CabulosoCast #189 – Bonequinha de Luxo

5

Olá Cabulosos e Cabulosas do meu Brasil e Booklovers de todo mundo! Neste capítulo, eu (Lucien o Bibliotecário) convidei Cecília Garcia Marcon e Gabriella Bessa para falarmos sobre uma das obras mais importantes do Truman Capote: Bonequinha de Luxo é tema do CabulosoCast desta edição! Conheça mais sobre o seu autor e o livro que deu origem a uma adaptação com Andrey Hepburn. Um bom episódio para vocês!

Atenção!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Citados durante o episódio

Recomendamos

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Nossa Página no iTunes

Nossa Página do You Tuner

  • ronaldo santana

    Vi que vocês resumiram o filme a apenas a uma má adaptação do livro e ignoraram o contexto dessa produção. Esse filme tornou-se um ícone do história do cinema por várias razões e um livro que conta bem isso é o: Quinta Avenida, 5 da manhã – Audrey Herburn, bonequinha de luxo e o surgimento da mulher moderna – de Sam Wasson.
    Para terem uma ideia, ter Audrey Hepburn no papel principal desse filme foi complicadíssimo. vou transcrever aqui a publicidade da Paramount Pictures, 28 de novembro de 1960.
    “Se existe um fato da vida sobre o qual Audrey Hepburn tem toda a certeza, de que faz questão absoluta e que é um compromisso intocável, é o fato de que a vida de casada, o marido e o filho vêm em primeiro lugar e muito antes de sua carreira.
    Ela disse isso outro dia no set de Bonequinha de Luxo, a comédia de Jurow-Shepherd para a Paramount, na qual ela faz uma play girl de Nova York, do tipo café society, cuja fidelidade é altamente suspeita.
    Esse papel incomum para miss Hepburn levantou a questão da mulher de carreira versus a esposa – e Audrey deixou absolutamente claro que ela não está de jeito algum levando seu papel para a vida real.”
    O livro explica esse contexto e “justifica” porque o filme foi feito do jeito que foi, o desagrado do autor em relação a adaptação, incluindo até a própria atriz principal, que ao seu ver deveria ser Marilyn Monroe.

  • Rodrigo Basso

    Olá, pessoal!

    Eu nem sabia que esse livro era do Capote! Eu sempre tive vontade de ler o “A Sangue Frio”, justamente pelo filme com o Philip Seymour Hoffman que vcs citaram no cast (e sim, Ceci, é assustadora a caracterização dele neste filme!)

    Ótimo cast e parabéns!

  • Legal o programa, já havia ouvido falar do autor, do livro e do filme, mas nunca conferi nenhum dos três. Pelo que falam do filme, achei que fosse algum da década de 70 pra baixo, me espantei ao saber que era de 2000.
    E sempre que eu ouvia o nome Capote, eu pensava em galinhas e na música do pintinho piu,

  • Bia Tomas

    Eu nunca entendi pq o filme é tão cultuado, quando eu vi n tive vontade nenhuma de ir atrás do livro, mas dps desse cast entrou para a interminável lista de livros para ler

  • Hernesto Vautero

    Vixe, a Audrey Hepburn trocou de sexo e virou Andrey?