[Notícia] Conheça alguns resultados da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”

2

A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil é divulgada a cada quatro anos e visa “conhecer o comportamento leitor medindo a intensidade, forma, limitações, motivação, representação e as condições de leitura e de acesso ao livro – impresso e digital – pela população brasileira”. A coleta de dados é feita por visitas domiciliares e, este ano, foram feitas 5012 entrevistas.

A pesquisa engloba os brasileiros acima de cinco anos, alfabetizados ou não, e a definição de leitor usada é: “aquele que leu, inteiro ou em partes, pelo menos 1 livro nos últimos 3 meses”.

Neste ano, a pesquisa realizada pela Fundação Pró-Livro e executada pelo Instituto Ibope Inteligência, em consonância com o Cerlalc, trouxe algumas novidades envolvendo uma avaliação maior sobre as bibliotecas, o uso da internet e a leitura de livros digitais.

Se por um lado os resultados que vou mostrar aqui para vocês demonstraram um aumento na leitura em geral, por outro os números ainda são bem baixos.

Confira alguns resultados:

  • Estima-se que 104,7 milhões de brasileiros (ou 56% da população acima dos 5 anos de idade) leram pelo menos partes de um livro nos últimos três meses. (Em 2011, era 50%);
  • O brasileiro lê, em média, 4,96 livros por ano, considerando tanto livros inteiros quanto em partes. (Em 2011, eram 4 livros);
  • As primeiras motivações que levam as pessoas a lerem são: gosto (25%) e atualização cultural ou conhecimento geral (19%);
  • Os gêneros mais lidos são: Bíblia (42%), religiosos (22%), contos (22%) e romances (22%);
  • Entre os leitores, 43% não leu mais por falta de tempo e 23% não gostaria de ter lido mais. Entre os não leitores, 32% não leu por falta de tempo, 28% não leu porque não gosta de ler e 20% não sabe ler;
  • Quando perguntados sobre o que gostam de fazer no tempo livre, a televisão (apesar de ter descido de 85%, em 2011, para 73%) ainda ocupa o primeiro lugar, seguida por ouvir música e usar a internet. Ler livros ficou em décimo lugar;
  • A principal forma de acesso aos livros é por meio da compra em lojas físicas ou pela internet (43%, sendo a maioria em lojas físicas) seguido de ganhar de presente (23%). Entretanto, apenas 26% (48 milhões de pessoas) compraram um livro nos últimos três meses. E mais, 30% dos entrevistados nunca compraram um livro;
  • 73% das pessoas gostam de ler, dessas 30% gostam muito e 43% gostam um pouco. (Em 2011, era 62%);
  • Quem mais tem influência no gosto pela leitura é a mãe (11%) seguida pelo professor (7%). Foi novamente constatado que o hábito de leitura dos pais tem forte influência na construção do hábito de leitura dos filhos;
  • Quanto aos livros digitais, 41% da pessoas já ouviram falar sobre eles e entre essas apenas 26% já leu um livro digital. A maioria lê no celular (56%) ou no computador (49%). Apenas 4% leem em leitores digitais como Kindle, Kobo ou Lev. Além disso, dessas só 15% das pessoas pagaram pelos livros, o restante baixou na internet;

Confesso que algumas respostas me deixaram muito espantada. Às vezes, achamos que nossa realidade e nossos hábitos são os mesmos do restante da população. Para a gente que gosta de ler, convive e conversa com outros leitores, parece que todo mundo adora ler e passear em livrarias, mas pelo jeito não é bem assim.

Aqui está o link para quem quiser ver a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil completa. Sugiro que deem uma olhada, tem a lista dos últimos livros lidos pelas pessoas, livros que mais marcaram, escritores que mais gostam, escritores mais conhecidos… Vale a pena conferir!

Via Publishnews

  • Izabel Galdino

    Eu gostei dos resultados, aos poucos estamos crescendo com o hábito. Um crescimento lento, mas ainda sim é melhor que nada.

    • Helena Eher

      Com ctza! Como dizem: “devagar se vai ao longe” 😉