CabulosoCast #133 – Todo mundo ama menos eu!

113

Olá Cabulosos do meu Brasil Baronil e Booklovers de todo o mundo! Lucien o Bibliotecário e Domenica Mendes recebem Marcelo Zaniolo para falarem daqueles livros que a maioria dos leitores ama, faz review, tira fotinha, coloca em top 10, mas infelizmente os cabulosos deste programa não gostaram e vão jogar seu ódio sobre esses exemplares. Se vocês não têm medo de ganhar novos inimigos, cliquem no play e ouçam o último CabulosoCast deste semestre! Um bom episódio para vocês! Nos vemos em agosto!

Atenção!!!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Para fazer o Download do episódio clique aqui.

Comentado na leitura de e-mail’s

Recomendamos

Amazon

Livraria Cultura

Citados durante o episódio

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Assine nosso feed http://feeds.feedburner.com/cabulosocast

Nossa Página no iTunes

https://itunes.apple.com/br/podcast/cabulosocast/id730234743?mt=2

Nossa Página do You Tuner

http://youtuner.co/index/results?s=cabulosocast&x=0&y=0

  • J Carlos Viana F

    J Carlos Viana F
    Maceió – AL
    Estudante de Ciências da Computação
    Lendo: O Inimigo do Mundo – Leonel Caldela

    Parabéns a todos pelo podcast, ficou muito legal. Gostei das opiniões sobre os livros. Ainda vou tentar ler os livros do Rick Riordan, mais pelo infantojuvenil que pela mitologia grega.

    Com relação à opinião do Lucien com relação à série do Harry Potter, acho que as falhas que a Rowling comete são perdoáveis. Afinal, é a primeiro série de livros dela, ou seja, no geral ela foi competente em atingir o público-alvo e contar uma história. Os leitores se identificam com os personagens, as histórias possuem começo, meio e fim e em um mundo com tanto escritor tentando empurrar histórias mal contadas goela abaixo de seus leitores, acho que precisamos de mais Rowlings (no sentido de competência literária).

    Não vou ler Um Mundo Brilhante (e não quero o livro), nem o Inferno de Dan Brown. Já tinha lido os outros livros do Dan Brown, e só gostei daqueles fora da “saga principal”: Fortaleza Digital e Ponto de Impacto; mas até mesmo esses eu não leria novamente. Preciso agradecer por mais opiniões contra o livro 50 tons de cinza: não li, e nem vou ler, e não assisti o filme, mas sério que foi uma fanfic mesmo? Então para mim, tudo está mais claro. Sem mais comentários.

    Fiquei curioso sobre o Ensaio Sobre a Cegueira. Vei entrar na minha lista.

    Sobre a Guerra dos Tronos: eu gostei da saga (até o último livro lançado), mas confesso que é sofrível para acompanhar, no sentido em que são muitos livros e são muitas páginas. Eu tenho a versão em papel, imagina o sofrimento em segurar essas bíblias enquanto lê. Mas no geral acho que é necessário ser um leitor que goste de ler sagas e crônicas longas para aproveitar o livro. E quanto a Guerra dos Tronos, não tem um personagem principal exclusivo (a Daenerys chega perto, mas não o suficiente), qualquer um pode morrer e tem quantidade exagerada de personagens importantes. Dá a impressão que o Martin tá criando a história de Westeros ao invés de tentar nos contar uma estória no sentido literário. Mas enfim, já comecei a ler, me interesso pelo destino de alguns personagens interessantes (um deles já morreu), e vou tentar chegar ao fim (espero que aquele velho desgraçado termine de escrever os livros).

    Até agora não lembro de um livro que eu tenha lido que não gostei. Talvez uma coleção em que a leitura tenha ficado um pouco cansativa foi a trilogia de cinco do Douglas Adams (como ele mesmo descreveu). A partir do 3º livro, algumas passagens ficaram meio cansativas (imagine ter um amigo que conta piadas o tempo todo), mas no geral a narrativa se recupera. Acho que o primeiro livro já é suficiente, os outros 4 são mais para os fãs. Até entendo se alguém disser que detesta os livros.

    Bem, mais uma vez valeu pelas opiniões, e desculpem pelo comentário gigantesco rsrsrs.

    • Lucien o Bibliotecário

      Carlos,

      Claro que a Rowling tem méritos! Observemos o mercado hoje e antes de Harry Potter sem sombra de dúvida o fato de eu não curtir não significa que esteja desprezando-o enquanto obra.

      Sobre GoT acho interessante o que você disse sobre o mundo criado pelo Martin. Vou levantar esse questionamento quando gravarmos sobre As Crônicas de Gelo e Fogo.

      Outra obra bem adorara que recebe uma crítica interessante. Nunca li O Guia, mas espero lê-lo em breve.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Opa então teremos mesmo a Saga de Gelo e Fogo como episódio de CabulosoCast

        • Lucien o Bibliotecário

          Agronopolos,

          Sim, teremos sim. 😀

          Abraços.

      • Jeferson Nichel

        Sobre o GoT, não li os livros. Mas, com base no que vi nas séries: terminei recentemente a terceira temporada e confesso que não estou com vontade de continuar. Às vezes tenho a impressão de que o GoT é a versão medieval de “Jogos Mortais”, que no começo tinha uma história interessante, mas depois virou uma busca pela maneira mais brutal de torturar e matar um ser humano. =)

        Brincadeiras à parte, o que mais me incomoda é que os “plot twists” do Martin são baseados, quase que exclusivamente, na morte de personagens que, a princípio, julgamos serem protagonistas. O problema é que quando isso acontece com muita frequência, a história fica sem uma linha diretora. A toda hora personagens novos aparecem e assumem papéis importantes. Por isso os livros são tão longos. Por isso não tenho vontade de pegá-los para ler.

        Há muita gente que rebate esse meu argumento dizendo que o Martin é realista. Ele é mesmo, mas isso não impede que a história se torne cansativa.

        Tudo isso pra dizer que, simplesmente, a história não me atrai, o que não quer dizer que o Martin não seja um contador de histórias competente. O Número de fãs enlouquecidos não me deixa mentir… =)

  • Leon Nunes

    Belo podcast! Lucien, você e sua patota são demais.
    Avante.

    Veja o lado positivo – acerca dos livros citados: quando se lê um livro ruim, aprendemos o que não deve ser escrito, no caso do escritor, e o que não deve ser lido, no caso do leitor (embora, neste último caso, seja relativo)
    – avante, meu caro! Avante!!!

    • LivroCast

      Ta aí um baita resumo do “por que ouvir este episódio”! Hahaha… Gostei de ver sua sobriedade sobre o assunto (e espero não ter falado mal de nenhum livro que você goste)! o/

      • Leon Nunes

        Este podcast deu muito certo. Aprendemos!
        – não te preocupe, você não falou mal de nenhum livro que eu gosto, e mesmo que falasse, eu analisaria o porquê – e não me apoquentaria.
        😉
        Abração

      • Lucien o Bibliotecário

        Marcelo,

        Isso mesmo! Bota panos quentes! 😀

        Abraços.

    • Lucien o Bibliotecário

      Leon,

      Concordo com você. Não deixa de ser uma forma de aprender a filtrar.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Leon Nunes

        Conte comigo. 😉

    • Patota! ♥ Hahahahaha
      E isso me lembra outra coisa: o fato de eu não ser o público de algo não quer dizer que isso seja ruim, bem como o fato de algo ser ruim e eu não gostar não significa que se tornou bom.

      Por exemplo: 50 tons é ruim, gostando ou não.
      Gostar e qualificar são características bem distintas e é algo que precisamos aprender a elucidar bastante.

      Fico feliz que tenha curtido! =D

      • Leon Nunes

        😉

  • Math.

    Eu quero o “Um Dia”, pode me mandar. Meu mau gosto me permite uns fracassos de vez em quando e esse me parece um fracasso digno, já que gostei do filme (é).

    • Lucien o Bibliotecário

      Math,

      Manda um e-mail para cabulosocast@gmail.com com seu endereço completo que mês que vem te mando o livro.

      Obrigado por me ajudar a compartilhar a leitura deste livro.

      Abraços.

  • Vinícius Antonio Cavalcanti Ma

    Lucien, eu quero o “O Mar de Monstros”

    • LivroCast

      Aposto que você vai gostar da leitura! Hahaha o/

    • Lucien o Bibliotecário

      Vinícius,

      Manda e-mail para cabulosocast@gmail.com com seu endereço completo que te mando no mês que vem, beleza?

      Obrigado por me ajudar a passar o livro para quem pode apreciar.

      Abraços.

    • Renato Dantas

      Vai adorar o livro hehehe

      Só tenha em mente que é infanto-juvenil e ao contrário do Harry Potter a narrativa não acompanha o amadurecimento/envelhecimento do personagem. Para mim esse é o único defeito da primeira série (Percy Jackson e os Olimpianos), mas que é mais do que compensado na segunda série (Heróis do Olimpo).

  • ASDASD

    Eu odeio a minha rola porque ela é muito grande.

  • ASDASD

    Agora um poema lindo para leitores.

    Coca-cola espumante (pica de jegue no cu do elefante)
    Elefante não tem cu
    (Pica de jegue no cu do urubu) urubu não tem cabelo
    (Pica de jegue no cu do camelo) o camelo é gente fina
    (Pica do jegue no cu da menina) a menina é vigarista
    (Pica do jegue no cu do motorista) o motorista é vlado
    (Pica de jegue no cu de quem tá sentado) levantou porque gostou
    (Pica de jegue no cu de quem levantou)

  • ASDASD

    Uma vez eu urinei sangue.

  • ASDASD

    Fiquei muito tempo sem tomar banho e limpar o cu dai caguei e a merda fico pressa nos cabelos do cu e eu tive que arrancar a merda com a mão.

  • Renato Dantas

    Renato, 34 anos, São Paulo

    O Mundo de Sofia é o que Percy Jackson jamais será: CHATO!!!

    Pronto, já descarreguei meu ódio, ufa!

    Dos livros/séries criticados eu amo Guerra dos Tronos, Percy Jackson e Harry Potter.

    Em geral eu não gosto muito de protagonistas e me vejo apaixonado pelos universos fantásticos de algumas séries, amo as séries do Percy Jackson e do Harry Potter, mas não suporto os personagens em si. No caso de Guerra dos Tronos, gosto do aspecto de não ser aquela fantasia batida de bem contra o mal, não existem personagens realmente bons ou maus (exceto talvez o Ramsey e o Joffrey), mas sim personagens com motivações diferentes e que se chocam. Acho que o fato de não ter um protagonista propriamente dito também ajuda, já que eu simplesmente não consigo me identificar com eles.

    Dos outros citados, acho que o único que teria alguma coisa para falar seria o Draccon, eu fiquei apaixonado pela ideia por trás de Dragões de Éter, porque eu simplesmente amo releituras de Contos de Fadas, mas… Li o primeiro livro aos trancos e barrancos, tentei ler o segundo e não consegui chegar na metade, aí criei vergonha na cara e desisti. Os personagens são simplesmente insuportáveis, os pares românticos são a insuportabilidade ao quadrado. Fiquei com trauma do Draccon, torço pelo sucesso dele como autor nacional como forma de estimular editoras a apostarem em outros autores nacionais, mas pra mim já deu, não vou tentar ler os outros dele.

    Agora, tem uma trilogia que todo mundo ama e eu simplesmente não suporto. Foi a primeira vez na vida que me vi diante de um livro, ou livros no caso, que eu não conseguia ler. O Senhor dos Anéis. Acho fascinante o universo que o Tolkien criou e AMEI a trilogia de filmes, mas os livros foram a leitura mais massante da minha vida. A impressão que tenho é que o Tolkien tentou fazer algo como Os Sertões de Euclides da Cunha, mas ao invés de separar a Terra, o Homem e a Luta, ele enbananou tudo.

    E lembre Lucien #QueremosCrônicasdeGeloeFogo

    • LivroCast

      Caraca, odiar Senhor dos Anéis é forte, ein? Nunca li, mas imagino o estrago que você faria num cast desses! Hahaha… Obrigado por me ajudar a defender “Percy Jackson”, amigo. E estamos juntos no que tange o Draccon. Torço muito pelo sucesso dele, mas… Hahaha! Abraço! o/

      • Lucien o Bibliotecário

        Marcelo,

        Acho que ninguém torce contra um autor nacional, né? Sei que isso fica implícito quando falamos, mas é sempre bom frisar.

        Abraços.

      • Renato Dantas

        Sofro bullying desde sempre por odiar Senhor dos Anéis hehehe já estou acostumado

        • Jeferson Nichel

          Gosto é gosto… se estivéssemos discutindo a qualidade do Tolkien como criador de mundos, teríamos parâmetros, mas se vc não gosta (ou odeia) ninguém precisa tentar te convencer do contrário. Uma coisa que tenho percebido é que, quando uma pessoa viu um filme adaptado de um livro, antes de ler o livro, em geral não aprecia a leitura. Por isso, quando sai um filme desse tipo, procuro ler o livro primeiro. Com O Senhor dos Anéis, tive sorte de lê-lo anos antes de sair o primeiro filme e no meu auge como mestre de RPG… hehe, impossível não curtir demais!

          • Renato Dantas

            Cara, eu fui ler Senhor dos Anéis justamente por conta do RPG e não, não curti nem um pouco.

            Mas como sempre digo, meu problema com Tolkien não é o worldbuilding, mas sim a escrita mesmo. O mundo dele é incrível e justamente por isso gosto de ler SOBRE o mundo dele, mas não tenho saco de ler o livro em si. A parte em que a Companhia chega na floresta/reino dos Elfos é provavelmente a coisa mais chata que já li na vida.

            A finada Dragão Brasil publicou, na época dos filmes, umas duas ou três matérias com dicas de adaptação, eram basicamente uma descrição sucinta dos vários locais do mapa da Terra Média e sua importância na história, achei fantástico. O RPG oficial lançado pela editora Decipher, que usava imagens dos filmes, também é uma ótima leitura. Assim como o mais recente RPG, o acho que se chama The One Ring.

            Mas a trilogia em si… no, thanks.

          • Jeferson Nichel

            Ah sim, se a leitura não flui, paciência… Apesar de ser uma história com zilhares de fãs, não é difícil encontrar pessoas com opiniões muito similares à sua. Não podemos esquecer que é uma história escrita há 61 anos, por um acadêmico aficionado mais pela construção de mundos do que por contar uma história ou criar personagens profundos. Se você pegar A Fundação do Asimov, por exemplo, verá algo parecido. Ambos me agradam demais, mas nem todo mundo curte.

            Acho que a maioria das pessoas não leu a trilogia e baseia sua opinião somente no que viu no cinema. O que, a princípio, é justo. Contanto que se admita não ter lido os livros. Você, pelo menos, parece ter lido.

          • Renato Dantas

            Comprei os três livros mais ou menos uns dois anos antes de sair o primeiro filme. Economizei dinheiro de lanche no cursinho e dei aulas particulares para conseguir comprar, tinha uns 18 ou 19 anos na época.

            Naquele tempo eu me sentia “obrigado” a terminar tudo que começava, inclusive livros, além disso tinha gastado uma grana razoável, não lembro quanto foi, mas lembro da sensação de ter gastado uma fortuna hehehe

            Então foi meio que um misto de questão de honra e teimosia terminar os livros, levei uns 4 anos para terminar os 3 livros. Depois dei de presente (de grego) para um primo, que também não conseguiu ler e passou adiante.

          • Jeferson Nichel

            Hahahaha, veja pelo lado bom… vc pode reclamar com propriedade…

    • Lucien o Bibliotecário

      Renato,

      Corajosa afirmação sobre O Senhor dos Anéis. Sei de muita gente não leu só viu os filmes, mas finge que leu. Não sei se você leu o Silmarillion, mas até onde eu li estava gostando muito pena que tive que parar por causa de outras pautas do CabulosoCast.

      Muito obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Renato Dantas

        Já me falaram muito bem do Silmarillion Lucien, mas já tenho tanta coisa que quero ler e tão pouco tempo que não vou me arriscar.

        Não é que desacredite da sua opinião, ou de todos que me falaram bem do livro, mas se já não curti o que dizem ser a obra prima do autor não vou parar para ler outra.

        Seria como tentar te convencer a ler Heróis do Olimpo, a continuação da saga Percy Jackson, com o argumento de que é melhor que a pentalogia anterior. Realmente é melhor, mas se você já não curtiu a anterior e tem um monte de coisa para ler e pouco tempo, acaba não valendo muito a pena.

        Abraços

        • Lucien o Bibliotecário

          Renato,

          Compreendo mais que perfeitamente já fiz isso com diversas obras, dentre as outras escritas pelo Nichols.

          Obrigado pelo comentário.

          Abraços.

  • Venho aqui honestamente me retratar por ter dito “expulsado”. Perdão mundo! Amo vocês! ♥ #vergonhaprópria

    • Lucien o Bibliotecário

      Do,

      Agora já está eternizado. 😀

      Abraços.

  • Jessi Zanelato

    Sobre Harry Potter, te entendo Lucien. Fez parte da minha adolescência e tenho um carinho gigante. Mas hoje, não é mais pra mim. Talvez eu não seja mais o público e nem você era quando leu.

    • Lucien o Bibliotecário

      Jessi,

      Agradeço pela compreensão. Mas acho que Harry ainda pode encantar muitos jovens leitores! 😀

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Jessi Zanelato

        Com certeza. Espero que ele encante muitos outros jovens leitores.

      • Igor Rodrigues

        Nada, tu tá errado; É ótimo (menos o final).

  • COMO ASSIM não ao MUNDO DE SOFIA???
    JÁ fiz até fanfiction mental do livro e já li 4x SEGUIDAS ele.
    Entendo que a 1ª metade é lento e didático ao extremo, mas depois do plot twist ele é CABULOSO
    Eu, no colegial, li o 1º capitulo dele como lição e passei outros 4 anos procurando ele até acha-lo
    É obrigatório a leitura dele por mim 1 vez ao ano.

    • LivroCast

      Pior que eu sempre vejo pessoas comentando o mesmo e tal. Não sei porque, mas comigo não funcionou. Não me fisgou. Foi uma das leituras mais complicadas da minha vida! Haha… Mas entendo seu lado. Realmente acho que sou o diferente aqui, até pelo número de elogios o livro recebe. Abraços! Haha o/

      • Lucien o Bibliotecário

        Marcelo,

        Vamos rever os seus conceitos literários? 😀 Só que não! Relaxa, amigo nem todos precisam curtir a mesma obra.

        Abraços.

    • Lucien o Bibliotecário

      Agronopolos,

      Tô contigo e não abro. Obrigado por defender O Mundo de Sofia.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Igor Rodrigues

        Cara, odeio esse livro. Aliás tenho uma opinião tão escrota sobre ele que não dou pra não ofender. 😛

        • Renato Dantas

          Também não suporto esse livro. Comecei a ler e pensei “se fosse eu, na primeira carta já dizia VSF”.

          p.s. EU não curti, não quer dizer que seja ruim ou que vocês tenham mau gosto (Agronopolos e Lucien) #panosquentes

          • Lucien o Bibliotecário

            Renato,

            ainda bem que você não pegou a carta! hauahauhaua

            Abraços.

        • Lucien o Bibliotecário

          Igor,

          Que isso, meu amigo, onde está o amor?! 😀

          Abraços.

          • Igor Rodrigues

            Morreu quando li esse livro (pela metade).

  • Rodrigo Basso

    Esse programa foi catártico, hein! Quase foi possível sentir os “demônios” de cada um sendo expurgados!

    • Lucien o Bibliotecário

      Rodrigo,

      Faz bem pra alma gravar vira e mexe um terapiacast! Acredite não há coisa melhor.

      Abraços.

    • Fez um bem rapaz! hahahahahaha

  • Ronan P. Bizarro

    Ótimo podcast pessoal, com certeza diversas pessoas vão discordar do ponto de vista de vocês (sou uma dessas pessoas), mas não é nada mais do que isso pontos de vista.

    Li todos os livros da série Harry Potter e dos escritores Rick Riordan e Dan Brown, na minha opinião eles não são os melhores, mas ainda sim se sair outro livro deles irei comprar e ler com toda a certeza.

    Lucien sobre Game of Thrones, eu não me impressionei com a série de TV e achei a mesma muito massante, com episódios arrastados demais e enrolados, não entendia direito quem era quem e qual casa era qual, devido a isso fui muito relutante para ler o primeiro livro, o qual ganhei de alguém que não tinha gostado e acabou me passando o mesmo. Dito isso, posso afirmar que tudo que imaginava estava completamente errado, a série não faz jus ao peso do livro (tirando o seu peso por muitas páginas), Martin consegue com sua escrita te introduzir a um novo/velho mundo onde diferente de Tolkien nada é preto e branco, bom e mal, todos tem diversas faces como é a vida real, Game of Thrones é um dos melhores livros já lançados sobre pessoas. Tente não se apegar a ninguém.

    Quase esqueci de dizer:
    50 tons é muito ruim em filme ou em livro.
    Não consigo ler Tolkien sem dormir.

    Obrigado a todos novamente por mais esse podcast muito bom sobre algo que eu realmente amo que é a arte de criar mundos com palavras.
    Abraços

    • Lucien o Bibliotecário

      Ronan,

      Em minha defesa gostaria de dizer que defendo Dan Brown em outro episódio! E sim, se o Sr. Marrom lançar um livro, eu compro também ahauhauahuahauhahaua

      Ainda espero ler GoT.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Bruno Trajano

    Mundo perfeito o nome do livro com indios, adultério e jornada inutil?

    Manda pra mim Lucien?? não vi se alguém já reivindicou, mas eu aceitaria!

    • Lucien o Bibliotecário

      Bruno,

      Manda um e-mail para cabulosocast@gmail.com que a partir do próximo mês eu envio para você.

      Abraços.

  • Bruno Trajano

    Gente maravilhosa, só pra constar eis um breve feedback, e uma duvida.
    Episódio ótimo, tive medo inicialmente por achar que vc’s iam falar mal de autores que eu gosto de forma gratuita; mas vejo que fui tolo ao duvidar do bom senso de vocês pessoas maravilhosas que fazem o CabulosoCast. Gente vocês estão certos quanto aos livros do Riordan, eu enxerguei um crescimento entre as sagas, mas percebo momentos em que os personagens principais são muito irritantes; concordei com quase tudo. Tenho que dizer que tenho tido dificuldades com o Filhos do Eden do Eduardo, Lucien, mas não que eu odeie e talz.
    Por fim uma duvida, existe um limite de tempo pra o audio da mensagem pro cabulosocast de aniversário? Claro que pretendo ter bom senso, mas me pergunto qual o tempo maximo que pode durar a resposta…
    Abraços!! Vocês são demais!
    Boas e merecidas férias!!!

    • Lucien o Bibliotecário

      Bruno,

      Acho que você pegou o clima do episódio: dizer não gostei de um livro específico não quer dizer que estamos fazendo campanha contra um determinado autor ou obrigando as pessoas não lerem os livros que não gostamos, mas não gostamos é isso! Fazer o quê?! 😀

      Há sim limite para mandar o áudio de aniversário é até o final deste mês.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Nay

    Ai eu amo os episódios de listas do Cabuloso Cast! <3
    Também não gostei de Guerra dos Tronos, tentei ver a série e ler os livros pra ter assunto com o mundo, mas desisti. Não rolou pra mim. Muito chato, muito arrastado, no mesmo nível de preguiça que eu tenho em ler Tolkien (sim, me julguem). Apesar de que O senhor dos Anéis ainda tá na minha lista pra dar uma chance por ser aqueles livros que tentei ler numa época errada da vida.

    Vocês acham que Dan Brown peidou na farofa em mexer com Dante e odeiam cinquenta tons? Então NUNCA, eu disse nunca, caiam na besteira como eu e leiam um livro chamado "O Inferno de Gabriel" (sim, mistura Dante com erótico). Eu ainda li os outros dois da trilogia por puro TOC e acreditem, existe um poço mais fundo que cinquenta tons e é esse livro.

    Só não concordei com "Um dia" que, mesmo achando que o Lucien tá certo quando fala que o Nicholls é meio arrastado pra escrever as vezes, amo de paixão, tanto a história como a forma que o autor monta os personagens. enfim… cheguei atrasada! Queria o livro pra mim! rsrs

    E Zaniollo: PELOAMORDEDEUS dá uma segunda chance pra Ensaio sobre a Cegueira porque é incrível. fim.

    • Oooooooooooooooooopa!
      Deletando o arquivo de “O Inferno de Gabriel” do Sam! hahahaha
      Obrigada por me salvar! =D hahahahahaha

      • Nay

        Um objetivo de vida meu é salvar o mundo dessa trilogia!!! kkkkk

    • Renato Dantas

      Tira o Senhor dos Anéis da lista, é MUITO chato. Veja as versões estendidas do filme, acho que vale mais a pena.

      #TeamAntiTolkien

      • Nay

        Eu dormi vendo os filmes também! kkkkkkkkkk #esperandoaspedradas

    • Lucien o Bibliotecário

      Nay,

      Putz! sempre me senti inclinado a ler esse O Inferno da Gabriel, achei que era uma história sobre anjos hauahuahuaua

      Sobre Um Dia não foi pra mim, mas como disse, Nay, sei que o autor tem seus méritos, pois fui procurar resenhas na época e todos elogiavam muito e falavam do livro de forma carinhosa.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Curti muito o episódio que, como sempre, tem a marca registrada do Cabulosocast que é falar de literatura com um bom humor. Sobre os livros comentados, vamos por partes rsrsrs. Em primeiro lugar, já não tinha tanta certeza se leria O Colecionador de Lágrimas e agora depois desse episódio e do spoiler na cara é que não leio mesmo, apesar de curtir histórias de viagens no tempo, quando bem utilizadas. Como fã de Percy Jackson, não tenho nada a reclamar, caro Lucien, até porque sempre me interessei por Mitologia Grega e acredito que esse interesse também esteja relacionado a uma outra paixão minha, as histórias em quadrinhos.

    O livro Ensaio sobre a cegueira é uma das melhores obras que já li ao lado de 1984. Concordo com o Lucien que passar o Ensaio para alunos de quinta série é um “estupro” literário rs. Certos livros você precisa ler na época certa para poder apreciá-los como se deve. E, pra finalizar, um livro/saga que muitas pessoas gostam e eu não consigo gostar e nem tampouco terminar de ler é Crepúsculo.

    Abraço pessoal e parabéns pelo ótimo episódio. Curto muito o trabalho de vocês.

    • Olá Marcus!
      Que bom que curtiu o episódio!!!!
      Só foi fazer um esclarecimento: a máquina do tempo não é spoiler, como eu mesma disse, está na sinopse do livro (que se eu tivesse lido antes de enfrentar, provavelmente desistiria, ou não… gosto da temática principal: Holocausto).

      Mãs, enfim…. cada leitor sabe o que vale a pena ser lido! 😉
      Abraços

      • Putz, foi mal então, rs, achei que era spoiler. De qualquer modo, não pretendo ler mesmo. Só conheço o autor pelos livros de sempre, que tive o prazer de conhecer e gostar muito pois na minha foge bem do estilo “pobre” da auto-ajuda de sempre.

        Obrigado por me responder, abraço.

        • Dele só li esse e o “Manual para jovens estressados, mas muito inteligentes”.
          São muito diferentes. O “Colecionador de Lágrimas” não tem muito essa pegada autoajuda direta, é mais romanceado e o foco é o sofrimento causado pelo genocídio durante a Segunda Guerra Mundial, especialmente pelos adeptos ao nazismo.
          Já o Manual é realmente muito mais rápido de ler, tem umas sacadas legais mas não é o tipo de livro que me atrai, ao menos não nesse momento da minha vida.

          Por fim, a questão da máquina do tempo tá no final da sinopse, que foi o trecho que eu li. 🙂

          Obrigada por ouvir e comentar, abração!

    • Lucien o Bibliotecário

      Marcos,

      Eu gosto muito de mitologia grega e Cavaleiros foi o grande responsável por isso, contudo eu percebi que como a segunda leitura do Percy não foi agradável achei por bem deixar passar.

      Ensaio sobre a Cegueira é um livro daqueles que você precisa ser maduro para ler não apenas pela estilo de escrita como também devido a história que não é leve. Por isso acredito que o Professor do Marcelo leu e gostou tanto que quis que os alunos dele lessem! hauahuahau

      OBS.: Citei Crepúsculo em outro programa já gravado.

      Abraços.

      • Lucien, curti muito Cavaleiros do Zodíaco na época e inclusive minha primeira entrevista na faculdade com um dos dubladores da série, mas meu interesse pela mitologia surgiu bem antes do anime. Lembro até hoje quando fui na biblioteca da escola e a bibliotecária riu da minha cara quando perguntei sobre livros do assunto, rs. Talvez pelo interesse tão aceso é que me dei tão bem com Percy Jackson, ao contrário de Harry Potter que não li e só vi o primeiro filme.

        Concordo com você sobre o Ensaio em todos os sentidos. O professor do Marcelo realmente se empolgou demais, rs.

        Obs: Vou procurar o programa sobre Crepúsculo, rs. Fiquei curioso.
        Abraço

  • Daniel Monteiro

    Só passando para deixar meu apoio moral à Domenica.
    Existe uma parte dos meus leitores (que são maravilhosos e eu amo infinitamente) feita exclusivamente das “leitoras novinhas” e no meu contato com elas acabei sendo exposto ENORMEMENTE a essa trilogia de vários livros da Kiera Cass. Nem cheguei a ler, mas sei TUDO da série, as personagens, o enredo, a bagaça toda, e sou team Aspen.

    • Daniel, tamo junto! #TeamAspen, o Max não tá com nada. Muito molengão para mim, hahahahahaha!
      Obrigada pelo apoio moral, não me sinto mais só! =P hahahaha

    • Lucien o Bibliotecário

      Daniel,

      Deixa eu ver se entendi. Você não leu, mas sabe tudo por osmose é isso?

      Abraços.

      • Daniel Monteiro

        Praticamente isso, Luien.
        Por ser independente, eu mantenho muito contato com quem l~e meus livros, e nesse caso as leitoras estavam todas vidradas na trilogia, e papo vai, papo vem, de tanto conversar sobre a história acabei sabendo tudo sem precisar ler. =S

  • Gustavo Maycá de Souza

    Olá pessoal do leitor cabuloso. Passando aqui pra dizer que curti muito esse cast, tanto quanto sempre curto todos.

    Esta é a primeira vez q estou comentando e o principal motivo disso é demonstrar minha indignação com o Lucien que não gosta de Harry Potter e Crônicas de gelo e fogo. Como isso, Lucien? Hahaha brincadeiras à parte, sou apaixonado por estas duas sagas, mas como alguém já disse aqui talvez seja também por que gosto dessas sagas longas. Acho o trabalho do Martin simplesmente fantástico, gosto mto da série de TV mas não tem como comparar, a série faz um trabalho muito bom, acredito que faz o melhor que pode com o material e mesmo assim não consegue fazer jus ao que são os livros. Mas com certeza entendo perfeitamente quem ache pesado ler as crônicas, tanto pelo tamanho dos livros quanto pelo conteúdo denso em detalhes e quantidade absurda de personagens. Gosto não se discute, assim como nós apaixonados por leituras discutimos aqui sobre o q gostamos mais a grande maioria das pessoas nem consegue suportar ler um livro inteiro.

    No mais, estou lendo agora Neuromancer e acho que meio que se enquadra no tema pois estou tendo dificuldades. Quero muito gostar do livro mas to achando muito confuso mesmo, algo que não é comum de acontecer cmg e eu leio bastante coisa diferente.

    Desculpe se me estendi demais. Grande abraço a todos.

    • Lucien o Bibliotecário

      Gustavo,

      Epa! Paro paro paro! Harry Potter tudo bem, eu falei, mas As Crônicas de Gelo e Fogo nunca li, logo eu não disse que não gostava, disse que devido ao volume dos livros ainda não tive coragem de ler!

      Eu ainda quero ler, mas no momento ainda não foi a vez do véio Martin comigo.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • DETESTO Guerra dos Tronos. Livro, série, caneca; tudo dessa “revista caras” do poder para mim é muito ruim. E ~sofri~ um pouco lendo o “Nome do Vento”, onde o faz-tudo-ruh resolve qualquer situação, se apaixona pela rameira e mata um dragão no final (?), mas estou ~sofrendo~ muito mais lendo “o temor do sábio”, por ter mais partes desnecessariamente enfadonhas, pela Dena ser ainda mais rameira e pelo Ruh ser ainda mais idiota. Abandonei “a menina que roubava livros” porque depois da trigésima página onde o autor não sabia o que fazer com os personagens e história, não era mais necessário lê-la. Mas acho que todos esses livros deviam sim ter sido lançados porque todas as pessoas tem direito de ler e gostar do que quiserem. Literatura, qualquer ela, é para todos. Se não gostar, não goste. Se gostar, goste. Para todos que gostam desses livros, eu acho que vocês estão certos pelo simples fato de que gostam deles. Para mim, a partir do primeiro, vai do ódio a indiferença.

    • Lucien o Bibliotecário

      Felipe,

      Uma pegunta se sente melhor agora deste momento “TerapiaCast”? Huahauahuaha

      Entendo perfeitamente o seu ponto de vista. Estranho que como não li nenhum dos livros só posso concordar com o final.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Um pouco, mas quando GOT for esquecida pela memórias dos homens estarei melhor.
        Valeu pelo cast.
        Abraços

  • “Todo mundo ama menos eu” – é meu caso com a trilogia Fundação, do Asimov. Reconheço a importância da obra e tudo mais, mas não suporto!

    Mas gosto é gosto. Se eu não curti, isso não é um indicador de que o livro é ruim. Apenas para o meu gosto ele não desceu. E isso já aconteceu várias vezes. Livros que galera odiou que eu amei, livros que galera leu e amou e eu detestei. Todo livro tem uma experiência para nos passar.

    • Lucien o Bibliotecário

      Sybylla,

      Pois é no fundo esse episódio fala disso o gosto dos participantes e queríamos deixar os ouvintes expor os seus gostos.

      Ainda não li Fundação, mas quero ler.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Gostei muito do cast!
    Concordo com vários comentários que vocês fizeram, principalmente com a Domenica ao se referir ao Colecionador de Lágrimas. Já não estava gostando muito de como a trama estava sendo conduzida e, pra piorar, no final aparece uma máquina do tempo… (WTF??)
    Já o Marcelo detonou três livros que eu gostei bastante (tirando Ensaio Sobre a Cegueira, que ainda não li). Mas tudo bem! Sem ressentimentos! Continuarei ouvindo o podcast dele hahaha.
    Dos outros livros citados, conheço só a fama mesmo, mas você me fizeram pensar duas vezes antes de me aventurar por suas páginas.
    Não li nenhum livro do Harry Potter, mas conheço a escrita da JK de Morte Súbita, O Chamado do Cuco e O Bicho-da-seda. Admito que leitores mais pacientes se dão melhor com o estilo dela, mas as tramas foram bem amarradas nessas três obras, do meu ponto de vista, o que as tornaram boas leituras.

    Finalizando, adorei o programa. Primeiro de muitos que ouvirei. Abraços a todos!

    • Lucien o Bibliotecário

      Mozer,

      Agradeço por ouvir o CabulosoCast espero que continue a nos ouvir.

      Sobre a escrita da Rowling em Morte Súbita e O Chamado do Cuco já ouvi de várias pessoas que nunca leram Harry Potter que gostaram bastante desses livros, mas o mesmo não aconteceu com o inverso. Mas acredito que isso varie de leitor para leitor.

      Também já perdoei o Marcelo.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • João Victor Fiorot

    Excelente, cast. Compartilho totalmente de todas as opiniões sobre Inferno!
    Parabéns

    • Lucien o Bibliotecário

      João,

      Fico feliz que tenha gostado do programa.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Marcella Narvaes

    Marcella
    Atualmente em Rhode Island, USA
    Lendo: The Au Pairs de Melissa de La Cruz

    Me identifiquei com alguns ódios, mas outros não. Minha mãe e eu sempre comentamos de que algumas vezes, um livro/filme pode fazer completo sentido em uma época de nossas vidas, mas que se lemos quando estamos mais velhos ou mais novos, aquilo pode tomar outra proporção, tanto para o amor quanto para o ódio. Se eu tentasse ler de novo O Mundo de Sofia hoje, talvez eu acabasse gostando. Harry Potter sempre será um amor, porque como a Domenica, eu também cresci lendo a série, mas se eu lesse hoje em dia pela primeira vez, talvez não seria o mesmo amor.
    Enfim, o que importa é que a amizade não deve acabar por causa disso hahaha Continuo ouvindo os podcasts e curtindo! Beijos para todos

    • Lucien o Bibliotecário

      Marcella,

      É isso mesmo. Acredito que se relesse O Mundo de Sofia hoje talvez não gostasse tanto assim. E sinto culpa por ter perdido a vaibe de HP.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Jeferson Nichel

    Episódio supimpa!!!

    Tive a sorte de ter começado a ler Harry Potter enquanto eu ainda era adolescente e antes dos filmes serem lançados!! Talvez, se houvesse feito como o Lucien – assistido os filmes e depois lido os livros, já quando adulto – não tivesse gostado tanto… Mesmo assim, quando cheguei no 5º livro, os ataques de adolescente mimado do Harry Potter me davam muito nos nervos e o final “expelliarmus” foi triste.

    Dito isso, a série ainda está entre as melhores que já li na vida! A J.K Rowling criou um mundo absurdamente imersivo, no qual eu vivi por alguns anos. Foda!

    • Jeferson, não sei você, mas ao chegar ao quinto livro e me deparar com os ataques do Harry mimado eu torcia pela morte dele e para que a série virasse “Ronald Weasley”. =P
      Mas, continuei firme e forte, hahahahaha!

      • Jeferson Nichel

        hahahaha, foi exatamente por isso que passei… Poderia virar “Ronald Weasley” ou “Neville Longbottom”!

    • Lucien o Bibliotecário

      Jeferson,

      Não importa quantas vezes eu leia: “supimpa” sempre me soa esquisito. hauhauahauha

      Tirando os ataques de mimimi adolescente, infelizmente não entendi o “expeliarmus” hauahauhaua fazer o que se não li os livros! 😀

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Jeferson Nichel

        Hahaha, supimpa é o maior nível na escala das coisas batutas!

        • Lucien o Bibliotecário

          Jeferson,

          “Supimpa” e “batuta” em uma mesma frase. hauahuahhauahuahauhau

          Parabéns!

          Abraços.

  • Thiago Oliveira

    Lucien, você ainda tem o livro “Um Dia” do David Nichols? Eu quero. 🙂

    • Lucien o Bibliotecário

      Thiago,

      não coleciono HP não. Como disse, quero muito adquirir aquela versão de capa branca para quem sabe em um futuro distante possa ler.

      Pois é, acabei de um o Cidades de Papel do João Verde e Gostei muito, no fundo, como eu disse, tudo é questão de gosto.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Lys Marie

    Oi gente! Amei esse cast! Nossa, me identifiquei tanto em alguns pontos… Como não gostar de “50 Tons de Cinza”… Quanto ao “Um Dia”, eu estava muito animada para ler esse livro. Queria muito mesmo ler antes de ver o filme. Até que estava em casa certa vez de bobeira e resolvi ver o filme. Não consegui chegar até o final. Achei muito ruim. Aí desisti do livro de vez… Em relação ao “Guerra dos Tronos”, estou como o Lucien. Sempre penso em pegar para ler, mas fico imaginando que posso ler uns 5 livros menores enquanto leio ele… Aí sempre desisto e deixo para depois. Alguns livros que vocês mencionaram eu gosto, como por exemplo Inferno (não me senti ofendida Domenica, gostei de saber o seu ponto de vista sobre o livro) e os livros do Percy Jackson (se bem que eu prefiro a segunda série – Hérois do Olimpo – do que a primeira – Percy Jackson e Os Olimpianos). Agora, quem se deu melhor nessa história foi o Lucien, que conseguiu mais um espacinho na estante, né??
    Agora gente, minha maior felicidade foi quando ouvi que não sou a única que não li Harry Potter ainda! Toda vez que eu comento que não li ainda me chama de herege… Até meu marido me zoa por causa disso!! Pra fechar, mais uma vez, parabéns pelo trabalho! Adorei!! 🙂

    • Lucien o Bibliotecário

      Lys,

      Tamo junto nos “não leitores de Harry Potter”.

      Eu não tô nem um pouco a fim de ler 50 Tons, como disse só achei o filme legal, só isso mesmo.

      Sobre a 2ª fase do Percy Jackson, eu penso assim: “terei que ler os anteriores para ler estes, logo… não!”.

      Pois é, a estante agradece o alívio. hauahuahua

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Rachel C

    Acabei de apertar o play no cast, e já grito “jogador numero 1!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!” depois de ouvir tudo eu edito esse comentário (ou não. As vezes não da tempo)
    Olhan, ouv muito burburinho sobre jogador numero 1, fui cheia de esperanças e ó, só decepções.

    • Lucien o Bibliotecário

      Rachel,

      Não tem problema. Comentário não tem prazo de validade. 😀 Saiba que respondo a todos.

      Eu ainda tenho vontade de ler Jogador N.1 e você é a primeira pessoa que ouço não gostar do livro, por isso… quem sabe!

      GoT: ainda tenho esperanças… quem sabe (parte 2).

      Sobre O Mundo de Sofia, tá de boa, Rachel, quem gostou bom quem não gostou bom também, como você disse temos muitos livros para ler, porque reler os livros.

      Obrigado pelo apoio com a campanha.

      Ri demais aqui com seu comentário sobre 50 Tons.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

    • Petrus Augusto

      Rachel,

      Jogador numero 1!!! Estou lendo no momento, (estou na metade do livro).. E olha, sobre os personagens… Concordo totalmente!

      A historia, a ideia.. É boa, mas… to achando um tanto mal executado!! to na metade do livro e bem… Já tenho raiva, mas, é raiva mesmo, dos dois dos três personagens principais do livro… Sem falar em, algumas coisas bem… forçadas ao meu ver…

      Mas bem, vamos ver.. ao menos, estou lendo ainda.. ao contrário de Neuromancer, que, joguei ele na estante com tanta raiva que vai demorar muito até ele aparecer de novo na minha frente! (sim, não terminei de ler)

      PS: Sobre o jogar na estante.. é figura de linguagem!! jhahahah
      Tive vontade, mas, apenas, fechei o livro, levantei o dedo do meio para ele.. E fui ler algo melhor!

      • Quando você terminar avisa! tenho vaaaarios comentários pra fazer sobre a desgraça desse livro.
        Acho que só tem um personagem que eu realmente gosto, que é o BFF do protagonista, o H.
        Quando c terminar, jogo um aviso de spoiler aqui nos comentários, e dai a gente discute as paradas todas 😀
        tenho um comentário a fazer sobre o vilão, sobre revelações do final, sobre o por que da mocinha se esconder e por ai vai.

        • Petrus Augusto

          Terminei ele… (inclusive, vou começar o ‘Um cântico para Leibowitz’)

          De fato, para quem é tarado por RPG e videogame… Pode ser um livro “incrivel’!! Se gostam disso, leiam… Provavelmente vão curtir. Devem ficar tendo orgasmo o tempo todo!

          Pena que não é o meu caso.. ¬¬ Na verdade, tenho uma opinião bem severa sobre esse tipo de coisa.. mas, não vem ao caso no momento!

          [SPOILER]

          Previsível? Não.. o que é isso…
          Nunca imaginei que a moeda daria algum poder ultra mega especial, como, se tornar invulnerável, ou, sobreviver a algo fatal! ¬¬

          Ninguém nunca imaginou que o H era uma mulher, principalmente, quando falou: ‘Não sou como você espera’ ¬¬, ~Mas bem.. Ao menos, é o personagem que menos me incomodou.. (talvez, por mal ser trabalhado no livro)…

          O final? previsível todo.. No momento que falou: ‘já tenho uma plano para desativar o escudo’ já sabia tudo que iria acontecer… Claro, não com os detalhes, mas a ideia em si, já sabia…

          E falando no Perzival… Que cara babaca! Mas, ele só, ainda é suportável, mas, quando se junta com a Art3mis… Saco!! E no final, ainda fica os dois naquela palhaçada de: ‘Pena que não tem testemunhas, e não sei oq…’

          E poxa… Incrível como o cara é bom em tudo! Sei que é o clichê mais comum nesse tipo de livro, mas… esse ai tá de mais!!!

          E outra, o livro gira o tempo todo em cima de estereótipos!! Só faltou o asiático gordinho anti-social que vive dentro do quarto sendo alimentado por uma “sonda”… opa, é mesmo.. tem isso. ¬¬

          Agora.. deixa eu parar se não… Vai ficar gigante isso aqui!

          A sim, serio.. Aquele velho lá…o Og… Eu bem não sei que ele ficava tocando uma vendo o pessoal lá conversando no chat… O papo de ‘ajudar’ não convenceu ninguém não… Se quisesse ajudar faria outra coisa… Mas… Colocar todo mundo na casa dele?… hum… E para ficarem jogando e ele, claro, observando tudo!… hum… estranho mais ainda!

          [SPOILER OFF]
          Mas bem, talvez seja só eu sei lá… Fui ver as resenhas pensando: ‘Não, não é possível que só eu não gostou do livro’, e bem… É só eu mesmo lá (ao menos, no skoob).

          Mas, tem um lado bom… Ao menos, conseguir terminar de ler.. Não foi tão chato, maçante, e prolixo como Neuromancer!

          • Vou comentar parcelado, já que tenho pouco tempo. depois volto aqui, edito e acrescento mais coisas
            [SPOILEEEEEEERRRRR]
            Então, eu tive um incomodo grande com o vilão. Não a grande corporação, mas o gamedesign que estava encarregado de conseguir vencer a caça ao tesouro.
            Já se sabe que a empresa é do mal, que descarta os funcionários quando eles não são mais necessários e que visa o lucro acima de todas as coisas.
            O tal do gamedesign é só um contratado, um funcionário que provavelmente recebeu uma proposta similar ao do protagonista pra estar lá e provavelmente não vai ganhar muita coisa se a oasis cair nas mãos da corporação do mal.
            Então por que ele é tão mal? o que leva ele, como individuo, a assassinar a familia do perzival e o japa-samurai? o que diabos ele tem a ganhar fazendo isso? não consegui entender a motivação dele.
            Outra agonia grande que consigo lembrar (faz bem mais de um ano que eu li, então desconto) é a atitude do perzival depois que ele acha a primeira pista.
            Ele é um rapaz timido, que sofria bullying, que evitava interação com as outras pessoas. Dai ele acha a primeira pista, a empresa domal chama ele pra conversar, ele sabe o que a empresa quer dele, ele já sabe que não quer aceitar o que a empresa vai oferecer, e resolve aceitar a reunião só pra mandar um VSF.
            Pra história funcionar, isso tinha que acontecer, mas ninguém em sã consciencia (incluindo o perzival) iria naquela reunião.
            Gostei do fato da H ser uma mulher negra e lésbica e da explicação que ela da pra usar um avatar homem hetero loiro. Inclusive, eu me surpreendi com isso. Achei a idéia bem bacana. O autor juntou todas as minorias em um único personagem, falou sobre isso em 1 página e puff, nunca mais. Ficaria um pouco mais feliz se ele tivesse explorado isso melhor.
            também tem coisas que aparecem só pra fazer o roteiro andar e desaparece, como aquele babaca que enche o saco deles antes e depois da primeira pista. Fiquei esperando ele aparecer novamente, mas nada acontece. Ele (assim como vários outros) são só peças pra fazer a engrenagem da história se mover.
            (já já volto aqui pra acrescentar mais coisas . por hora vou deixar assim. To com medo de perder tudo que já escrevi e não consegui postar mais tarde)
            [SPOILER OFF]

          • Petrus Augusto

            Sobre ele peitar o carinha lá…
            Bem, isso ainda vai pois, no começo, ele da uma de fodão e tal.. Com o pessoal da escola…

            Sobre o vilão.. hahahaha.. verdade!! Mas sei lá, imaginando aqui rapidamente… Vai que, ele era um passa fome que ou achava os ovos ou volta pra rua para passar fome de novo, ou, também estava sendo ameaçado ele, sei lá…

            Mas, ele ficou raso pacas mesmo, não há nenhuma menção da motivação dele… Ele, tá lá apenas para ser o ‘Evil by Evil’!

            Sobre o H, entenda, não ligo se é homosexual (até legal isso) ou negra.. apenas que, o ‘boom’ da revelação se perdeu para mim, pois, já soube que era uma mulher.. parte do choque inicial deveria ser essa.. Tais entendo o que quero dizer?

            Sobre o personagem lá, o, cara que espalha o boato sobre o Perzival no começo… Verdade.. Sempre faco, eu realmente não lembrava mais desse cara!! hahaha… Sério, que personagem mais inútil!! hahaha

            PS: Se lembra da lição de moral no final?
            – Viva o mundo real, ali é real, e não essa porra de jogo..

            Terminei de ler e pensei:
            O mundo fudido, o pessoal mal se alimentando, tendo dinheiro para nada… Vivendo uma vida miserável, onde, só conseguem, ter alegria dentro de um mundo virtual… Não que justifique muito a alienação, mas, é compreensível… Dai, o dono do jogo vem e fala: ‘viva a vida, o mundo real’… É… Claro né,tu é rico pra caramba, tem de tudo… Para você é fácil! ¬¬

            Tipo, um lição ‘de moral’ que não faz sentido para um contexto/ambiente descrito ao longo do livro.

      • Se for forçada coisas DENTRO DA “MATRIX”, então pode pois dentro da “matrix” pode-se tudo.
        Agora se for fora dela ai lembre-se que ele pensou em um universo pessimista aonde as grandes corporações podem tudo a ponto de comprar partes de países.
        Sem contar que o publico alvo normalmente é: povo que é fã dos anos 80 ou povo que gosta de informática hard

        • Petrus Augusto

          Cara… Não.. não é…

          Tipo, acredito que o problema. tenha sido o ‘hyper’ que me fizeram sobre o livro… Esperava algo incrivel!! Algo que mue chocasse, quem mudasse o meu conceito!!

          E não rolou…(e sem falar que a escrita do Gibson é prolixa de mais)

          E veja bem, eu gosto das musicas dos anos 80… Eu sou programador… Tipo, escrevi um drive PPP e portei um TCP Stack para rodar em uma ‘maquina de estado’ sobre uma CPU de 16 bits, tendo míseros 512kb de RAM… E isso, usando apenas os RFC’s como referencia (sim, escrevi tudo em C e em alguns do driver, Assembly.. Para ganhar alguns ciclos)

          Eu gosto de informatica!, como você falou.. a ‘hardcore’. A sim, isso foi um hoppy, um passa tempo que eu tinha época… Dai, você tem uma ideia!

          Mas, acredito que foi eu que não conseguir me ambientar a época que ele foi escrito, para, ter a ‘experiência’, só pode ser isso.

          Veja bem, não estou dizendo que é um lixo, que nunca deveria ter sido escrito nem nada disso.. Quem sou eu para falar isso?

          Só estou dizendo que, EU, Petrus Augusrto, EU não fui cativado… não me comprou sabe…

          Claro, digo que o mundo, o ambiente criado é foda.. (Só me vem o ambiente de Blade Runner), mas.. Só isso mesmo! E bem, só isso, não me segurana leitura por muito tempo não!!

          Vou tentar de novo depois, mas, não hoje.. Não nesse ano.

          Abcs 😉

  • Nathan

    Também não curti muito os livros das cronicas de gelo e fogo. Eu atribuo a culpa a duas coisas: a série segue bem próxima do livro, então eu já conhecia a história também (mas existem outras histórias que eu conheço e leio os livros com mais gosto do que ASOIAF, então não é um argumento forte); a narrativa do livro é bem sem sal. Não gostei e achei que é uma mera narração do que acontece… sabe… como uma pessoa que não tem jeito pra contar piada e fala em um tom monocórdio? Então… é a mesma coisa. Neste ponto a série é muito mais dramática e emocionante por n motivos. Então não… não sei se vou continuar lendo os outros 4 livros… To até considerando vender num sebo o box. =P

  • Petrus Augusto

    Vix, esse me lembrou um livro que tenho aqui que… Dá até medo, achei cato, chato de mais… E, todo mundo paga o maior pau pra ele…

    Falo de Neuromancer… Meu deus, que livro chato… Não conseguir terminar de ler, larguei na metade… Talvez, um dia, quando eu não tiver lendo nada, e com muita paciência, eu tente de novo… Mas, no momento… Tá jogado aqui na estante.

    • para quem não curte muito ficção até entendo isso
      Eu memso que curto eu fiquei perdido com alguns termos, mas depois que consegue entrar na historia é algo magico

  • Bárbara Oliveira

    Este cabulosocast foi muito divertido!
    Tenho que confessar que senti uma dor no coração quando foram citados “As Crônicas de Gelo e Fogo” e “O Evangelho Segundo Jesus Cristo”,eu amo a saga e adoro o José Saramago, mas tudo bem a gente supera kkkkkk 😉 Também tem um livro que eu não consigo gostar de jeito nenhum que é “A Maldição do Tigre”, e quando procuro por aí a turma fala bem dele,inclusive tem nota boa no skoob(como??!!!). Enfim, gostei muto desse cabulosocast, até mais 😀

  • Isabela O.

    Primeira vez que vejo alguém dizendo que não curtiu Um dia. Raramente vejo alguém dizendo que não curtiu o livro, até porq apesar de ter o filme com a Anne e o Jim, não é um livro muito popular.

    E eu meio que sou ‘do contra’ por não gostar dos livros que geralmente todo mundo gosta. Todas essas sagas e séries de fantasia, romance, ficção científica e best sellers… Harry Potter, Senhor dos Anéis, Nárnia, Crônicas de Gelo e fogo, Crepusculo, Fallen, Jogos Vorazes, Divergente, Cinquenta Tons, etc. Mas eu meio que não tenho ‘moral’ pra falar, pois adoro os livros do Dan Brown, que eu sei que literariamente falando, são bem mais pobres dos que esses que eu citei hahaha. Mas fazer o quê, tem coisa ruim que a gente gosta, tem coisa ruim que não.
    Apesar de saber que os livros dele são ruins, repetitivos, clichés, cheios de formulas e tal, eu curto por ser um tipo de conteúdo pobre, porém que faz o tipo do que eu geralmente gosto.