[Resenha] Jonathan Strange & Mr. Norrell da Susanna Clarke | Editora Cia. das Letras

2

Jonathan Strange & Mr. Norrell é um livro famoso. Não sabia? Pois é, eu também não. Isso só prova que ele não tem toda a fama que merece.

Com uma introdução de Neil Gaiman o livro já chama a atenção e te deixa na expectativa do que está por vir. Com mais de 800 páginas pode ser uma leitura assustadora, mas que qualquer um facilmente se embrenha e nela se prende.

Nos deparamos com uma Inglaterra mágica, ou que alguma vez foi. A magia não é como em Harry Potter, um segredo, para poucos, aqui a magia é ciência. Magos eram tão comuns quanto médicos. Eram. Esses foram os tempos de ouro. Agora só existem estudiosos da magia, que leem livros e estudam sobre os magos que a praticaram. Essa é a Sociedade de York, uma sociedade de magos, mas nenhum deles praticante. É a maior sociedade do tipo na Inglaterra e é isso que motiva Mr. Segundus a participar dela. Ele então levanta a questão que todos temem e não sabem responder: por que a magia não é mais praticada? Alguns veem a pergunta como um insulto, mas outros anseiam pela resposta assim como Mr. Segundus. Eles decidem perguntar a um senhor chamado Gilbert Norrell que também se diz mago, mas não participa da sociedade. É recluso e dizem que sua biblioteca é um tesouro para os estudantes da magia. Quão surpresos eles ficam à resposta de Norrell dizendo que a magia é sim praticada, ele mesmo a pratica. Exasperados com essa resposta, pedem uma demonstração de sua mágica e Norrell afirma que pode fazê-lo, porém, faz todos os membros da sociedade assinarem um contrato: se Norrell for bem sucedido em sua magia, todos devem renunciar o título de mago. Todos exceto Mr. Segundus assinam o contrato e como a magia de Norrell é um sucesso, a Sociedade Culta dos Magos de York é desfeita, deixando Mr. Norrell como o único mago capaz de realizar magias.

A primeira parte do livro fala somente de Norrell que não sei se teme mais que outro mago capaz de realizar magias surja ou que algo aconteça com seus livros. Ele tem o intuito de levar a magia de volta a Inglaterra e se muda para Londres. Para que o governo lhe dê atenção, usa sua magia para ressuscitar a esposa de Sir Walter Pole. Essa primeira parte do livro pode ser um pouco pesada por causa de seu protagonista. Mr. Norrell é um tanto… chato. Seu medo de que outro mago surja faz os atos dele muito egoístas, como comprar todos os exemplares de livros de magia e não emprestá-los para ninguém. Ao término do livro é difícil definir um sentimento para com Norrell, muitas vezes desejei que ele morresse ou sofresse algo que o incapacitasse, mas em outras ocasiões tive pena dele e quis lhe dar alguns conselhos. As coisas melhoram na segunda parte do livro, com o aparecimento de outro mago, o pesadelo de Mr. Norell, Jonathan Strange. Strange é o oposto de Norrell: tem boa aparência, é simpático e nada enfadonho.

ilustraçãoÉ claro que como uma escritora inglesa, Susanna Clarke não foge a regra de que livros ingleses estão repletos de ironia. Por causa disso, o livro é muito divertido e tem um ar praticamente leve em grande parte. Somente ao chegar no final, o peso que vem se agregando durante as primeiras páginas cai e o livro se torna completamente sério e muito sombrio. É aquela parte onde você não consegue parar de ler.

Falar de Jonathan Strange & Mr. Norrell é muito complicado. Susanna Clark criou todo um mundo e lendas nele presentes e o livro nos parece ser somente um dos livros sobre magia presentes nesse mundo. Repleto de notas de rodapé citando lendas e explicando palavras pertencentes a esse mundo. E eu não poderia deixar de acabar essa resenha sem citar o Rei Corvo, o pai da magia, um humano criado por criaturas fantásticas que é a base de toda a magia inglesa. Um dos reis da Inglaterra, mas que desapareceu e levou a magia junto dele. Norrell tem aversão ao Rei Corvo e deseja que todos o esqueçam, mas Strange almeja preparar e presenciar a volta de seu reinado. Além disso, ele conta com ilustrações de Portia Rosenberg que contribuem para a imersão do livro. E é assim, repleto de lendas e histórias paralelas que Jonathan Strange & Mr. Norell nos cativa e nos deixa feliz de ter conhecimento de sua história.

NOTA:

05-selos-cabulosos

Ah, eu não poderia finalizar sem antes deixar aqui o trailer da série da BBC baseada nesse ótimo livro que acabei de discorrer! Espero sinceramente que seja uma ótima adaptação.

jn

Ficou interessado(a)? Então compre o livro nos links abaixo:

Amazon (e-book)
Amazon

jonathan strange e mister norrelAutora: Susanna Clarke
Origem:
Estrangeira
Título original:
Jonathan Strange & Mr. Norell
Edição:

Editora:
Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 824
Skoob

 

  • Laisa couto

    “Ao término do livro é difícil definir um sentimento para com Norrell,
    muitas vezes desejei que ele morresse ou sofresse algo que o
    incapacitasse, mas em outras ocasiões tive pena dele e quis lhe dar
    alguns conselhos.”

    Me identifiquei com esse sentimento ao terminar a leitura de Jonathan Strange e Mr. Norrell ano passado. Uma bela aventura por uma Inglaterra cheia de segredos e sombra. Fico ainda a imaginar o incessante baile do senhor vestido de verde, cuja a identidade é um tanto nebulosa.

    No mais, curti a resenha. Sempre é bom ver as pessoas comentando sobre esse livro, que é uma pena não ser tão popular por aqui.

    Jonathan Strange e Mr. Norrel merece uma releitura. 😉

    E que tal um podcast? Fica a sugestão.

    Att.,

    Laísa Couto

    • Oi Laisa! Então meu sentimento com Norrell é compartilhado xD Aquele senhor de cabelos dourados me deu agonia o livro inteiro…
      Realmente o livro deveria ser mais popular por aqui. Vou lançar a ideia de um podcast para o Sr. Lucien.
      Obrigada pelo comentário!
      Abraços!