CabulosoCast #160 – Recomendações 3

47

Olá Cabulosos do meu Brasil Varonil e Booklovers de todo mundo! Neste capítulo, Lucien o Bibliotecário, Priscilla Rúbia e Domenica Mendes convidam Rodrigo Basso para indicarem livros de gêneros distintos. Indicações estas, por sinal, nunca feitas no CabulosoCast ou em qualquer outro podcast do mundo (ou não!). Pegue seu caderninho, verifique a fatura do seu cartão de crédito, quebre o porquinho, porque hoje é dia de listão de livros! Um bom episódio para vocês.

Atenção!!!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Citados na leitura de e-mail’s

Citados durante o episódio

Recomendamos

Padrinhos Cabulosos

  • Francesca Abreu
  • Anderson Henrique
  • Marshal Rodrigues
  • Mizael Alves

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Nossa Página no iTunes

Nossa Página do You Tuner

  • Petrus Augusto

    Petrus Augusto, 28, Recife – PE
    Lendo: Os Irmãos Karamázov… Comecei domingo xD

    Sério, eu já falei isso, mas, tenho que repetir: A Domenica é incrível!!

    Sério, com a premissa do ‘Fragmentados’ eu fiquei pensando: ‘Que ideia idiota’, e sim, eu repetir o grito do Basso: ‘Qual é a logica? Nenhuma!!‘.

    MAS, quando a Domeninca saio explicando e filosofando sobre o livro.. Me deu uma curiosidade de ler!! kkkkkkkk, De fato, a Domenica gosta de tudo!!! kkkkk

    MAS, eu de fato, concordo com tudo que o Basso falou sobre a premissa do livro..

    Anyway, ótimo cast..

    • Rodrigo Basso

      Isso, Petrus! Venha para o lado da luz! A Domenica está com ideia fixa sobre esse livro e o Brás Cubas já nos advertiu sobre as ideias fixas.,.

      • ¬¬’

        Isso é provocação barata! xP

        • Rodrigo Basso

          Óbvio que é!

    • Eu NÃO gosto de tudo! Isso é calúnia! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA 😀 😀 😀

      Então, filosofei mesmo. 😀
      O Rodrigo tem razão na crítica dele. Concordo com ele, mas infelizmente, ainda vejo que isso é possível de se acontecer sim.
      Funciona assim: se o Estado determina que é válido, a sociedade transfere a responsabilidade pra ele e se acomoda. Ocorrem mudanças, mas são lentas. Enfim, enflam, enflum!!! Sabia que o Rodrigo ia surtar, então foi bem de propósito mesmo, afinal gosto de tudo (e gosto muito de encher o saco dos amigos! hahahahahaha)

      Obrigada pelo elogio! =)

      Abração!

      • Rodrigo Basso

        Depois sou eu que gosta de provocar…

  • Vanessa Straioto

    Vanessa Straioto, bibliotecária, de Santos/SP, lendo nada, estudando para concurso..

    estava com saudades de ouvir vcs…dei muita risada…

    gostei das indicações, estão na minha lista, Fragmentados, Maze runner e Ate o fim da queda.

    otimo podcast…
    obrigada gente..

    • Rodrigo Basso

      Sim! Leia “O Incolor Tsukuru Tazaki e seus anos de peregrinação”. Eu estou falando sério que preciso de ajuda com ele!
      Que bom que gostou, Vanessa!
      Abraços

      • Vanessa Straioto

        bom, terminei de ler “o incolor”, ontem a noite..e acho que entendi o final..kkkk
        me manda inbox no face para trocarmos figurinha, Rodrigo.
        bjks

    • Aeee!!!
      Vanessa, sobre o livro do Ivan, por favor me fala como ficou! 😀

      Boas leituras! 😉

      • Vanessa Straioto

        do, vou te mandar umas fotos do livro inbox, ok?
        bjks

  • Beatriz Kollenz, 23 anos, Farmacêutica, Barra Mansa/RJ
    Lendo: Guerra e Paz e Memórias de uma gueixa

    Excelente cast! Alguém avise para o Rodrigo que li o Incolor Tsukuro Tazaki e que tenho várias teorias para comentar! Quanto minhas dicas aqui vão:

    Ficção Científica: Androides sonham com ovelhas elétricas?, Philip K Dick. Livro excelente que contêm suspense na medida certe e vários questionamentos sobre o que é ser um humano.
    Terror: Onde cantam os pássaros, Evie Wyld. Livro de terror psicológico que causa angustia em vários momentos. A edição da Darkside é linda. Contêm uma narrativa não linear que vai crescendo ao longo do romance aumentando a curiosidade (e o medo) do leitor.
    Fantasia: O castelo animado, Diana Wynne Jones. Um dos meus livros de fantasia favoritos. COnta a história de uma menina que é transformada em senhora e vai viver na casa de um mago, casa essa que tem a capacidade de se locomover. Possui uma adaptação do Studio Ghibli com o mesmo nome que é excelente.
    Clássico: Um conto de duas cidades, Charles Dickens. terminei de ler recentemente e é uma história incrível. Apesar do livro começar devagar a história vai se encaixando aos poucos e quando o panorama é montado é deslumbrante. Se trate sobre a história de personagens franceses e ingleses que vivem entre a Inglaterra e a França durante o período da Revolução Francesa.
    Livre: Vou indicar o meu livro favorito da vida que é Os Miseráveis do Victor Hugo. Fico rezando para um dia alguém fazer um podcast sobre ele, quem sabe vocês não leem e animam? Um livro extremamente importante, tocante e reflexivo. Mudou completamente quem eu sou quando terminei de ler.

    • Petrus Augusto

      Os Miseráveis.. Tá aki na minha lista de leitura, para começar quando terminar o atual (Karamazov)…

      Gostei muito do Corcunda, e, to morrendo de vontade de ler esse.. o Dito: ‘o TOP’ de V. Hugo..

      • O Corcunda de Notre Dame também é magnífico. Se você gostar de musicais, tem um francês que é excelente e da para achar fácil no youtube legendado, pesquise por “Notre Dame de Paris” que é o nome. Leia sim OS Miseráveis que não só é o melhor do Victor como também é um patrimônio mundial. Diz a lenda que ó Dostoiévski se inspirou para escrever Crime e Castigo. Caso queira ler outro livro do autor também tem O ultimo dia de um condenado que é super bom e trata sobre a pena de morte (o autor usou ele para fazer campanha contra a execução de prisioneiros já que era um grande ativista durante os anos que viveu). Também tem Os trabalhadores do mar, mas esse eu ainda não li. Ele faz parte junto do Corcunda e de Miseráveis dos livros que ele julgava essenciais para criticar as mazelas da sociedade. Os Miseráveis trata sobre a falência das leis, O Corcunda sobre os males do espírito e sobre o mau do extremismo religioso, e os Trabalhadores do mar fala sobre os males da natureza.

        • Petrus Augusto

          Caramba… vou colocar essas na minha lista de leituras no skoob agora mesmo!!

          Obrigado pelas recomendações!!! Muito obrigado mesmo! 😉

      • Rodrigo Basso

        Olá Petrus!
        Se vc gostou do “Corcunda”, tem um texto do V. Hugo que se chama “Do Sublime e do Grotesco” que discute um pouco da teoria por detrás do livro. É um ensaio teórica, não uma história, mas complementa mts das obras do autor. E é bem sussa de ler, não é chato não!
        Abraços

    • Rodrigo Basso

      Olá Beatriz!
      Gostei bastante da sua lista, todos são livros que eu quero ler, com exceção de “O Castelo Animado”. Me add depois para conversarmos sobre O Tsukuro!
      Abraços

    • Caramba! Quantas indicações boas!!!! ♥

    • Carlos Valcárcel Flores

      Eu não li Um conto de duas cidades, mas lembro ter assistido uma versão animada quando ainda era criança. o final me impacto. Faz tempo que não dou uma olhada em um clássico, então vou procura-lo.

      https://www.youtube.com/watch?v=lNdsOmzg618

  • Rodrigo Basso

    Eu participando de DOIS cabulosocasts seguidos? Finalmente aquela caixa de whisky que mandei para o Lucien está dando retorno…
    Obrigado pelos convites! Eu gosto muito desse podcast Pode chamar mais vezes, depois eu acerto a conta…

    • Senta ae, abre a geladeira, pega uma breja, gravemos, #amém 😀

      E que venham os próximos episódios!!!!

      • Rodrigo Basso

        Oh Yeah!

    • Igor Rodrigues

      Pelo visto ele tomou a caixa toda de uma vez e comeu as garrafas antes de gravar

  • Igor Rodrigues

    Igor Rodrigues – 33 anos – São Paulo – Lendo ” A long way to a small angry planet”

    O Lucien tava bêbado, só pode! A Droga da obediência? Porque a história não aconteceu? PQP, seu maluco!!! Sendo assim qualquer livro de ficção, até Sherlock Holmes é Fantasia…

    Tive um ataque ouvindo isso. Já espero ele recomendando Escaravelho do Diabo da próxima vez. Ò.Ó

    E gente, como assim? Ninguém ouviu falar de “A letra escarlate”? É um clássico da literatura em língua inglesa, um dos livros mais essenciais que podem ser recomendados, serião, leiam. Tem até uma adaptação ok dos anos 90 com a Demi Moore. Inclusive a expressão “Letra Escarlate” serve pra designar alguém que foi humilhado publicamente e ficou marcado por isso. Tipo quando linchamos alguém no twitter estamos colocando “a letra escarlate” na pessoa.

    Enfim.

    • Rodrigo Basso

      Finalmente concordamos 100% em alguma coisa, Igor! O casamento já está fazendo efeito em vc: te deixou um pouco mais sensato.

      • Igor Rodrigues

        Ou não, já que estou com opiniões condizentes com a sua. XD

  • Edu Sama

    Só queria dizer aqui, quem salvou a vida do Basso fui eu u.u, ele nem lembrava do “Guia”, mas tudo bem Xp

  • Edu Sama

    Bom, já que o Basso citou Silent Hill, vcs precisavam ver que cômico, ele sentado de costas pra tv enquanto eu e o Harris testávamos a demo de Silent Hills(P.T.), gg, vlw, flw!

  • Carlos Valcárcel Flores

    34 anos, físico, São Paulo.
    Lucien, para você que não gosta livros de terror, eu recomendo “A coisa no Umbral” de Lovecraft. É um conto pequeno, da para ler num dia. Tente procurar um tempinho sozinho e ler com calma. Se a leitura não mexe com seus medos mais profundos é porque você não tem Cthulhu no coração.

    Abraço!

  • Luís Beber

    Luís Beber, 21 anos, Humorista, Florianópolis – SC
    Lendo mais livros ao mesmo tempo do que deveria.

    Dei muitas gargalhadas com esse cast, por isso não pude deixar passar em branco a chance de comentar nesse episódio. Além disso, terei de perdoar o Lucien por sua “recomendação”, afinal o Basso falou algumas coisas meio precipitadas nesse cast sobre meu escritor favorito: Douglas Adams. Gosto muito do Basso, mas claramente deve ter tomado umas drogas alucinógenas pesadas (ou ouvido um 30:MIN, o que é quase a mesma coisa).

    Na boa Basso, de onde você tirou a célebre “o gerador de improbabilidade infinita é uma lei da física?”. Cara, é uma piada, uma paródia brincando com conceitos de física quântica. O próprio guia é tido como uma Trilogia (de seis livros) de paródia/humor de Ficção Científica.

    Quanto a cronologia da trilogia de seis livros, a primeira coisa que você deve entender (ou não) é: mas porque é uma trilogia se tem 6 livros? (Spoilers ahead)

    Vamos lá, os primeiros três livros foram de fato uma trilogia, pois foram as romantizações dos 3 perídios da série de rádio (sim, o Guia foi primeiro uma série de rádio). E o quarto livro foi a primeira história original feita direta romance e encerra a história dos três livros quando o grupo finalmente encontra as palavras finais de Deus para a criação: “Desculpe qualquer inconveniente”.

    Assim originalmente O Guia do Mochileiro das Galáxias era uma trilogia de 4 livros. Porém, nosso amado autor em 1992 publicou Praticamente Inofensiva, que é uma história que começa em uma outra dimensão (onde os trevos de 3 folhas são raros e por isso são os que dão sorte). Porém o 5 livro termina num grande cliffhanger, aparentemente os personagens morrem quando os Vogos conseguem finalmente destruir todas as Terras de todas as dimensões possíveis, destruindo a Terra onde eles estão.

    Logo senhor Basso, Douglas Adams estava VIVO QUANDO O LIVRO SAIU. E além disso, o Douglas Adams NÃO TEM FILHO, MAS UMA FILHA: Polly Adams – você está claramente confundindo a história dele com a do Tolkien.

    Retomando. Muitos fãs não consideram o 5 livro como parte da trilogia, mas para os que consideram então o Guia é uma trilogia de 5 livros.

    Agora sobre o sexto livro. Esse “leitor fã” que escreveu não é Eoin Colfer, um escritor irlandês que já é famoso no meio fantasia/ficação científica principalmente por ter escrito a série Artemis Fowl.

    Por fim, deixo umas indicações:

    Ficção Científica: Neuromancer – William Gibson. O livro é mais especificamente de Cyberpunk. É um livro incrível e que ganhou os três maiores prêmios de Ficção Científica no ano que foi lançado. O engraçado é que pouca gente conhece ele pois ele nunca teve uma adaptação pro cinema (logo só da pra conhecer a história dele, lendo).

    Terror: O Rei de Amarelo – Robert W. Chambers. Não vou falar muito, o livro tem menos de 300 páginas e influenciou a obra de King, Gaiman e Lovecraft.

    Fantasia: A Série Discworld de Terry Pratchett. Muita gente fala que essa série é o equivalente Ao Guia do Mochileiro mas num mundo medieval. Não é tão fácil de ler quanto o Guia, mas tem piadas boas e momentos non-sense marcantes também.

    Clássico: As Aventuras do Barão de Münchhausen. Um livro divertidíssimo que narra os feitos desse célebre Barão. Entre seus feitos, o Barão uma vez escapou de afundar em um pântano quando se puxou pelos próprios cabelos, também viajou de bala de canhão e foi o primeiro homem a se aventurar na lua. Recomendo muito também o filme 🙂

    Categoria Livre: Artemis Fowl, pra conhecer o trabalho do Eoin Colfer. 😉

    E uma última curiosidade: Douglas Adams escreveu esquetes pro Monty Python e roteiros de Doctor Who. 😛

    • Rodrigo Basso

      Deixa eu me explicar, Beber, já que vc gosta bastante de mim e eu nem sabia.

      Ficção Científica (FC) é um gênero que tem por base extrapolar um conceito científico. Assim, apesar de conseguirmos mandar o homem só até a Lua (embora há controversas… kkkk), não FC há inúmeras histórias de viagens para outros sistemas solares e além.
      Explicaram-me uma vez que quando estavam estudando o modo que a luz se comporta ao se propagar, ao acompanharem a trajetória que os eletrons faziam, eles verificaram que o mesmo eletron passava por mais de um lugar ao mesmo tempo!!! Em cima disso, o Schrodinger (aquele do gato) postulou que não seria possível acompanhar a trajetória do eletrón do modo como estava sendo feito e propôs (e isso foi aceito mais tarde pela comunidade científica) um sistema de medição baseado em PROBABILIDADE para determinar onde estavam e como se movimentam os corpos em nível subatômico. Portanto, ele afirma que até alguém medir onde determinado eletron está, há uma probabilidade dele estar em TODOS os lugares prováveis. Assim como até vc abrir a caixa, o gato pode estar vivo ou estar morto.

      Então, PRA MIM, existe uma base/precedente científico para o modo que o Gerador de Improbabilidade Infinita fazia a nave se deslocar no universo. Isso foi o que eu quis dizer. Claro que ele extrapolou esse conceito da física quântica para fazer a nave se deslocar como um teleporte!!! Mas é isso que a boa FC faz…

      Já as marmeladas que eu disse sobre a publicação e o filho não tem explicação alguma. Obviamente eu fui levado ao delírio por lamber algum sapo durante a gravação… para isso eu peço perdão pelo vacilo.

      Abraços e vamos trabalhar aquela minha ideia de fechar um pacote pra vc editar todos podcasts de literatura…

      ps: agora entendi por que vc colocou aquela música zoada na hora que eu falei do Murakami…

      • Luís Beber

        Sapientíssimo senhor Basso.

        Então o que você está dizendo é que sem a base dos estudos em física quântica Douglas Adams NÃO TERIA CRIADO a nave Coração de Ouro, o que faz com que o livro se caracterize como ficção científica uma vez que (mesmo que seja uma parodia) a ficção científica usa como base a ciência real para determinar quais tecnologias existem na trama.

        Cara, tu me ganhou nessa. Tens bastante razão e concordo contigo. 😛

        Forte abraço e mais dia menos dia termino de ler O Incolor Tsukuru Tazki 😀

        • Rodrigo Basso

          Eu espero que isso seja sincero e não sarcasmo…

          Cara, venha me falar sobre o Tsukuru. Eu realmente preciso de ajuda com esse livro.

          Abraços!

  • Como eu nunca sei o que tenho que colocar de “meus dados”, vou copiar o que a menina aqui embaixo colocou:
    30 anos, programador, São Paulo/SP
    Lendo: nada… foi mal!

    Sinceramente não tenho muito o que falar sobre as obras indicadas… tirando, é claro, o meu querido Guia do Mochileiro das Galáxias! Mas já falei tanto do quanto gosto dele que nem vou falar mais!

    Só tenho duas coisas para falar para o Sr. Lucien:
    1- Coloca no post, no final dele, o que diabos tem que falar de dados no comentário, porque eu nunca lembro e nunca sei o que falar!
    2- COMO ASSIM VOCÊ NÃO LEU O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS!?!?!? Agora sei porque você nunca fez um CabulosoCast dedicado à ele ou ao Douglas Adams!

    E é isso…
    Como diria o Lucien “tsc… até mais!”

  • Victor Araujo

    Victor Araujo, 20 anos, Estudante de Ciências Contábeis, Rio de Janeiro/RJ
    Lendo: Valsa dos Adeuses – Milan Kundera

    Adoro os casts de recomendações, mas eu acho que são muito poucas categorias para indicar, seria mais interessante se fossem trocando as categorias a cada cast, botando coisas como literatura policial, ficção histórica, entre outros.
    Basso, eu li Incolor Tsukuru, não achei complicado e nem doido, estou curioso para saber a sua duvida quanto ao final, vamos conversar sobre 🙂

    • Basso, acho que só você não entendeu esse livro! xP~

      (Isso é pela última provocação até então não respondida! hahahaha)

      • Rodrigo Basso

        Domenica, fica ali no cantinho porque vc nem leu esse livro! Pelo menos eu li o Fragmentados para falar alguma coisa 😛

    • Rodrigo Basso

      Eu acho ele bem complexo, com personagens e sonhos nem um pouco convencionais.
      Ok Victor, me add no FB ou no Skype e vamos conversar sobre esse livro

  • Izabel Galdino

    O improviso de vocês é muito bom! Chorei com a descrição da indicação da Domenica sobre o livro A Chave de Sarah da Tatiana de Rosnay, e fiquei muito curiosa sobre o livro do Murakami.
    Sobre a tiração de sarro com o Lucien… imagina se ele tivesse colocado o nome como Lucien, o leitor, ao invés de colocar o bibliotecário! Ia ser um prato cheio.
    Parabéns pessoal do Cabuloso, como sempre, um excelente trabalho 🙂

    • Rodrigo Basso

      Leia o livro do Murakami e venha me explicar o final!

      • Izabel Galdino

        Prometo que quando eu ler, eu te procuro.

  • Joe de Lima, 34 anos, escritor independente, Itumbiara-GO
    Lendo “Assassin’s Creed: A Cruzada Secreta”

    Mais um cast incrível. Já estava com vontade de ler A Chave de Sara, mas depois do spoiler perdi o tesão rsrsrs. E tenho que falar, eu também gostei do filme d’O Guia do Mochileiro das Galáxias. Também quero fazer minhas recomendações:

    – Ficção Cientifica: “Leviathan Wakes”, de James S. A. Corey. Muito divertido, tem um estilo bem cinematográfico e foi adaptado para a TV em The Expanse.
    – Terror: “Nosferatu”, de Joe Hill. Fala de uma espécie de vampiro que leva crianças para a Terra do Natal para roubar suas almas. Tem uma pegada young adult e cenas que te deixam com o coração na mão.
    – Fantasia: “O Aprendiz de Assassino”, de Robin Hobb. Nunca perco uma chance de recomendar esse livro. É uma história de baixa fantasia, sem muitos elementos extraordinários que fala do filho bastardo de um príncipe, que é uma rapaz de boa índole, mas só consegue provar seu valor através de atos questionáveis.
    – Clássico: “A Aldeia de Stepántchikovo e Seus Habitantes”, de Dostoiévski. Acho que pouca gente conhece esse. Indiquei esse porque não tem nada a ver com os calhamaços de Dostoiévski. É uma comédia curta e bem divertida.
    – Livre: “Mentirosos”, de E. Lockhart. É sobre uma jovem que bloqueou de sua memória um incidente que fez todos os seus amigos se afastarem e mergulhou toda sua família numa crise depressiva. Apesar dessa premissa, é uma leitura bem gostosa e compulsiva, e o livro é curtinho. Cuidado com os spoilers porque a grande revelação no final é tudo nesse livro.

    • Oups! Sorry pelo spoiler, embora o que eu falei tá bem claro na sinopse e até no trailer do filme. (Logo não vejo como spoiler). Mas o objeto do livro não é esse, portanto, aconselho a ler, da mesma forma!

      E sobre o filme do Guia, High 5.

      Li Mentirosos, da sua indicação. Achei muito interessante o fin al surpreendente também! 😀

      Os outros vou pensar sobre isso.

  • Dica: o próximo de terror que pode ser usado com o autor Pedro Bandeira: Pântano de sangue

  • Bruno Trajano

    Bruno Trajano, vinte e poucos, funcionário publico, Varjota-CE.
    Eu vim só ajudar mesmo, que esse seja o episodio com mais comentários. rskk
    Abraços!
    ps: ótimas dicas!!

  • Ciro Fraga de Souza

    Queria só fazer uma recomendação de livro de fantasia: A série Roda do Tempo, com o primeiro livro – A Roda do Tempo. Gostei das recomendações, estou lendo o livro do Harukami agora