (O Frágil Conto dos Mutilados). Vou correr atrás dessa indicação. Foi a que mais me interessou de todo o cast. Valeu, AJ.

      • AJ Oliveira

        Poxa, meu querido! Que maravilha! Vale muito a leitura, inclusive, quero um Locuspsi sobre Borderline (olha eu exigindo demais rs).

        Ah, e continue o trabalho por lá, curto demais o conteúdo de vocês =]

        • Vitor Sandrini de Assis

          Porran! Quando um cara de quem vc admira o trabalho admira o seu trabalho vc ganhou o dia! Pqp, valeu mesmo. E vou fazer de tudo pra ter cast sim, mas meus parceiros não são chegados à leitura assim… vamod ver oq consigo fazer. Grande abraço e aguardando a segunda temporada dos 12 trabalhos!

          • AJ Oliveira

            É reciproco, caro!

            Ah, mas minha ideia não é falar sobre o livro (só pra deixar claro rs) mas sim sobre o Borderline em si. Acho um assunto muito interessante de levar até o público.

          • Vitor Sandrini de Assis

            Sim, sim. Entendi. Quero discutir o tema sim, até pq já atendi pacientes com o diagnóstico e foi uma grande experiência. Valeu mesmo a sugestão. Abraço.

  • Vitor Sandrini de Assis

    Olá, Cabulosos e Cabulosas! Sou Vitor Assis, psicólogo e podcaster de Cariacica, ES, e vim participar da retrospectiva literária de vocês, pois adoro esses programas e quero fazer minha parte para mantê-los. Vamos lá!

    Melhor Escritor: Ernest Cline. Apesar do livro que li ser criticado por suas referências em excesso, adorei o livro e não me incomodei nem um pouco isso, pois achei que a forma como foi construída a história deixa o livro muito bom. Foi uma grande surpresa para mim.

    Melhor Escritor Nacional: Marcelo Zaniolo. Achei simplesmente sensacional o conto dele em Sentimentos à Flor da Pele. Que obra! Que texto gostoso de ler. Com uma pitadinha do Zafón que ele tanto admira. Foi uma grata surpresa.

    Obra Que Mais Me Emocionou: Os Desafios da Terapia. Irwin Yalom escreve de forma simples e profunda sobre o universo da psicoterapia e me fez repensar e refletir sobre minha prática profissional e me deu muito combustível para minha empreitada no meu site (locuspsi.com) também.

    Melhor Personagem: Mark Watney (Perdido em Marte). O personagem carrega o livro praticamente nas costas, visto que ele está isolado e tentando sobreviver. A forma como lida com os desafios com bom humor e criatividade fazem com que o livro fique muito interessante e instigante de ler (o que poderia ser difícil por ser uma pessoa sozinha gravando suas reflexões sobre como sair de um planeta deserto).

    Melhor Vilão: Apatia. Procurei muito nos vilões de livros que li este ano, mas não vi nenhum que realmente merecia ser mencionado e resolvi personificar um. A apatia humana é o vilão do conto da Domenica em Sentimentos à Flor da Pele, que faz com que deixemos o mundo explodir em nosso jardim até percebermos a besteira que fizemos. Um dos contos que mais curti este ano.

    Pior Obra: Geração de Valor. Fui buscar o livro achando que seria uma boa aula de empreendedorismo e administração, mas não passou de uma autoajuda travestida de motivação self made man. Infelizmente comprei pela net sem sequer tê-lo aberto antes: erro que não cometerei novamente.

    Melhor Obra: Jogador Nº1. Disparado o livro que mais me pegou este ano. Devorei. Chegava a perder o sono para continuar lendo. Sensacional!

    Melhor Adaptação Literária: Tropas Estelares. Li o livro este ano e apesar de tanto falarem bem dele, confesso que me decepcionei. Achei a leitura enfadonha e tive muita dificuldade para terminar. Só mesmo os momentos das discussões das aulas do professor para deixar o livro interessante. Isso só deixou o filme ainda melhor para mim.

    Pior Adaptação Literária: Rizzoli &Isles. Seriado baseado nas personagens da autora Tess Gerritsen. Curto bastante as obras dela, apesar de ser um pipocão da literatura, porém o seriado é muito fraquinho e achei as personagens mal caracterizadas.

    Melhor Episódio de Outros Podcastas Literários: JPC Cast 33 do Livrocast. Eu poderia tentar burlar a regra e falar do episódio do Locus Psi Cast sobre O Alienista com o Lucien e puxar a sardinha pro meu lado, mas como não é um podcast de literatura o meu. Poderia ainda citar episódios do Livrocast que participei, mas vamos deixar baixo (rs). Sendo assim, escolho aquele que é o episódio que o pessoal do Livrocast julga pela capa o livro Zumbeatles. Dei muitas risadas com o papo nonsense desse episódio. O Diego estava onfire. Muito divertido.

    Melhor Episódio do Cabulosocast: Dom Quixote. Foi uma escolha difícil, pois foi um ano de muitos bons episódios (O Conto da Aia; Cultura do Estupro, Cultura do Ódio, Armadilhas do Mercado Editorial,… poderia citar vários ainda), mas fiquei com esse por ter sido o que mais me deixo animado para ler um livro (que eu nunca tinha tido qualquer interesse…).

    Bom, é isso. curti participar aqui e rever minha vida literária deste ano e espero que curtam as respostas. Grande abraço cabuloso e feliz 2017 pra todos nós!

  • Lilian Gouveia

    Olá Cabulosos…

    Genteeee.. me emocionou.. tá bom vou confessar.. chorei… no final do cast no depoimento da Domenica e ainda por cima com uma menção honrosa de minha família… do nosso encontro na Bienal que realmente foi fantástico… espero mesmo de coração rever vcs e conhecer Lucien e Lucas… pois vcs fazem parte de nossas vidas desde da outra Bienal que foi em 2012 qdo consegui o autografo de Eduardo Spohr. Explico.. após isso saí pela net procurando conteúdo com ele e descobri esta família do Cabulosocast pelo episódio #31… desde então sempre fomos tratados aqui com carinho e este carinho é recíproco… para meu marido Eder – O Bibliomante que escreve vem sendo um aprendizado.. q vcs não sabe o qto acrescentaram nesta jornada… e ainda o Lucien faz outra menção honrosa do livro que ele escreveu.. Ai Meu Deus vou chorar de novo…
    NÓS.. Eu.. Eder e nossa filha de 6 anos que escuta sim o Cabulosocast… kkk que agradecemos… Muito.. muito.. muito Obrigada!!!

  • Lilian Gouveia

    P q meu comentário sumiu???? ;_;

    • Lilian, eu li seu comentário, não sei o que aconteceu o_o
      Enfim, a Domenica é melhor com as palavras, mas quero agradecer a todo esse carinho conosco e dizer que o encontro foi mto especial pra nós tb. Poder conhecer vcs foi o ponto alto de 2016 e o ano n seria metade do que foi pra mim sem isso. Mto obrigada por estar lá e por continuar nos acompanhando e dando apoio ao nosso trabalho <3

    • Verdade, foi vc quem me apresentou o Cabuloso Cast depois da bienal de 2012. O primeiro episódio que houvi foi o numero 31 (Dicas dos Mestres) com o Eduardo Spohr, a Ju Costa e o Eric Novello… Ah, e claro, com o Lucien e com a Priscilla.
      Como o tempo voooooa =-]

  • Olá Cabulosos;

    Que episódio emocionante! Vou ser sincero, o relato da Domenica me fez parar para pensar no balanço de 2016; ô ano difícil, e falo sério, foi um ano que me deixou triste e revoltado, no sentido literal da palavra. Triste por que muita gente bacana se foi, mas acredito que a hora dessas pessoas infelizmente chegou. Revoltado por que muita gente se foi antes da hora – e pior, por causa da violência que a corrupção politica provoca e alastra por este nosso país. Esta revolta sempre acompanha o brasileiro, mas quando a coisa acontece próxima a nós, ela adquire uma dimensão mais sombria. Eu acredito que muito do que está errado no mundo pode ser concertado. Esta espécie; o Homo Sapiens tem poder para isso tanto quanto para fazer cagada. Mas, há uma coisa que não se concerta; as vidas que se vão.

    Mas a Domênica tem razão; também foi um ano em que muita coisa boa aconteceu e temos que olhar para isto para não deixar a escuridão tomar conta do coração, não é mesmo?

    Foi muito emocionante conhecer a galera do Cabuloso Cast na Bienal e acredito que fiz amizades muito preciosas lá e conheci muitos amigos que até então só me eram conhecidos pela voz e que talvez só me conhecessem pelos comentários ocasionais que deixo aqui no Cabuloso Cast. Hehehe. Também foi um ano em que minha família e eu conquistamos muita coisa legal.

    Agradeço aos Cabulosos que fazem o Leitor Cabuloso ser o Leitor Cabuloso.

    Lucien, você comentou algo que eu ia perguntar para o Paulo Teixeira na Bienal, mas a oportunidade acabou me escapando e esqueci de perguntar: cara, qual é o seu nome? kkk

    Te desejo tudo de bom e que você continue sendo vitorioso (pq vc já é vitorioso) no caminho que está decidido a seguir.

    Domenica, vc tem toda a razão quando diz que cedo ou tarde vamos conhecer o filho de Sandman (seja na próxima bienal, ou na outra ou em alguma outra oportunidade), pq afinal para os amigos a unica coisa que não importa é a distância e o tempo.

    Agradeço a você Domenica e Priscilla, por toda a atenção que nos foi dada (a mim e a minha família na Bienal). Foi muito bom conhecer vocês.

    Lucas, assim como o Lucien, faltou você lá na bienal para participar dos vários papos literários que rolaram por lá, kkk.

    AJ, vc eu conheci e embora já tenha te agradecido pelo projeto “Os 12 Trabalhos”, não custa falar novamente: obrigado por este projeto que tem ajudado a tantas pessoas que querem aprender e/ou se aventurar no mundo literário.

    Obrigado a todos e que venha 2017 (que na verdade, já veio, kkk), pois a luta continua – sob o acompanhamento do “som” do Leitor Cabuloso. Temos muito trabalho pela frente, principalmente no que diz respeito a este nosso país.

    Segue minha retrospectiva literária segundo as perguntas no episódio:

    Melhor Escritor: Dificil essa hein. Mas vou de Alexandre Dumas (li Robin Hood em 2016);

    Melhor Escritor Nacional: Não li tantos quanto gostaria, mas dos poucos, escolho Machado de Assis;

    Obra Que Mais Me Emocionou: O Rei do Mundo;

    Melhor Personagem: Não sei se conta, porque é um livro biográfico, mas o melhor personagem foi Muhammad Ali;

    Melhor Vilão: O Governo Americano em “O Rei do Mundo”;

    Pior Obra: Fico devendo essa;

    Melhor Obra: As Mil e Uma Noites (de Mamede Mustafa Jarouche);

    Melhor Adaptação Literária: Não sei se adaptação dos Quadrinhos conta, mas “V de Vingança” é a melhor, até porque nunca a obra pareceu tão atual quanto no momento presente do nosso país;

    Pior Adaptação Literária: Não vi esse ano, mas sem dúvida “Percy Jackson e o Ladrão de Raios”;

    Melhor Episódio de Outros Podcastas Fico devendo;

    Melhor Episódio do Cabulosocast: Dificil escolher, mas vou votar em “O Estranho Mundo do New Weird”;

    Grande abraço a todos @/

    PS.: Domenica, você fez minha esposa chorar com seu depoimento. Ela acompanha muito o seu trabalho e da Priscilla em relação ao “empoderamento” feminino.

    PPS.: Aliás, a dona Lilian comentou aqui tbm. Mas não estou achando o comentário dela. a__a ?