[Quadrinhos] John Constantine, Hellblazer — Hábitos Perigosos

2

Já publiquei aqui anteriormente uma resenha sobre um quadrinho de Garth Ennis. Um dos melhores que ali até agora, diga-se de passagem, a comic Born, do Justiceiro. Sempre ouvi falar bem do autor, de Constantine e de “Hábitos Perigosos”. Mas essa não é a primeira história que leio do mago britânico da Vertigo. Li algumas histórias avulsas, alguns encadernados e histórias em que ele aparece no número do Monstro do Pântano e posso afirmar que gosto bastante do ritmo de suas histórias e me divirto bastante também com o jeitão meio motherfucker e autodestrutivo.

E por falar em autodestruição… É exatamente o que acontece aqui. John Constantine acorda com um tremendo mal-estar, cambaleando e vomitando sangue. Chega até a cuspir um pedaço de si próprio na pia. E em meio a várias hipóteses do que poderia ser aquilo, um inimigo se vingando, magia, ou até o sangue de demônio que ele tem correndo nas veias, ele descobre estar com câncer. Um câncer resultado de anos de abuso de cigarros.

Constantine lutou com monstros, heróis, demônios e toda a sorte de coisas que pôde encontrar. O título “Hellblazer” (que em português significa algo perto de “desbravador do inferno”) faz juízo a sua reputação, mas ainda assim ele é um humano, e parece que vai morrer como um humano. Ps:. Isso não é spoiler. Está inclusive escrito atrás do livro.

As sacadas de Garth Ennis aqui são demais, mas acho que a HQ só não é melhor por conta dos desenhos. Particularmente não gostei do traço, mas não acho que seja nada que atrapalhe na leitura, mas como sou chato, me senti incomodado em algumas situações. Porque apesar de ser uma arte mais suja, que pede o próprio tom das histórias, me parecia algo feito certo desleixo, e muitas vezes não combinava com a narrativa. Mas quando combinava, ô se combinava!

Não temos lutas contra demônios (apesar de aparecerem aqui), muitos efeitos de magia, nada disso. Essa história é sobre a natureza humana e o quanto o ser humano pode ser fodido, mesmo. Com o perdão da palavra. Essa é uma história de um homem encarando a morte. O fato de ele ser um mago, aqui, é um mero detalhe.

“Nem sei se gosto da minha vida hoje, mas não vou abrir mão dela até descobrir.” (Pág. 30)

NOTA:

04-selos-cabulosos

Nome: John Constantine, Hellblazer — Hábitos Perigosos
Nome Original: The Punisher — Born
Autor: Garth Ennis (roteiro), William Simpson (lápis), Mark Pennington, Tom Sutton, Malcom Jones III, Mark McKenna, Kim DeMulder e Stan Woch (finalizadores)
Editora: Pixel Media
Ano: 2008
Páginas: 160
Skoob

 

 

  • Vanessa Straioto

    obrigada pela indicação, fiquei super curiosa, pra ler essa hq..

    • Jefferson Pessoa

      Eu que agradeço pelo comentário! (:
      Abraços.