Os 12 Trabalhos do Escritor #03B – Enéias Tavares: Planejamento e Estrutura

28

E aí escritores? Tudo bem? Espero que sim! Caminhamos agora para a o fim do terceiro episódio dessa jornada Hercúlea denominada por mim, A. J. Oliveira, como Os 12 trabalhos do Escritor. Nele, o criador do universo Brasiliana SteamPunk, Enéias Tavares, fecharemos esse tema interessantíssimo que é a estruturação de um romance. Entenda um pouco sobre como trabalham os grandes autores internacionais que, através de algumas técnicas e fórmulas desenvolvidas, burlam o tão temido bloqueio criativo. Espero que gostem!

Atenção!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir Os 12 Trabalhos do Escritor!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Citados durante o episódio

Recomendamos

Mídias Sociais

Quer enviar um e-mail?

  • Então escreva para os12trabalhos@leitorcabuloso.com.br

Assine nosso feed

  • Luiz Paulo Lindroth

    Vou correr o risco de repetir o discurso do Enéias em meu comentário, mas vamos lá:

    Estudar academicamente estrutura e planejamento narrativo não é uma obrigação, mas creio que todos aqui entendam o valor de um mestre que entenda do assunto. Estudar por conta própria o assunto é, em muitos casos, mais prático: você tem um ritmo seu e, caso realmente esteja empenhado, consegue traçar uma linha de aprendizado bem direta. Mas os dois lados possuem suas vantagens e, como não poderia deixar de ser, suas desvantagens.
    Há quem se apoie demais no ensino acadêmico e acaba por apenas absorver o conteúdo passado. Essa pessoa se torna um reprodutor, no sentido mais criativamente estéril do termo, pois pulou a etapa da reflexão. É como um aluno de física que apenas decora a fórmula para aplicar na prova. Saber receber o ponto de vista de seu professor e, ainda assim, analisá-lo e encaixá-lo nas próprias ideias é algo que acabamos perdendo quando nos preocupamos apenas com uma nota no fim do período.
    No entanto, do lado aposto da balança, existe o “dark side” da autodidática que é justamente a falta de um guia já treinado no conteúdo para dar um norte ao autor. Caçar por conta própria o material desejado esconde a armadilha da constante reafirmação: estudar sempre um mesmo ponto, achando que está se aprofundando, quando a pessoa apenas não estuda novas possibilidades. É, como o Átila Iamarino comentou em um episódio do Nerdologia, “ignorar o que se ignora”.
    Sobre a necessidade da estruturação, o exemplo do Enéias com o próprio livro mostra como existem livros que necessitam, sim, de um planejamento avançado. Mas há outros casos que não. Modernistas conhecem muito bem os romances com “fluxo de consciência”. E, na minha humilde opinião, narrativas com fluxo de consciência verdadeiros não necessitam de um planejamento profundo antes de serem escritos, afinal, como se faz para planejar o curso de um rio?
    Bom, para terminar esse comentário gigantesco, acho que uma conclusão é válida:
    Até se alcançar o ponto perfeito para o escritor em cada uma de suas obras é necessário conhecimento e experiência. Aprendizado “formal” e aquele “feeling” próprio do que se faz. Para mim o ponto perfeito da quantidade de planejamento necessário vem da tentativa, e consequentemente dos erros, aliada aos conhecimentos que você tem sobre o assunto. Quanto mais dos dois o autor tiver à disposição, mais rápido ele encontra o equilíbrio perfeito para não se perder na construção da história.

    • AJ Oliveira

      Exatamente Luiz!

      O que deve ficar em evidencia nessas duas partes que compõe o episódio 03 é a necessidade de acoplar as duas vertentes numa mesma linha de trabalho.

      Particularmente, gosto muito de uma frase dita pelo Colbert no episódio 3A – Um livro bem estruturado tem muito mais chances de fazer sucesso do que um que seja feito apenas no instinto – Ou seja, não há regras, mas o texto exige o mínimo de planejamento para que tudo corra bem enquanto rola o processo criativo.

      Continue acompanhando o Cast, vem muita coisa boa por aí.

      Um forte abraço!

  • InacioFantino

    Es-pe-tá-cu-lo.
    Pra dizer o mínimo (não é um bom hábito, em escritores… Ou é – como acho que o Hemingway defendia?).

    • AJ Oliveira

      Valeu, Inácio!

      vem muita coisa boa por aí, fique de olho! 😉

  • Episódio fantástico!

    Fiquei extremamente maravilhado com a fluidez com que o tema transcorreu. Tudo que foi falado me deixou bastante pensativo, tanto que pausei o episódio, voltando em algumas(muitas) partes para poder ponderar a respeito delas.

    • AJ Oliveira

      Que ótimo, Fabrício! Fico aqui na sensação de dever cumprido quando leio esse tipo de mensagem!

      Continue acompanhando que, daqui pra frente, os episódios abordarão temas bem mais “obscuros” no que tange o processo de criação de um romance. Fique no aguardo 😉

      Um forte abraço!

  • Davi Paiva

    O que dizer desse podcast que melhora a cada episódio?
    Parabéns pelo trabalho e indicações.
    Nota: vocês pretendem abordar também o universo das antologias como forma de entrada no mercado editorial?
    Abraços.

    • AJ Oliveira

      Valeu Davi!

      Cara, haverá um episódio que falará sobre como formar público antes de ir pro mercado editorial #Spoiler

  • Hamilton Kabuna, 36 anos, Magé, RJ. Professor, Quadrinista e membro do coletivo de quadrinhos Capa Comics. Lendo As tecnologias da inteligência, de Pierre Lévy e o mangá All You Need Is Kill (pq ler apenas para o mestrado ia me pirar rs).

    Excelente episódio e excelente programa, que melhora a cada dia.

    Aqui acredito que posso falar um pouco mais, pois trabalho com histórias em quadrinhos, tanto lecionando como produzindo as mesmas. Sempre falo para os meus alunos da importância da estruturação da história (juntamente com a pesquisa temática), para evitar dores de cabeças com o desenvolvimento da mesma ou com os famigerados ‘bloqueios/apagões criativos”. Quando temos a visão do todo, fica mais fácil para trabalhar e, até mesmo, mudar algo para o melhor desenvolvimento da história (ou de um personagem).

    Novamente, vou utilizar esse material com as minhas turmas (eu pego trechos dos podcasts e apresento em aula e mando o link para eles baixarem depois), até para reforçar para eles a ideia (tão bem desenvolvidas pelo Enéias) de que não existe uma regra geral, mas sim, regras para cada projeto.

    No mais, parabéns pelo excelente programa e ficam duas questões no ar:

    1 – Foi impressão minha ou acabou abruptamente?

    2 – Quando teremos uma mulher falando sobre? Podemos indicar pessoas?

    Abraços AJ

    • AJ Oliveira

      Olá, Hamilton! Que bom cara! Espero que seus alunos estejam gostando do conteúdo do 12 trabalhos. E não se preocupe, o objetivo do podcast é ajudar os novos leitores, então fique à vontade em mostrar-lhes e, principalmente, assinarem o feed pelos smartphones rs

      R1: Ouvi novamente o final e não percebi o fim abrupto.

      R2: Cara, no episódio 04 eu cheguei a citar que gravei todos os podcasts antes de publicá-los pelo Leitor Cabuloso. (E Talvez eu tire algum programa pra explicar sobre isso, ou não. Vai depender do desejo dos ouvintes rs. )
      Mas vamos lá, lenga lengas à parte, haverá pouquíssima presença feminina e isso me causa uma tremenda frustração, pois a ideia de inicio era termos metade do Casting formado por mulheres, entretanto cinco delas cancelaram por motivos totalmente justos.
      Caso o projeto prossiga, (o que novamente dependerá dos ouvintes rs) já tenho em mente alguns nomes para balancear isso numa futura 2º temporada.

      Espero ter tirado suas dúvidas.

      Um forte abraço!

  • André

    Olá! De acordo com as regras do concurso Os 12 Trabalhos do Escritor e Brasiliana SteamPunk, gostaria de indicar o Christopher Kastensmidt, autor de A Bandeira do Elefante e da Arara. Participei de uma aula dele sobre o mercado de fantasia e ficção cientifica e foi bem completa, acho que seria um grande acréscimo aos 12 Trabalhos do Escritor falar também sobre o mercado.

    Facebook:
    https://www.facebook.com/drescritor

  • Bruno Trajano

    Ai Ai! Eneias sempre foda, mas eu sempre falo isso então… sem novidades!
    Sobre quem sou eu: Bruno Trajano(já tinha ali né). Vinte e poucos anos. Funcionário publico, Poeta e Escritor (pretendo usar este titulo, principalmente consumindo esse tipo de conteudo, rskkk).
    Episodio melhorando sempre. Sem nenhum apontamento negativo não! Apenas que cada convidado pode falar tanto, sobre tantos outros aspectos que deve ser doloroso se manter só na linha do tema do episodio!
    Enfim abração. Continue!

    • AJ Oliveira

      Pode ter certeza, foi uma verdadeira tortura não explorar 100% do que cada convidado tinha pra passar em assuntos mais abrangentes, uma experiência nova até mesmo pra eles rs.

      Espero que esse risco tenha rendido a didática que eu pretendia!

      Um forte abraço, Bruno!

  • Bruno Trajano

    Respondendo a pergunta do concurso
    QUAL AUTOR NACIONAL VOCÊ GOSTARIA QUE PARTICIPASSE DO 12 TRABALHOS DO ESCRITOR E POR QUAL MOTIVO?

    O primeiro nome que me vêm a mente é o de Affonso Solano. Primeiro pq é um escritor relativamente novo, mas com muita carga e historia com sua obra. E o que é melhor uma sede de produzir conteúdo fascinante. A exemplo do spin-of em quadrinhos. E do trabalho envolvendo musica relacionado a obra do “espadavão de carvim” (To falando do projeto no patreon isso mesmo). Enfim pode trazer o rapas até porque além de ser uma pessoa divertida e com uma experiencia bem válida penso que ele pode falar muito bem da construção de universo e sua expansão!

    • AJ Oliveira

      Faltou o perfil, Bruno.

  • Fernando Vicente Marques Favin

    Respondendo ao concurso

    Gostaria de ver william goldoni, pois fez uma trama bem interessante no Grito da Esfinge, com elementos de estudo histórico muito bons

    • AJ Oliveira

      Fernando, faltou o perfil do Facebook

  • Paulo José

    Gostei muito do episódio, foi o primeiro da série que ouvi e gostei bastante, irei ouvir os outros!

    QUAL AUTOR NACIONAL VOCÊ GOSTARIA QUE PARTICIPASSE DO 12 TRABALHOS DO ESCRITOR E POR QUAL MOTIVO?

    Bom, irei sugerir um autor que gosto muito e considero uma importantíssima figura histórica do nosso país, Frei Betto. Já escreveu 60 livros e de vários gêneros, desde ficção à memórias históricas. Tive a ideia de indicar ele pois gosto muito da escrita dele e também acho que o fato dele já ter 60 livros publicados pode contribuir para a proposta do podcast e trazer um autor brasileiro que tem, dentre muitos fatores positivos, uma forte experiência de vida e de escritor. Também por ser uma pessoa simpática e muito inteligente, ja participou inclusive de podcasts como o Mamilos e o Quem somos nós?.

    • AJ Oliveira

      Paulo, faltou o perfil do Facebook

      • Paulo José

        A blz, é pq na hora de comentar eu loguei com o face ai pensei que era só clicar no nome e ia direto pro face! Vou editar e postar o link do face!

        • AJ Oliveira

          Beleza! =]

  • Maximiliano Prado

    Respondendo à pergunta do concurso: Nick no Face – Maximiliano Prado

    QUAL AUTOR NACIONAL VOCÊ GOSTARIA QUE PARTICIPASSE DO 12 TRABALHOS DO ESCRITOR E POR QUAL MOTIVO?

    Como não foram estipuladas regras específicas a respeito do autor, eu gostaria de ouvir um episódio de “Os 12 Trabalhos do Escritor” com Machado de Assis. Gostaria de saber mais sobre as dificuldades que ele enfrentou em uma época em que não existia escola gratuita, em que ser negro era pré-requisito para a exclusão social; gostaria de saber como ele teve a ideia de escrever Memórias Póstumas de Brás Cubas (creio que tivesse algo a ver com suas reflexões sobre a morte, às quais gostaria muito de saber mais a respeito). Também ficaria muito satisfeito em ouvi-lo dando algumas dicas das estratégias que ele usava para criar suas histórias.

    Ps.: Pensei muito em que autor escolheria e isso gerou uma baita dúvida; gosto muito dos autores que participaram até agora: Vianco, Spohr, Solano, Tavares… fica difícil escolher entre um deles… Principalmente porque gosto muito dessa geração nova de escritores nacionais… Portanto, eis minha resposta! Torço pra que eu ganhe… rsrsrsrsrs…

    Grande abraço!

    • AJ Oliveira

      Temos um vencedor =]

  • José Igor

    QUAL AUTOR NACIONAL VOCÊ GOSTARIA QUE PARTICIPASSE D’OS 12 TRABALHOS DO ESCRITOR E POR QUAL MOTIVO?

    Nick do Facebook: José Igor

    “Como Agatha Christie não nasceu no Brasil e não poderá participar d’Os 12 Trabalhos do Escritor (o que por si só já seria considerado um crime!), gostaria que o sr. Tito Prates a representasse no PodCast, afinal, ele é o maior estudioso e escritor brasileiro que manja muito sobre a nossa Dama do
    Crime, Agatha Christie. Seria um presente literário para todos os ouvintes d’Os 12 Trabalhos, e aos amantes da boa e velha literatura policial. Além disso, poderíamos saber mais sobre a Biografia da Rainha Criminosa que o Tito escreveu com tanta dedicação e, com certeza, muita paixão, abordando o processo de escrita de uma Biografia, já que estamos aprendendo bastante com os Ficcionistas nacionais. Um plus e tanto, não acham, senhores escritores?! E ah, como não indicar este autor que perambulou pela Inglaterra como se fosse nosso querido e astuto detetive belga: Hercule Poirot? ’12 Trabalhos’, tragam logo o bigodinho penteado e arrumadinho do sr. Tito Prates para o PodCast, caso contrário, um assassinato poderia dar fim a este projeto! Seria uma grande perda para os ouvintes não ‘solucionar’ os mistérios dos próximos Trabalhos, não é mesmo? Abraços, e… pensem com carinho! Hahahaha!”

    Parabéns pelo Projeto, sempre! E o episódio com o Enéias, foi o mais “apaixonante” de se ouvir. Belas palavras, realmente uma soma literária!

  • Roberto Rudiney

    QUAL AUTOR NACIONAL VOCÊ GOSTARIA QUE PARTICIPASSE D’OS 12 TRABALHOS DO ESCRITOR E POR QUAL MOTIVO?
    Machado de assis, porque além de ser de ser o fucking machado de assis, seria o primeiro podcast a ter um convidado vindo do mundo dos mortos.

  • João Medeiros

    Podcast sensacional. Virei fã do Eneias Tavares.

    • AJ Oliveira

      Valeu cara! E principalmente, boa leitura! O universo do Enéias é um banquete incrível para se degustar 😉

      forte abraço!

  • Edinara Censi Boff

    Olá AJ
    Episódio Fantástico, parabéns! Fiquei super curiosa para ler a obra do Enéias Tavares.
    Gostaria de deixar duas indicações de livros:
    – Para ler como um escritor – Francine Prose – ela aborda vários assuntos, fazendo uma leitura atenta de obras de sucesso, e o principal, a importância da leitura para quem quer escrever.
    – Aos quatro ventos – Ana Maria Machado – ficção sobre um cara de meia idade que decide escrever um livro, uma leitura muito gostosa.
    Abraços.

    Não sei se ainda está valendo, mas gostaria muito de ouvir o casal mais fofo da literatura Raphael Draccon e Carolina Munhóz.