[Coluna] Concursos Literários – Agosto/2015

2

Olá, meus amigos cabulosos!

Hoje é dia da minha primeira coluna com a ajuda do Daniel, meu filho de 20 dias! Como ele está monopolizando 90% de tudo, estou digitando apenas com a mão direita, enquanto faço um cafuné nele com a mão esquerda.

Pois é, pensa que é fácil ser pai? Não, né? Pois saiba que tem gente que acha que é fácil. Que ideia mais absurda! Tão absurda quanto imaginar que é fácil fazer poesia.

 

Aqui é o Jonas Daggadol

Para a galera Cabulosa

Vamos falar de poesia

Então chega de prosa!

 

Cabulosos e cabulosas, posso afirmar que escrever poemas é das tarefas mais árduas para um escritor! E vocês não precisam concordar com minha humilde opinião; escritores de grosso calibre compactuam desta ideia através dos tempos. Não é difícil encontrar citações de Carlos Drummond, Vladimir Maiakovski, Charles Bukowski, Garcia Lorca, entre outros, sobre a dificuldade em construir um poema, em extirpá-lo da alma e colocá-lo no papel, palavra por palavra, de forma perfeita (ou não).

 

Mas como nosso papo aqui é sobre concursos literários, vamos para a primeira dica:

Concursos de poesia são ótimos porque, via de regra, você pode escrever, escrever, escrever e… guardar seus poemas! Estranho? Já explico.

Em concursos de contos, geralmente temos limitações que impedem você, autor, de apenas sacar um de seus contos e enviar para o concurso: numero de páginas, de laudas, de caracteres, de palavras, temática, ineditismo… Quase sempre o regulamento força o escritor a preparar um conto especificamente para “aquele” concurso.

Na poesia, não. Você pode escrever seus poemas, mostrar para seus leitores beta, pedir opiniões, alterá-los e guardá-los. Assim que surgir um concurso, ‘tá na mão!

Só não pense que será fácil… Pensou nuns versinhos?

 

Izildinha quando dorme

Espalha armas pelo chão.

A danadinha quando acorda

Quebra a cara do dragão!

 

Hum, mas você só vai escrever soneto? Já pensou em versos livres ou poesia concreta? Quem sabe um haicai? Não parou para pensar nisso?

Dê uma boa lida em Pessoa e Leminski. Descubra o que mais te apetece. Gostou e quer mais? Veja o resultado dos concursos mais recentes, é um ótimo exercício!

Neste sentido, acesse o link Jonas Daggadol – Poemas premiados. Tenho 3 poemas publicados através de concursos, sendo um verso livre, um concreto e um soneto. Fica bem exemplificado em apenas alguns cliques!

Se quiser levar mais a sério e preferir estudar o gênero, vixe… aí a empreitada pode ser enorme! Tem muito material na internet e livrarias. Deleite-se!

Quando estiver pronto para espalhar seus poemas pelo mundo, inscreva-se em concursos. Seguem alguns que estão rolando atualmente:

E o grande motivo deste post:

O prazo para o FEMUP está meio em cima, 23/08, mas não desanime! O concurso é tradicional e anual, ou seja: ano que vem tem mais!

E a nossa coluna, vocês sabem: mês que vem tem mais!

Abraços e até a próxima!

  • Luiz Fernando Teodosio

    Opa, ainda dá tempo de eu me inscrever para esse FEMUP. 🙂

    • Jonas Daggadol

      Isso ae, Luiz! Corre lá que dá tempo. Aproveita que a inscrição é pelo site da organização, não faz muito o FEMUP era todo pelo correio!! =)
      Boa sorte! Abs!