CabulosoCast #187 – Animais Fantásticos e Onde Habitam

19

Olá Cabulosos do meu Brasil e Booklovers de todo mundo! Neste capítulo, eu (Lucien o Bibliotecário), Paulo Teixeira, Rodrigo Fernandes e Inn Moura convidamos Amauri Silva, Beatriz Santos e Tiago Lira para falarmos sobre Animais Fantásticos e Onde Habitam. Como é voltar ao mundo mágico criado por J. K. Rowling? O que achamos do filme e o que esperar de suas continuações? Tudo isso e muito mais agora no CabulosoCast! Um bom episódio para vocês!

Atenção!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Citados durante o programa

Recomendamos

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Nossa Página no iTunes

Nossa Página do You Tuner

  • Filipe Bortoletto

    “Como as pessoas dentro de casa esquecem” as pessoas que estavam dentro de casa estavam tomando banho, tomando água, lavando louça, em algum momento eles vão ter contato com a agua da chuva que vai pros reservatórios e fará parte da vida deles…

    • Amauri Silva Lima Filho

      “Em algum momento”, sim. O filme me deu a entender que foi instantaneamente.
      Mas okay, afinal é magia 🙂

      • Filipe Bortoletto

        não, na verdade ele faz questão de mostrar o pessoal dentro de casa, não por acaso, sempre tendo contato de alguma forma com a água, seja tomando ou tocando nela simplesmente.

        • Amauri Silva Lima Filho

          Tecnicamente, a água que vai pras casas é água de rio, e não agua da chuva que cai sobre uma cidade, captada em ponto estratégico, etc…
          E ainda assim a água das cisternas teriam de ser todas contaminadas pela chuva para ter aqueles 100% de obliviamento do filme…
          A melhor explicação ainda é a mais simples,o bom e velho deus ex machina… ou magia…

          • Filipe Bortoletto

            “a água que vai pras casas é água de rio” e a água que cai na cidade vai pra onde? desce pro rio né meu querido…

      • Filipe Bortoletto

        na verdade não, só assistir os sinais estão todos ali, mostra exatamente a chuva caindo la fora e o pessoal dentro das casas tendo contato de alguma forma com a água, se não fosse para explicar isso as cenas seriam totalmente descartáveis.

  • Carlos Valcárcel Flores

    35 anos, físico – São Paulo
    Lendo: Confie em mim, de Harlan Coben

    Sobre Eddie Redmayne, eu gostei muito seu trabalho em Os Pilares da Terra. Contudo, não gostei muito dele neste filme. É sabido que Matt Smith (Doctor Who) participou na audição para Newt Scamander, e eu acho que ele poderia ter sido melhor, sendo que – para mim- equilibra melhor os momentos de introspecção com algo mais de humor. Jacob e Queenie são o melhor do filme.

    Agora, sobre a trama (com spoilers)
    – No inicio do filme temos um grupo de “vilões”, nesse momento pensei que não teríamos os pontinhos de mistério que sempre eram presentes nos primeiros livros de HP. Achando o vilão por meio de varias pistas durante o transcurso da história. Então foi meio que surpresa ver o final do enredo.
    -Existem pontos estranhos na trama:Porque Newt decide lançar um feitiço a Graves para desmascarar? Seria bem mais interessante se alguém descobre-se o verdadeiro Graves (mas seria muito parecido com o Cálice de Fogo). Porque Jacob não é afetado -inicialmente- pelo feitiço do Thunderbird? Eu achei que a resposta seria pela mordedura que ele sofreu e que era sempre focada nesse momento. Mas ele termina sendo afetado..então achei bem estranho. Newt usa varinha, ainda que ele foi expulso e não deveria usar.
    -Não lembro bem, mas eu achava que os “animais fantásticos” tem uma pele mais resistente a magia, portanto não poderíamos usar um “petrificus totalus” (por exemplo) para capturar todos eles.
    -Apareceu uma teoria sobre o Obscurus e a irmã de Dumbledore, que parecem ter muito sentido, mas por enquanto é teoria…muito bem fundamentada, mas ainda teoria.
    -Ainda existam alguns problemas com o enredo, eu gostei muito, e quero saber muito mais sobre esta nova historia. Saber mais sobre Leda (ou Leta) Lestrange!! Grindelwald e um mais jovem Dumbledore.
    -O Deep aparece muito menos que 5 min no filme. Pessoalmente, ainda não vou julgar a atuação dele. Eu também considero que uma coisa é o artista, o profissional, e outra é a pessoa. Só espero que faça um bom trabalho nos seguintes filmes.

    • Amauri Silva Lima Filho

      Vc citou o Newt ainda ter a varinha mesmo sendo expulso de Hogwarts… eu acho que o Hagrid teve a varinha quebrada por causa da acromarantula…
      E como o livro 3 mostra, era so ter comprado outra varinha…

      • Carlos Valcárcel Flores

        Ok, quebram a varinha do Hagrid quando foi expulso. No caso de Newt, não sabemos se ela foi quebrada ou não. No caso dos gemeos Wesley, eles foram expulsos ou só abandonaram? Eu achava que si eram expulsos não poderiam usar magia de forma “oficial”. Mas posso estar enganado.

        • Amauri Silva Lima Filho

          Os Wesley abandonaram 😀

          Falando em varinhas e punições, esse é um dos problemas de consistência do universo da JK. Hagrid teve a varinha quebrada, mas ele faz magia com alguma varinha que esta dentro do guarda chuva dele. Como visto no livro 2, usar uma varinha quebrada tem consequências desastrosas. Logo, concluo que Hagrid comprou outra. Ou ganhou um duelo e pegou a varinha de alguem…

          O livro 7 estabelece que apenas bruxos menores de idade podem ser monitorados com aquele rastreador. Pra evitar que alguém humano faça magia, eles tem q prender a pessoa…

          O universo da JK é muito frouxo em termos de regras e punições…

          • Igor Rodrigues

            O universo da JK é imersivo e divertido, mas não aguenta 5 minutos de escrutínio. É muito buraco.

          • Renato Dantas

            Melhor definição EVER

          • Erica Nascimento

            Em relação ao Newt ter sido expulso. Ele foi expulso, mas Dumbledore intercedeu em sua defesa (algo do tipo, isso é falado nesse filme de AF), provavelmente veremos mais nos demais filmes. Mas há uma possibilidade de o Newt ter sido julgado mas não condenado ou simplesmente o que Newt fez tenha sido o suficiente para uma expulsão escolar mas não a retirada de sua varinha ou banimento do mundo bruxo. É possível inclusive que ele tenha finalizado seus estudos em algum momento. Na verdade, acho que ele concluiu porque se não me engano há isso no prefácio de seu livro didático.

            Oi, Amauri, em relação a varinha quebrada, ainda dá para fazer feitiços, mas provavelmente nada muito complexo. Tanto é que a varinha do Rony Weasley no HP2 é quebrada também quando ele bate no salgueiro lutador e ele a “remenda” (bem porcamente, na verdade), mas ele ainda consegue executar alguns feitiços, mesmo estes não sendo lá tão bons. Lembrando que varinha mágica é instrumento de canalização, os bruxos aprendem a canalizar sua magia a partir desse instrumento mágico, mas a magia mesmo está no bruxo. Tanto é que, por mais que seja muito difícil para um bruxo ao aprender a canalizar sua magia utilizá-la sem varinha (quando ele é jovem normalmente ele executa magia espontânea mas descontrolada), é possível. Vemos o Graves (Grindelwald utilizando) e em HP também vemos isso acontecer, embora não seja algo tão simples e facilmente executado entre os bruxos mais comuns.

            E em relação ao rastreador é apenas em bruxos menores de idade mesmo. E pode ser identificado pelo Ministério desde que as crianças não estejam em um ambiente que também tenham bruxos adultos (Se não me engano, em ambiente que há bruxos adultos, não dá para detectar de quem veio a magia. Embora eu acho pouco provável que esse pedaço de informação seja contada à comunidade bruxa).

  • Alvaro Rodrigues

    >29 anos, desenhista automotivo, Rio de Janeiro (Sonserina)
    >>Lendo: Moby Dick (Herman Melville)

    #ALERTA DE ACHISMOS CHEIOS DE SPOILERS#
    .
    Se “o bom filho a casa torna” confesso que é um baita prazer voltar a ouvi-los. Que saudade!
    Deixando o feels de fã do LC/CC de lado, vamos falar sobre o programa e o tema?
    Jabás a parte, a qualidade e o bom humor do CC continuam excelentes e que surpresa voltar com esse tema. “Harry Potter e os Bichos” me trouxe toda essa nostalgia do universo criado pela JK. Que saudade de ver as “coisinhas mágicas” pipocando no 3D, o clima, a música, a magia do universo em si e… a América de 1920. Que visual, meus amigos. Que visual!

    Como assim o povo não curtiu a atuação do Eddie Redmayne? Ele é totalmente introspectivo, alheio a sociedade, simples. Além dos exemplos que deram sobre o fato de Newt não encarar os olhos dos humanos, cito a forma como ele reage quando sob pressão, quase infantil, sem maldade. Ele simplesmente não sabe lidar. Em contraponto, temos o momento em que pegam a maleta dele e o mesmo surta, toma coragem suficiente para interagir e elevar sua voz a ponto de ser ouvido na sociedade que ele só margeava. Simplesmente por amar os animais. Brilhante. Vale lembrar que um dos pontos do filme é o bully (o instrospectivo, a certinha, o não-maj, o órfão que apanhava, etc)

    Concordo que Tina não foi bem explorada. Seu relacionamento com Newt sim. Eu ficaria muito, muito incomodado se eles terminassem com “beijos de cinema” e juras de amor. Não. Ela era sistemática, mas na verdade tão simples quanto Newt. Então a relação ficou simples, pura, bonita. Não to falando que eles não tenham camadas, a simplicidade que falo é essa pegada de ingenuidade e credulidade em certas reações.

    Queenie, poderia ter sido totalmente caricata, mas foi brilhantemente apresentada (xonei!). Quanto ao Kowalski… De longe o melhor do filme. Quero mais do quarteto nos próximos filmes. Deixo um salve pro Creedence do Ezra que ficou muito bom, mas não sei se seria necessário para os próximos filmes.

    A trama meio que alterna entre o bonito/mágico (e cheio de bully) do mundo de Newt e um tom dark dos problemas relacionados ao Obscurus, a ameaça de Grindewald e etc. Essa dualidade me incomodou um pouco. Poderia ter dosado melhor, entende? Definir qual o tom do filme, afinal. Só não incomodou mais que o visual de Johnny Depp. Não! Essa caricatura não! Parem de usá-lo de forma camaleônica!

    Que venham os próximos filmes! Que venha a relação Grindewald x Dumbledore,! Que venha Castelobruxo! #vaiterbarbadonocinemasim

    Até o próximo CC, forte abraço e lembre-se: Potter fede!
    .

  • Luiz Fernando Teodosio

    26 anos, universitário, Rio de Janeiro.
    Lendo: A Arte de Pedir, de Amanda Palmer

    Eu fui com a expectativa não tão alta para filme, e acabei me surpreendendo. Sem dúvida, o melhor filme que assisti no cinema este ano (mesmo com Rogue One aí pra sair). Tenho apenas três considerações a fazer

    1) Eu também senti que o filme parece não decidir que tipo de filme ele deseja ser; há horas que ele aparenta um filme de aventura, outras em que ele soa mais pesado. De qualquer forma, no geral, considero-o com o mesmo tom de Jogos Vorazes, por abordar questões mais adultas, ás vezes de forma sutil que obriga o leitor a realizar algumas associações (algo que uma boa história de Fantasia deve ser capaz de fazer).
    2) Falaram que o esperado para esse filme seria um universo mais maduro se levarmos em conta a geração que leu Harry Potter quando criança. Sabemos que o Jacob está lá para ser o elo de ligação entre o mundo mágico e o público, incluindo os que não conhecem a franquia. Mas, a meu ver, o perfil de um trabalhador frustrado, sem possibilidade de trabalhar com aquilo que mais deseja, também pode se encaixar no público que cresceu lendo Harry Potter. Será que todos esses leitores, hoje, conseguiram realizar seus sonhos, será que estão satisfeitos pessoal e profissionalmente. Se não estão, eles podem encontrar no Jacob um novo gás para voltarem a acreditar nos objetivos que eles talvez tenham desistido.
    3) Sobre o posicionamento da Rowling acerca do Depp, eu tenho minhas dúvidas. Eu vi o vídeo, e a pergunta do entrevistador nem está muito clara. Logo, ela pode ter comentado apenas sobre a atuação do Depp, mas sem mencionar (com certeza por ordens da produtora) esse crime da vida pessoal dele. Não sei se estão lembrados, mas a Rowling também se envolveu em uma polêmica de “apropriação cultural” no lançamento de um conto que explicava o mundo bruxo nos EUA. Eu não duvido que a Rowling seja uma ótima pessoa, mas também fico me perguntando se os fãs não a idolatram misturando o lado pessoal e o artístico, que são duas personas diferentes (tal como é o Depp dentro e fora das telas); lembrando que idolatria potencializa supostas qualidades positivas de uma pessoa. Então, quando esse alguém faz algo que soa errado, parece uma forte decepção. Eu prefiro aguardar um posicionamento mais firme dela que não seja uma única frase numa entrevista apressada (provavelmente ela irá fazer isso quando toda essa poeira baixar). Sobre o Deep no filme, se o cara conseguiu soar caricato com uma única frase, não quero nem imaginar quando ele tiver mais de dois minutos na tela.

  • Stefan Plinio Costa

    Esse filme estreou no dia do meu aniversário

  • Renato Dantas

    Renato, 36 anos, Revisor, São Paulo-SP, lendo Trono de Fogo do Rick Riordan

    Amei voltar ao universo dos Bruxos da Rowling e mais ainda não ter que aturar o chato do Harry, sempre achei os outros personagens bem mais interessantes que ele. Apesar de adorar Hogwarts, foi bom ver o universo bruxo fora da escola e com as coisas sendo feitas por adultos ao invés de crianças.

    Adorei o filme, mas gente, tem muito furo na história. Eu ouvi o episódio, li todos os comentários feitos aqui (até o momento em que estou escrevendo), mas as justificativas que deram não me convenceram.

    O papo das pessoas que estavam dentro de casa esquecerem os fatos por que estavam tento contato com a água é muita forçação de barra. A magia estava na água da chuva, ela levaria alguns dias para chegar aos banheiros e cozinhas e apagar a mente de quem não se molhou na chuva, até lá alguém já teria espalhado a história. E tem o fato de que o senador foi morto de uma maneira inexplicável, tá bom que as pessoas na festa não tinham como saber com certeza que era magia, mas para um governo tão preocupado com exposição a ponto de proibir o casamento com no-majs e de condenar o Newt e a Tina à morte me pareceu muito incoerente esperar que os no-majs inventem uma explicação pseudocientífica para a morte do cara.

    Isso não torna o filme uma bosta, mas também não dá pra dizer que é perfeito e que não tem furos ou falhas.

    Um comentário: só que achei que rolou uma pontinha de ciúmes quando o Graves/Grindelwald pergunta para o Newt “O que Dumbledore vê em você?”?

    Outro comentário: vi um monte de gente comentando da Leta Lestrange ser antepassado da Bellatrix, mas o povo esquece que Lestrange é o sobrenome de casada dela, então a Leta é antepassado do Rodolfo Lestrange não da Bellatrix. Aparentemente as mulheres bruxas costumam adotar o sobrenome do marido e a Leta usava o sobrenome Lestrange no colégio, o que quer dizer que é seu sobrenome de solteira. A Rowling já mencionou que a Luna casa com o neto do Newt, então eu chutaria que a Leta é tia do Rodolfo Lestrange, possivelmente mãe de algum Comensal da Morte contemporâneo do Rodolfo e da Bellatrix e mais possivelmente ainda avó de algum aluno da Sonserina contemporâneo do Harry.

  • Antunes Rocha

    Salve meu povo! Muito bom o cast de vocês. Foi a nossa primeira vez, e foi satisfatória, com certeza irei voltar. Beijo em todos e continuem nessa pegada.

  • Erica Nascimento

    25 anos, Licenciada em Biologia, Professora, RN
    Lendo: Do Inferno (Alan Moore)
    (É para preencher a ficha? Não sei, kkkkkk vi em alguns outros comentários, acabei postando também ,kkkkk)

    Oi, gente. Primeira vez que ouço um podcast de vocês, achei interessante e provavelmente ouvirei os demais.
    Gostaria de trazer algumas opiniões e/ou esclarecimentos sobre o filme. Embora como já faz tempo, pode ser que você já possuam essas informações.

    Sobre o feitiço de convocação (accio): Não pode ser utilizado em seres vivos, mas em objetos. Por isso não utilizar na barata (apesar que eu também acho aquela cena muuito longa), e nem no Pelúcio. Nos livros de HP, o único momento que há uma utilização desse feitiço em um “ser vivo” é em uma aula de feitiços, mas provavelmente é um animal transfigurado a partir de um objeto.
    Em relação ao colega que comentou sobre os possíveis deuses ex-máquina que aparece nas histórias de HP, normalmente você tem principalmente nos filmes, infelizmente. Boa parte porque foram diretores diferentes filmando parte da franquia e quando os filmes estavam sendo lançados, os livros também estavam. Ou seja, alguns elementos que apareciam desde o início e pareciam desimportantes aparentemente, acabam apresentando uma grande importância posteriormente.
    ——————————
    Em relação à aparatação. Bruxo pode aparatar e desaparatar quando quiser desde que saiba fazê-lo (em Hogwarts isso se aprende só quando é maior de idade ou próximo a completá-la. Tanto que o Harry só aprende no 6º livro, com 16 anos, pq no ano seguinte ele atingiria a maioridade – que é de 17 anos na Inglaterra). Só que alguns locais (Hogwarts, por exemplo) são protegidos por vários feitiço além de apenas paredes (incluindo feitiços antiaparatação e desaparatação).
    Provavelmente o próprio MACUSA deve ter feitiços desse tipo, então você teria que ir para o saguão ou para a frente do MACUSA, talvez, para desaparatar. Mas no meio da rua, banco trouxa e etc não há esse impedimento.
    ——————————-
    Em relação à chuva e memórias apagadas, foi falado na primeira cena que o Jacob entra dentro da maleta que o veneno de rapinomônio (que é o bicho que o Newt utiliza para fugir com a Tina da sala de execução) quando diluído pode servir para apagar memórias RUINS ou traumáticas (lembrando que não são todas as memórias). Inclusive o Newt comenta isso já retirando o veneno do rapinomônio para utilizar no próprio Jacob, só que acaba não o fazendo (pq o Jacob pode ajudá-lo a capturar os animais perdidos).
    Você não precisa ter lido nada para saber disso, está lá no próprio filme.
    Chove porque aquele pássaro gigante lá é um Thunderbird (um pássaro trovão), ele consegue fazer isso acontecer. Inclusive, esse animal faz isso dentro da maleta também quando tá todo mundo lá (Tina, Newt, Queenie e Jacob). – Inclusive, vi em algum canto que o Thunderbird faz parte do folclore norte-americano. Umas das casas de Ilvermorny, inclusive, é a Thunderbird.
    Na cena que a chuva é provocada, começa a banhar as pessoas, e elas vão esquecendo daqueles momentos mais recentes que poderiam ser considerados por elas como algo apavorante ou algo do tipo. Como o colega falou, há o cuidado de mostrar as pessoas dentro de casa entrando em contato com a água de alguma forma (bebendo, tomando banho, escovando os dentes…), então provavelmente rumores ainda existiriam talvez de alguns que demoraram a entrar em contato com essa água (embora não saibamos quanto tempo o veneno fique ativo ou nível de diluição – lembrando também a própria fisiologia de no-majs e bruxos que são diferentes), mas seriam isso, rumores. Seria um povo talvez dizendo que umas bruxaria tinha acontecido e outras dizendo que aqueles que falavam de bruxaria estavam comendo cocô ou loucaças, como falavam com a dona do orfanato defensora dos segundos salemianos.
    Inclusive, isso levanta uma questão sobre o filho do Jon Voight no filme (o que acreditava que as coisas estranhas acontecendo eram realmente magia), será que ele teve a memória totalmente apagada? Porque talvez ele não tenha visto aqueles acontecimentos de destruição e tals como algo traumático/horrível e etc, já que comprovaria que ele estava correto o tempo todo? Inclusive, a câmera mostra a expressão dele quando tá ocorrendo as destruições e ele tá com uma cara meio assustada meio satisfeita (meio bizarra tbm, kkkk). Ele é filho de alguém da mídia.A franquia vai se passar em 19 anos, o pai desse rapaz (dono de um dos jornais) é idoso, será que há uma possibilidade de em algum momento de vermos a mídia trouxa influenciando de alguma forma no que está acontecendo no universo mágico com a ascensão do Grindelwald? Lembrando que o segundo filme vai se passar em Paris e Inglaterra principalmente, mas imagino que os EUA em algum momento apareça ou tenhamos notícia do que está acontecendo lá, em virtude dos outros 3 personagens estarem por lá (ao menos temporariamente).
    O Jacob no final tem esses pontos de lembrança (que influencia nos salgados e doces que ele faz e etc) e faz aquela cara de “você não me parece estranha” com a Queenie, porque nem tudo o que ele vivenciou com a magia foi algo apavorante. Para ele deve ter sido quase como uns sonhos muito doido que tinha às vezes.
    Há, em relação aos acontecimentos das destruições ocasionadas pelo obscuros, pode ser que parte desses acontecimentos estranhos tenham permanecido na mente de algumas pessoas pq já vinha acontecendo há algum tempo, embora ninguém soubesse o que era. Se ficaria quase como uma lembrança meio sonho como no Jacob, não sabemos. Afinal, o filme se passa em poucos dias, então não dá para ter muita certeza da repercussão.
    Mas eu quase comparo com aquele povo que ver imagem de Jesus, que viu ovni e quase toda uma cidade diz que também viu e, no fim das contas não dá em nada e a massa geral continua não acreditando.
    ———————–
    Em relação ao desmascaramento do Grindelwald, não é utilizado poção polissuco (como em HP4), mas transfiguração (por isso inclusive que o feitiço “revelio” funciona. ele não funcionaria caso fosse poção). Então há uma possibilidade que o Graves já tenha ido para a vala. Ou não, já que há possibilidade também de o Grindelwald precisar dos conhecimentos do Graves sobre o MACUSA e por aí vai. Também não sabemos há quanto tempo o GG está como Graves.
    Em relação a atuação do Graves, só há uma cena que a atuação dele me incomodou um pouco que achei ele meio canastrão mesmo, que foi a do interrogatório, mas no geral achei que ele estava bem e entrega um bom personagem.
    ————————

    Em relação ao vilão ter aparecido tarde demais, eu tenho a impressão que esse filme quis estabelecer não exatamente a revelação sobre o Grindelwald, mas apresentar que havia uma preocupação em relação a sua ascensão no mundo bruxo e etc, mas o principal foco desse filme era nos apresentar ao obscurus e os obscuriais (os bruxos que reprimem a magia e às vezes acabam desenvolvendo obscurus – que não é uma criatura mágica, mas quase uma força parasita). Que não é tratada profundamente e não com esse nome em HP, mas que temos conexões fortes que a própria Ariana Dumbledore poderia ser uma Obscurial (e seria aí que o Newt, Dumbledore e Grindelwald se conectaria futuramente).

    ——————
    Em relação a atuação do Johnny Depp no filme, acho que não dá para saber muito, eu não queria ele aí, masss agora não dá mais para fazer muita coisa, infelizmente :/… A colega falou sobre quem conhece o Grindelwald sabe que ele não é assim, eu tenho algumas dúvidas, pq não conhecemos quase nada desse personagem. Excentricidade e genialidade não são características necessariamente destoantes.
    Os diretores de HP normalmente não são diretores de elenco tão bons, então normalmente eles chamam atores que já fizeram algo relacionado ao que normalmente eles querem (Veja o Eddie Redmayne. Ele não foi chamado provavelmente justamente por causa dessa característica dele de atuação física muito forte e às vezes ecagerada, que para alguns personagens que ele interpreta infelizmente não funcionam tão bem, para esse universo e esse personagem funcionaram muito). Então há uma probabilidade sim que a personalidade do Grindewald possua sim traços relativamente excêntricos ou algo que já vimos aparecer nos personagens do Depp (embora não sabemos necessariamente qual foi os traços que eles decidiram selecionar do Depp que poderia se encaixar aqui).
    Em relação a culpa da JK Rowling, ela é dona do universo, mas ela é roteirista e não é ela que seleciona o elenco (nem em HP ela fazia isso, inclusive, embora imagino que a opinião dela deva ser muito considerada realmente). Embora talvez ela possa ter algumas voz. Só que no momento que ele deve ter assinado o contrato e gravado a cena, no início do ano, ele ainda não estava envolvido na situação de abuso, que foi divulgado lá para o meio do ano (meados de agosto, acho). Inclusive, acho que talvez tenha sido difícil para a própria autora isso quando foi divulgado, porque ela teve que sair praticamente fugida de Portugal com a filha (para a Inglaterra) por causa de violência doméstica do primeiro marido dela. A produtora muitas vezes fala muito mais alto do que qualquer outro componente lá dentro. Não sabemos como foi o posicionamento da produtora em relação a isso e, bem, enfim. Situação triste, mas é o que teremos :/

    ———————-
    Enfim, gostei muito do filme, inclusive o filme cresceu para mim na vez seguinte que o assisti, mas sim, também vi alguns problemas que me incomodaram, de roteiro e direção também, principalmente (apesar de ter gostado de ambos). Os problemas que tiveram não me tiraram do filme e acho que é um bom início para o que pode vir a ser apresentado para nós.