[Mangá] Blade – A Lâmina do Imortal Vol. 1 | Editora JBC

13

No fim de 2015 a JBC anunciou o relançamento no Brasil de Blade. Inicialmente ele foi publicado pela Conrad em 2004 em formato meio tanko, mas não chegou ao fim da publicação. Agora a JBC traz novamente o título dessa vez em formato BIG, ou seja, dois volumes em um, ficando com um total de 15 volumes.

Não conheci o título quando foi publicado anteriormente (como não conheci a maioria deles, sou uma nova colecionadora) e quando pude finalmente tê-lo em mãos o que mais chamou a atenção foi o tamanho que destoa completamente dos outros mangás e a outra foi o traço do Hiroaki Samura que é marcante.

2016-02-29 11.10.38

A história de Blade se passa no Japão Feudal, mais precisamente na era Tenmei (1782), onde um samurai ronin chamado Manji é contratado para matar devedores de impostos, mas ao perceber que matava inocentes se rebelou contra seu contratante e o matou seguido de seus 99 capangas. Manji acaba ficando muito ferido e é tratado por uma monja que lhe dá um chá de vermes, onde estes lhe concedem a imortalidade. Sentindo o peso da culpa, mas não podendo tirar a própria vida, Manji faz a promessa de matar 1000 mal feitores para se livrar da imortalidade. Os primeiros capítulos do mangá seguem Manji cumprindo pouco a pouco sua promessa, isso até que ele encontra Rin, uma garota que perdeu o pai e teve a mãe raptada. O pai de Rin era mestre do estilo Muten’ichi-Ryu e foi assassinado por Kagehisa Anotsu que, apesar de jovem, é um exímio espadachim e almeja destruir todos os estilos que trazem a paz em vez do espírito guerreiro que ele acredita que os estilos devam possuir.

blade3

Como já mencionei, o traço de Hiroaki Samura é impressionante e chama muito a atenção com um estilo mais realista, mas não achei a história tão envolvente quanto o traço. Não é de qualquer forma ruim, porém nada em particular me chamou a atenção. O único mangá de samurai que acompanhei até o momento foi Rurouni Kenshin e, comparando com Blade, Kenshin me chamou mais a atenção no quesito história. Contudo, Blade tem uma vantagem que Kenshin não tinha: ser seinen. Com isso, Blade pode ter toda a violência que em um mangá shounen é restrita. Indo além, as lutas são mais realistas, não tem “bateção de espada” e nem pausas para explicações da habilidade, é tudo muito rápido e mortal.

blade2

Considerações Técnicas

Sou uma colecionadora tardia e por isso não tenho em mãos a primeira coleção de Blade, mas o formato BIG está muito bem feito. Com um total de 410 páginas, sendo delas 8 coloridas, é uma ótima pedida para quem é fã da série e não teve a oportunidade de finalizá-la. O volume está sendo vendido somente em lojas especializadas e livrarias pelo valor de R$ 39,90 com periodicidade bimestral.

blade1

Considerações Finais

Vendo relatos e outras resenhas, percebo que Blade é muito mais do que vemos nesse primeiro volume 2 em 1. Pelo jeito os personagens se tornam profundos e com grande desenvolvimento. Porém, como a nota é somente para este volume, Blade ganha 3 selos cabulosos!

NOTA:

03-selos-cabulosos

Nome:  Blade – a Lâmina do Imortal, Mugen no Juunin, Inhabitant of Infinity, Blade of the Immortal, 無限の住人
Publicado por: Editora JBC
Valor: R$ 39,90 (Bimestral) – Finalizado com 15 volumes (formato 2 em 1)
Páginas: 410
Distribuição: Nacional (lojas especializadas e livrarias)
Publicado (no Japão): 1993 ~ 2012
Autor: Hiroaki Samura
Gêneros: Ação, Drama, Seinen, Aventura, Histórico, Artes Marciais, Samurai, Sobrenatural
Myanimelist

SORTEIO

Iremos realizar o sorteio do primeiro volume de Blade – A Lâmina do Imortal em formato BIG da JBC! Aproveite para conferir a história e quem sabe colecionar o restante dos volumes. Atenção para as regras:

1 – O vencedor deve ser residente do Brasil
2 –  Cada participante será contabilizado pelo Rafflecopter.
3 – Curtir a página do Leitor Cabuloso no facebook (link no rafflecopter)
4 – Seguir o nosso perfil no twitter (link no rafflecopter)
5 – Curtir a página da Henshin no facebook (link no rafflecopter)
6 – Seguir o perfil da Henshin no twitter (link no rafflecopter)
7 – As inscrições para o sorteio ocorrerão do dia 30/03/2016 ao 13/04/2016. O vencedor será divulgado e avisado no dia 14/04/2016.
8 – O vencedor receberá um email solicitando dados para envio e deverá responder esse email em até 24h, caso contrário, outro nome será sorteado.
9 – O envio será feito por carta registrada simples e o vencedor irá receber o número do rastreio da encomenda. Caso o endereço informado não esteja correto, o segundo envio será por parte do vencedor.
10 – O envio será feito em até 30 dias.

Boa sorte a todos!

a Rafflecopter giveaway

  • Quando eu vi o traço eu lembrei de Samurai Deeper Kyo (que eu rezo, faço macumba todo dia antes de dormir pra ele ser lançado no Brasil n per KJDHSDAKJD). Eu vi ele sendo lançado e não sei se vou ter dinheiro para comprá-lo; mas eu acho que achar mangás da JBC muito mais fácil do que os da Panini (um saco pra quem demora DOIS meses pra começar a comprar, porque PUFF, já não tem mais nenhum volume um de NADA).

    Eu adoro mangás de samurai, apesar dos pesares que a maioria é só históricos que você tem que ficar lendo textões dos inimigos falando baboseira sem parar. Eu vou tentar procurar ler os primeiros caps de Blade, e se não tiver muita fala eu compro mais tarde. Mesmo em Kenshin, Samurai Depeeper Kyo, Vagabond, sempre tem uma parte “nossa, bora parar a luta aqui no meio do nada com todo mundo sangrando pra ficar falando textão de auxílio do ENEM”. Mas ok, eu convivo com isso, o vício é mais forte HOEAHOEHAOEHOHEOHOAEAO

    O que mais me chama atenção é que: relançou e ainda no formato BIG, ou seja, alguma coisa deve valer esse mangá -qq Pena que não tenho amigos q leram (geralmente eu compro se eles me falarem que é bom) e fora aqui, eu também não vi muita gente comentando sobre.

    Obrigada pelo post, me ajuda a conhecer melhor o que tá saindo e o que tem de bom. Eu não consigo fazer posts mais compactos igual você, misturando o que você achou de verdade sem enrolação com a ficha técnica de verdade. (Percebi isso quando fui fazer post no meu blog sobre um mangá que você também tinha feito e daí eu comparei os dois e mano… a diferença é brutal DKJASHDJKAHSDJKSAHDKAÇDA).

    Beijos, até mais~

    • Eu n sei se gosto de mangás de samurai pq li mto pouco, mas acho que sim. Vou comprar o Vagabond pela Panini e ver o que acho.
      Fiquei impressionada no q vc disse sobre meus posts. Eu por vezes acho eles compactos DEMAIS e isso me incomoda. Vejo outras resenhas em sites maiores dizendo altas coisas sobre o traço e a edição, mas eu n consigo fazer igual e isso ás vezes me frustra. Bom saber que desse jeito que faço tb agrada 😀
      Obrigada!

      • Ah, eu gosto muito dos seus posts XD (desculpa encher o saco, quando dá tempo eu vivo aqui lendo coisa que eu sei que eu nunca vou ler cof cof cof)~ Antigamente eu também fazia mega-posts mas daí… Cansa ler. Chegava no final do post e NEM EU aguentava ler aquilo inteiro. Poucas palavras e boa expressão do que você sentiu ler vale muito mais pra mim do que uma ficha técnica inteira do cara falando abobrinha da vida do autor no meio do post (leio alguns, mas evito, cansei dessa vida HUSAUSHUA). Já vi resenha de mangá de 1 volume que imprimindo todo o texto, ficava maior que o mangá SOCORRO.

        • Obrigada *—* Acho que faço posts compactos pq morro de preguiça de ler textões kkkk Qdo vejo essas resenhas enormes eu normalmente leio a primeira linha de cada parágrafo e só duehduehdue

  • Mizael Alves

    Cheguei a ler e colecionar na época da primeira edição. Esse novo formato me pareceu muito bonito e o trabalho feito nele me pareceu de excelente qualidade, no entanto a história não me agradou muito o personagem principal não é dos melhores e em resumo o mangá não me agradou, portanto, não pretendo voltar a comprar.
    Se por acaso surgir a oportunidade de ler (o final principalmente) lerei apenas para finalizar a história.
    Excelente resenha Priscilla parabéns.

    • Mizael, então pensamos o mesmo. Fiquei curiosa com o tal desenvolvimento de personagens que algumas resenhas citaram, mas não o bastante para colecionar.
      Muito obrigada pelo comentário e elogios *–*
      Abraços!

  • Eugenio Hoch Jr

    Eu já até tinha desistido desse mangá, mas agora que fiquei sabendo tardiamente que relançaram ( aqui em CUritiba vem poucos exemplares nas especializadas) vou ver se compro de onde parou a edição antiga. Muito legal o texto.

    • Eugenio, só fica de olho pq essa edição é 2 em 1 então vai chegar mais rápido onde parou a antiga. Eu moro em Campo Largo e compro tudo em loja online. Ia na XV de Curitiba procurar nas bancas, mas era raro achar uma banca que vendia todos os títulos e daí desisti.
      Obrigada pelo comentário 🙂
      Abraços!

  • Cara, Blade é foda demais *–*
    eu li todos que foram lançados, mas era emprestado, até tentei a coleção antiga mas não completei tudo 🙁
    vou participar do sorteio…

    psychokillerstrange@gmail.com

  • Cladisson Mélo

    Nunca li mangá, vou tentar um dia. 😀

  • Participando!!

    beti_bezerra@hotmail.com

  • Karyne

    Eu achei o Blade mais interessante que o Rurouni Kenshin. Principalmente pela maturidade dos personagens e pela ausência de certos esteriótipos. Tenho a coleção completa da edição anterior do Blade, uma pena que estava inacabada. Vejo esse novo formato com bons olhos, até para não ficar com uma grande quantidade de mangás armazenados em meus armários.

  • Filipe Passos

    Uma das melhores leituras de mangá que fiz na adolescência!
    Nada estereotipado ou samurais com aquelas regras ou códigos de conduta cheios de bla-bla-bla!

    E lhe digo Miyaneo Naomi, se você não tem paciência pra ler longos diálogos, BLADE é uma boa pedida! Muitos xingamentos, nada de “mimimi”, vilões inescrupulosos… Muita pancadaria, trapaça, desejo de vingança, crueldade… E o traço do Shimura que é inigualável! O lance de natureza “meio morta” nos ambientes de duelo em floresta são demais… Sem falar naquelas cenas que abrangem duas páginas, tipo um “FINISH HIM” (saca a referência? rsrs)

    Mas na minha visão o ponto mais interessante é a evolução dos personagens… Principalmente do “Antagonista” – Anotsu… E a relação dele com a Makie Otano-Tachibana, pense numa MULÉ PORRETA (quem disse que mulher não pode brandir uma espada?! sem spoillers rsrs)!

    Enfim… Essa é só minha opinião sobre essa trama… Tem aproximadamente uns 12 anos que a li, ainda pela CONRAD Editora e sempre sonhei que fosse relançada em terras tupinikins, no entanto, vou esperar que finalizem pra evitar um possível “novo” cancelamento… Não quero ser reincidente e frustrado-REVOLTADO (=O são R$ 39,90) rsrsrs