[Coluna] De repente descobri: Scott Westerfeld

4

Aos cinquenta e dois anos, Scott Westerfeld é autor best-seller mundialmente conhecido, que também é compositor nas horas vagas, e um viajante com mais milhas do que muitos de nós juntos.

Scott nasceu em 1963, no Texas, USA, mas cresceu na Califórnia e em Connecticut  observando o pai que eraleviathan2 programador de computador trabalhar com aviões, submarinos e até mesmo no famoso Projeto Apollo. É casado com a também escritora Justine Larbalestier, e passa o ano dividindo o seu tempo entre Sidney, na Austrália e Nova York, nos Estados Unidos, sempre fugindo do inverno. Ele Também esteve no Brasil em 2012, em uma turnê que passou por São Paulo e Rio de Janeiro, promovendo o seu (na época) mais recente livro intitulado: Leviatã, uma história que recria o cenário da primeira guerra mundial com toques Steampunk.

Ouça o CabulosoCast sobre Steampunk

Scott é mesmo um cara multifacetado, afinal já foi professor, designer de softwares, editor de livros e até mesmo Ghostwritter (ele escrevia obras que outras pessoas assinavam). Sobre essa época ele diz que seu trabalho era como: “dirigir o carro de uma outra pessoa muito, muito rápido, por muito dinheiro.” Ele já escreveu dezoito romances, cinco para adultos e treze para jovens adultos. Sua série mais famosa Feios, lhe rendeu o prêmio de melhor livro para jovens adultos.

Quem acompanha a sua carreira sabe que seus livros são bem distintos uns dos outros, mas que a sua escrita sempre crítica é algo que acompanha o autor. Também pudera, para um cara que é formado em filosofia é difícil estar nesse mundo e não ser crítico sobre ele, ainda mais sendo escritor. Suas obras refletem esse questionamento que o autor sempre faz à sociedade como um todo, a meu ver é algo que denota o seu comprometimento com uma literatura que é voltada para jovens, mas que não deixa de ser engajada. Não sou uma estudiosa de seus livros, contudo acho difícil encontrar alguém falando sobre ele sem mencionar esse aspecto.

feios-Conheci suas obras ao mesmo tempo em que conheci o termo distopia, pelo menos literariamente foi a minha primeira experiência com o gênero. E ela veio através da sua obra intitulada Feios, que já era uma série bem famosa lá fora e que junto com outras obras Young Adult (Jovem Adulto) começava a fazer sucesso por aqui. Essa foi a minha primeira leitura do autor e a minha primeira incursão ao subgênero da ficção cientifica. E como não amar os dois? Eu sei que hoje em dia as distopias estão em alta e todo mundo conhece uma história sobre esse gênero. Mas como não se encantar pela história de Tally Youngblood? Como não se identificar com aquela sociedade, que em algum grau é muito próxima da nossa, e que nos faz refletir até que ponto um dia poderemos chegar se continuarmos exatamente onde estamos.

Tally é uma menina que aos dezesseis anos deve passar por uma cirurgia plástica para se tornar bela, ou simplesmente como eles chamam: Perfeita, deixando para trás todo e qualquer tipo de “imperfeição” para finalmente ascender socialmente como todos os que passam pela cirurgia. Nessa nova condição poderá desfrutar de todas as regalias as quais os Perfeitos têm direto, mas não os feios, todos aqueles que ainda possuem seus próprios traços não cirurgicamente modificados. Uma sociedade aparentemente (repare como tudo é pautado nas aparências) igualitária, mas na qual todos devem viver à margem dela até passar pela cirurgia que os torna belos. No mundo de Tally, ser normal é ser feio! O quanto apenas essa sinopse diz para você?

É obvio que a principal função da distopia é nos deixar desconfortáveis, e eu poderia enumerar diversas obras na quais vocês encontrariam algo desse gênero. Mas essa é a sacada do autor, ser o mais original possível dentro de um universo tão explorado. Assim me parece ser em seus livros, ainda que eu não tenha tido o privilégio de ler todos. Entretanto toda vez que ele lança um novo romance, não me vem à cabeça nada que eu já tenha visto antes. Existe certo ditado entre seus colegas de profissão que diz mais ou menos assim: “É muito difícil fazer algo original hoje em dia, a menos que você seja Scott Westerfeld.” Acho que eles sabem o que dizem.

A minha experiência com as obras do autor não é tão extensa, ainda tenho muitos de seus livros como: Leviatã, na minha lista de leituras que urgentemente precisam ser realizadas. Contudo como a minha experiência com a série foi tão boa (que embora eu conheça muita gente que não goste. Eventualmente essas mesmas pessoas gostam de outro livro do autor) achei válido falar sobre ele. A sua obra é tão diversa que eu acredito que haja histórias para todos os gostos. Você pode até chegar a não gostar desse cara, mas não tem como dizer que ele não é competente, seus livros são sempre muito elogiados pela crítica e cheios de fãs por ai, incluindo a mim que hoje mais do que apenas uma obra indico esse escritor  para vocês.

scott-westerfel-2

Pegue qualquer livro dele, leia a sinopse e escolha algo que você acha que possa gostar (como eu já disse seus livros trazem histórias bem distintas uma das outras, e podem agradar a todos os tipos de preferências literárias) e finalmente lhe dê a chance de se tornar um dos seus autores preferidos. Não se prenda a ideias pré-concebidos sobre o autor, sobre o gênero ou críticas de que só faz sucesso porque está na moda escrever para jovens adultos. Tenha em mente que esse cara  já estava por aqui antes de todo esse furor e acredito que também estará depois dele.

Não deixem de visitar o seu site, lá está cheio de coisas bacanas como, por exemplo, ele mesmo comentando todas as suas obras. Deixarei o link no final da coluna junto com a lista de livros do autor, alguns infelizmente ainda não foram publicados no Brasil. Essa foi a minha sugestão de um escritor que eu admiro para vocês, desfrutem dela sabiamente e nos encontramos no próximo post.

Algumas obras do autor:

 Antologias

  • Geektastic: Stories from the Nerd Herd (2009) Ainda não lançado no Brasil
  • Amores Infernais (Galera Record, 2011.)
  • Zumbis x Unicórnios (Galera Record, 2012)

Romances individuais

  • Polymorph (1997) Ainda não lançado no Brasil
  • Fine Prey (1998) Ainda não lançado no Brasil
  • Evolution’s Darling (2000) Ainda não lançado no Brasil
  • Tão Ontem (Galera Record, 2007)

Série Succession

  • The Risen Empire (2003) Ainda não lançado no Brasil
  • The Killing of Worlds (2003) Ainda não lançado no Brasil

Série Midnighters

  • A Hora Secreta (Editora iD, 2010)
  • No Limiar da Escuridão (Editora iD, 2011)
  • Blue Noon (2006) Ainda não lançado no Brasil

Série Feios

  • Feios (Galera Record, 2010)
  • Perfeitos (Galera Record, 2010)
  • Especiais (Galera Record, 2011)
  • Extras (Galera Record, 2012)
  • Bogus to Bubbly: An Insider’s Guide to the World of Uglies (2008) Ainda não lançado no Brasil
  • Shay’s Story (Graphic Novel) (2012) Ainda não lançado no Brasil
  • Uglies: Cutters (Graphic Novel) (2012) Ainda não lançado no Brasil 

Série Vampiros em Nova York

  • Os Primeiros Dias (Galera Record, 2008)
  • Os Últimos Dias (Galera Record, 2009.)

Série Leviatã

  • Leviatã – A Missão Secreta (Galera Record, 2012)
  • Beemote – A Revolução (Galera Record, 2013)
  • Golias – A revelação (Galera Record, 2014)
  • The Manual of Aeronautics (2012) Ainda não lançado no Brasil.

Site do autor: http://scottwesterfeld.com/

Observação: Não deixem de ver os booktrailers na internet, é um mais bacana que o outro,principalmente um vídeo em especial de outros autores falando sobre seu mais recente livro. Deixo estes dois vídeos que encontrei legendados no youtube.

  • Gente, que lindo isso!
    Sempre pensei em abrir um espaço no Leitor Cabuloso que fosse dedicado a escrever um pouco da biografia dos autores. Como historiadora, sinto uma falta danada desse espaço!
    A-m-e-i!!! ♥

    Com relação ao post, extremamente adequado!
    E agradeço: há muito tempo escolhi essa trilogia para ler, contudo me faltou coragem. Embora eu esteja comprometida com outras obras e tudo o mais, agora sim sinto vontade de enfrentar mais esse universo distópico! E tudo graças a você Aline!!!!

    Muito bom!!!!

    Obrigada e até mês que vem! 😀

    • Aline Ferreira

      Valeu,Domenica. Fico feliz por ter ajudado!
      Scott merece uma chance e acho que essa trilogia dele é um bom lugar por onde começar.
      Abraços.

  • Tenho toda a série Feios, mas ainda não li (aí essa lista de livros q não acaba…). Comprei pq a Serena sempre falou mto bem dela e só a ideia em si é muito interessante. Bom, mais uma opinião positiva em relação a série e mais um motivo para lê-la 😀

    • Aline Ferreira

      Leia sim, Priscila!!Sei que a pilhas de livros para ler nunca acaba,mas se estiver no clima para ler distopias essa é muito recomendada.