[Coluna] Mulheres: e dessa vez elas eram todos!

1

Fala Galera,

essa semana a Era uma vez Rapidinho traz uma análise relacionada à obra de uma das autoras mais relevantes da atualidade, senão a mais relevante, a fim de homenagear o Dia das Mulheres. Mas a ideia de trazer o tema essa semana, em especial, vai além do fato da autora que é possivelmente a mais importante autora em ficção e fantasia:ancillary-justice-capa Ann Leckie.

Sua obra mais conhecida e a apresentação do universo criado pela autora é cuidadosamente narrado de maneira “confusa” com um narrador não diferenciando entre os gêneros dos personagens e, de maneira transgressora de certa forma, utiliza os pronomes todos na sua forma feminina. Com isso o leitor fica sempre em dúvida com relação ao gênero dos personagens, não identificando de imediato na história homens e mulheres e com isso estando menos sujeito a estereótipos. Essa dificuldade pode ser percebida no título de uma longa matéria, sobre a autora e sua obra, a revista Wired.

Famosa por esta série iniciada pelo título Ancillary Justice (vencedor de 7 prêmios incluindo Hugo, Nebula e Arthur C. Clarke), suas sequências também são bem populares sendo o segundo livro o Ancillary Sword (BSFA e Locus) e o terceiro Ancillary Mercy (que disputará os prêmios esse ano).

Ficou interessado(a)? Compre Ancillary Justice

Mas o que tudo isso está fazendo aqui em uma coluna sobre publicações curtas?

O que pouca gNightSlowPoisonente sabe é que a autora já integrou, e ainda integra, o corpo editorial de publicações e podcasts ligadas ao universo de fantasia e ficção. Além disso seus contos escritos ou narrados em audiobooks curtos (nos podcasts) podem ser encontrados na Internet. Sua bibliografia com os links podem ser encontrados em sua página online.

É importante notar que seu rico e premiado universo aparece em dois contos integrantes dessa bibliografia. O conto Night’s Slow Poison se passa séculos antes da ação mostrada no primeiro livro e traz o mesmo clima de thriller político com alguma ação do romance. Esse conto foi publicado em Electric Velocipede 24 (para comprar basta clicar aqui) junto com histórias de outros autores renomados como Ken Liu e Aliette de Bodard, podendo ainda ser encontrada gratuitamente no link disponível na Bibliografia da autora (clique aqui para ter acesso).

She Commands me and I Obey não traz qualquer menção ao Império Radch, apesar de se passar no mesmo universo dos livros. Esse conto, escrito enquanto a autora trabalhava no primeiro livro (Ancillary Justice), foi publicado em uma ação para levantar dinheiro para uma publicação chamada Strange Horizons e após a ação ser concluída se tornou disponível gratuitamente em dois episódios que podem ser encontradas na bibliografia da autora sendo que o link para a segunda parte se encontra ao fim da primeira.

Muitas outras histórias podem ser encontradas dentro desta bibliografia para quem quiser acompanhar o trabalho da autora que já trabalha em seu próximo livro que, apesar de não fazer parte da saga criada, será também publicada pela mesma editora Orbit.

Enquanto isso, para aqueles que estão presos ao idioma local, continua a torcida para a tradução do primeiro livro que foi prometida originalmente para 2015 pela editora Aleph e agora tem nova previsão de segundo semestre de 2016. Continuamos na Torcida!

Por hoje é só desejando à todas a Mulheres que acompanham o trabalho do site que tenham um dia incrível seguidos de todos os outros dias e que continuem mudando o status quo da ficção e fantasia com suas grandes idéias originais deixando cada universo único e especial uma letra de cada vez.

  • Cladisson Mélo

    Admito que nunca soube ou ouvi falar dessa autora, mesmo adorando ficção e fantasia. Vou pesquisar. 😀