[Coluna] Homenagem a James Horner

3

Quando eu comecei a editar podcasts pouco me importava com as músicas que rolavam ao longo do episódio. É fácil perceber o peso que a música certa naquele momento específico possui. Por isso, foi quase inevitável que eu começasse a ouvir mais músicas para ampliar o leque e saber quando usar aquela trilha que casada com um bom conteúdo fará o CabulosoCast da semana se tornar inesquecível. Foi a partir desta necessidade que comecei a conhecer os compositores das trilhas sonoras de filmes e foi por causa desta mesma necessidade que conheci James Horner.

James Horner é um compositor americano que se especializou em trilhas para o cinema. Concorreu ao Oscar 7 vezes com Aliens, o Resgate de 1986, Campos de Sonhos de 1989, Coração Valente de 1995, Apollo 13 de 1995, Titanic de 1997, Uma Mente Brilhante de 2001 e Casa de Areia e Névoa, de 2003; levou duas estatueta por Titanic e Avatar.

O maestro faleceu segunda-feira, 22 de junho de 2015, com a queda de seu avião.

As trilhas de Horner são especiais, pois misturam o instrumental com corais e dão aquele quê de inesquecível como o tema de Uma Mente Brilhante – A Kaleidoscope of Mathematics. É possível também perceber uma forte influência da música celta nas suas composições, a que mais se sobressalta é o tema de Coração Valente – For the Love of a Princess. Apesar de sua morte, suas músicas o eternizaram sem sombra de dúvida. Deixarei a baixo uma sucessão de seus principais sucessos:

1. Star Trek II The Wrath of Khan: Main Title

2. Star Trek III The Search for Spock – Prologue and Main Title

3. O Nome da Rosa – Main Title

4. Campo dos Sonhos – The Cornfield

5. As Aventuras de Rocketeer – Takeoff

6. Um Homem sem Rosto – A Father’s Legacy

7. Coração Valente – For the Love of a Princess

8. Uma Mente Brilhante – A Kaleidoscope of Mathematics

9. Tróia – 3200 Years Ago

10. Apollo 13 – Main Title

11. Apocalypto – From The Forest

12. Avatar – You Don’t Dream In Cryo

  • Inácio Fantino

    Caramba… Já escrevi muitos textos ao som da trilha de “O Nome da Rosa”, alguns, ao som de “Brave Heart” e um ou outro ao som de “Apocalypto”… Ñ sabia q J. Horner tinha falecido. Grande perda.
    Felicitações pela lembrança no post, galera.
    Abraços.
    Inácio Fantino.

    • Lucien o Bibliotecário

      Inácio,

      Sim. Infelizmente perdemos um grande maestro.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • O cara era genial! Grande perda!