CabulosoCast #119 – Músicas Literárias

53

Olá Cabulosos! Sejam muito bem-vindos a mais um CabulosoCast, e neste capítulo Lucien o Bibliotecário, Priscilla Rúbia e Paulo Teixeira (Senhor Estranho) recebem Marcelo Zaniolo para darem os seus pitacos musicais falando da relação entre música e literatura. Porque todo leitor também ouve boa música, por isso ponha os fones de ouvindo, aumente o volume que o CabulosoCast já vai começar! Um bom episódio para vocês!

Atenção!!!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Para fazer o Download do episódio clique aqui.

Comentados na leitura de e-mail’s

Citados durante o programa

Músicas citadas

Lucien o Bibliotecário

Priscilla Rúbia

Paulo Teixeira

Marcelo Zaniolo

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Assine nosso feed http://feeds.feedburner.com/cabulosocast

Nossa Página no iTunes

https://itunes.apple.com/br/podcast/cabulosocast/id730234743?mt=2

Nossa Página do You Tuner

http://youtuner.co/index/results?s=cabulosocast&x=0&y=0

  • Lucas Rafael Ferraz

    Olá pessoal!

    Bem legal o programa!
    Eu adicionaria o Nightfall in Middle Earth, do Blind Guardian, album todo baseado no Silmarillion.
    Fora isso, gostei de saber sobre While My Guitar Gently Weeps, que aliás tem Eric Clapton na guitarra.

    Acho também que se o Lucien e o Marcelo virem o Chris Cornell um dia, vão pedir um autógrafo e que ele sussurre uma música em seus ouvidos. 😛

    E Lucien, não seja ruim com o menino Zaniolo só pra se vingar dele ter falado mal do Hobbit. Todo mal que ele possa falar do filme não vai chegar nem perto de quão ruim realmente é, então releve! :P²

    Abraços!

    • Lucien o Bibliotecário

      Lucas,

      Apesar de usar as referências no episódio do Silmarillion, não curto Blind Guardian.

      Sobre o Marcelo #TheZueraNeverEnd Never mesmo!

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Jaisson Limeira

    E no próximo programa tem que ter a temática histórica também.

    E pra quem curte heavy metal, o Grave Digger, banda alemã, tem vários discos inteiros baseados em eventos históricos e outras temáticas, como exemplo Tunes Of War, que narra as lutas pela independência da Escócia nos séculos XIII e XIV, e com o disco “The Clans Will Rise Again”, eles retornam com a história medieval da Escócia.

    O disco “Knights of the Cross” conta a história dos cavaleiros templários que
    lutaram contra as cruzadas. Já no disco “Excalibur”, nem precisa dizer em que
    foi baseado né, totalmente nas crônicas do Rei Arthur e a Távola Redonda.

    E aqui tem uma relação gigante das músicas do Iron Maiden relacionadas a
    literatura

    http://www.ironmaiden666.com.br/2013/08/literatura-os-livros-que-inspiraram-o.html

    Com destaque para The Rime of the Ancient Of Mariner, uma música épica de 13 minutos com vários ápices m/

    • Lucien o Bibliotecário

      Jaisson,

      É um excelente tema. Agradeço pelas músicas que você deixou e pelo link incrível com as músicas do Iron.

      Ouvirei essa música do que você citou do Iron, pois como disse, sou fã da banda.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Rach C

    Primeiro comentário aqui no cabuloso (: Escuto vocês faz um certo (pouco) tempo mas só agora estou comentando. Acho que comecei a ouvir vocês no ep 108 e desde então não parei. Sempre que termino de ouvir os podcasts lançados na semana, procuro algo no arquivo de vocês para me ocupar. Parabéns pelo trabalho! É sempre divertido/informativo ouvir o cast.
    Sou Rachel, 27 anos, arquiteta, são paulo e lendo o nome do vento
    Primeiramente preciso falar que fiquei um pouco confusa com o assunto do cast. Inicialmente achei que eram sobre músicas inspiradas em livros, mas dai começaram a indicar trilhas sonoras e eu me perdi (depois fui olhar de novo o nome do cast e percebi que foi uma confusão sem fundamento)
    Depois fiquei curiosissima pra saber qual livro inspirou 2+2=5 do radiohead. Você falou de todas menos dessa, que é uma das minhas musicas prediletas da vida (mas bom, google tai pra isso e já descobri ;D. Pra quem ficou curioso é 1984)
    O radiohead tem outra música inspirada em livros, que é o Paranoid Android. (podia acabar a sentença aqui, por vingança 😛 mas continuarei), inspirada no personagem Marvin do guia do mochileiro das galaxias.
    E pra finalizar, informo que o paulo soltou um spoiler enorme de GoT, mas não vou falar mais a respeito (aka qual o spoiler) pra não chamar a atenção de nenhum desavisado, e talvez passe despercebido.
    Acho que é isso, beijo a todos!

    • Lucien o Bibliotecário

      Rachel,

      Que bom que você saiu no anonimato. Putz! Não falei que a música do Radiohead era uma homenagem ao 1984? Que vacilo…

      Fiquei curioso para ouvir a música que você citou.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

    • Beth Santos

      Verdade Raquel, rolou um mega spoiler sem querer no episódio… rsrs

      De qualquer forma, fiquei imaginando se o cast iria acabar sem ninguém mencionar “The Rains of Castamere”. 🙂

    • Paulo Teixeira

      Em minha defesa, afirmo que se já passou na tevê (A mais de um ano), deixou de ser Spoiler :v

  • Eriton

    Eriton Araújo 17 anos – Goiana – PE – Estudante universitário

    Olaaa, galerinha do cabulosocast o/

    Eu ouvi o cast me deleitando, porque se tinha uma coisa que eu adorava era trilha sonora do cabulosocast, sempre tinha uma música que eu conhecia e ficava vibrando enquanto (não) ouvia vocês falarem. (Nessas situações não eram vocês falando com uma música no fundo, era um música tocando com vocês falando no fundo :p). Enfim, enquanto ouvia eu fiquei pensando, “Eu deveria mandar uma música nos comentários…”, só que eu me deparei com uma triste verdade: Eu não sei músicas baseadas em livros…

    Mas eis que, aos 48 do segundo enquanto escrevia aquele “Olaaa” que vocês leram alguns segundos atrás, eu me lembrei de uma música. Caramba eu não podia ter lembrado de uma música melhor! Ela foi a musica tema do meu livro e da minha série preferida do ano passado, Hemlock Grove. Então segue abaixo o link dessa música sensacional.

    A música é “The dog is black” do(a) UNKLE: http://www.youtube.com/watch?v=326wAT5RMmA

    P.S.: A música não é o tema principal da série, mas na minha cabeça quebrada ela é o tema perfeito para o livro. Aliás fica a dica a trilha sonora inteira da série é boa. Assim como a própria série. O que faz do livro uma obra perfeita. 😀

    • Lucien o Bibliotecário

      Eriton,

      Você passou pela nossa teoria de que iríamos lembrar após a conclusão do episódio. Pelo menos você lembro durante o episódio. Tenho sentimentos ambíguos quanto a Hemlock Grove, mas acho a trilha muito boa.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Eriton

        Sentimento ambíguo sobre Hemlock todos tem u..u a questão é que nenhum deles pode ser ruim :p

        • Lucien o Bibliotecário

          Eriton,

          Minha crítica não se estende apenas a essa série, mas as séries atuais como um todo. Vamos gravar, em breve, acho, um outro episódio sobre Séries Literárias e terceirei mais comentários lá sobre.

          Abraços.

          • Eriton

            Outro episódio sobre séries? Esperarei impacientemente 😀

  • Marcela Uchôa

    Marcela Uchôa – 21 anos – Curitiba PR – Estudante de Direito. Lendo Os Miseráveis – Victor Hugo.

    Olá, cabulosos. Um excelente programa com ótimas indicações.

    Infelizmente eu não sou um pokémon evoluído e não consigo ouvir músicas enquanto leio um livro. Ainda assim sempre ouço várias músicas que veem da literatura, especialmente as de musicais, que para mim são a função perfeita de literatura e música. Enquanto eu lia todas as desgraças de Fantine, minha mente “tocava” “I Dreamed a Dream”.

    Outras que eu curto muito são as músicas da banda italiana Modena City Ramblers que um um álbum, que é mais ou menos inspirado no Cem Anos de Solidão. Há músicas fantásticas como “Macondo Express”, “II ballo di Aureliano”, “Cent’anni di solitudine”, “Remedios La Bella” (a minha favorita), dentre outras. Indicação suspeita, já que eu quero um cabuloso de Cem anos.

    Abraços

    • jedimdk

      Qualcun altro che parla italiano e conosce magari la musica e gli autori di là?

    • Lucien o Bibliotecário

      Marcela,

      Excelente citação de um clássico de Victor Hugo.

      Acho justo um CabulosoCast sobre Cem anos de Solidão. Agradeço as recomendações musicais.

      Obrigado pelo comentário.

      OBS.: Infelizmente não vai ser citado nos e-mails porque gravamos ontem, mas como não editei ainda prometo incluir suas músicas.

      Abraços.

  • jedimdk

    Klaus
    37 anos
    Sobradinho

    Livro e musica que poderiam se juntar à lista:

    The never ending story e música

    The Ballad of Bilbo Baggins de Leonard Nimoy (nota interessante: o eterno Spock, e suas orelhas, é a unica presença no clip que não usa orelhas pontudas)

    Fora isso, obrigado pelo cast, presença constante nas minhas manhãs e tardes ao trabalho.

    • Lucien o Bibliotecário

      Klaus,

      Valeu pela indicação dessa música. Infelizmente não gosto dela.

      Eu que sempre agradeço por ouvir e comentar nos episódio do CabulosoCast.

      Obrigado pelo comentário.

      Um forte abraço.

      • jedimdk

        Pois é, nem eu gosto. Mas achei interessante o fato do nosso vulcano favorito não estar usando orelhas pontudas no lugar mais indicado para isso. E quanto à musica da Historia Infinita, bem é só um flashback.

  • Diego Costa

    Diego Costa, 28 anos, Advogado, Praia Grande/SP.

    Meus amigos, se tem algo que une pessoas são músicas e livros, e nada melhor que um cast especial como esse para aflorar o melhor de nós.

    As indicações foram excelentes, principalmente aquelas dadas pela Priscila, ou não??? Mas deixando a sacanagem de lado, queria mencionar uma junção leitura-musica que não foi comentado no programa.

    A banda de heavy/power metal alemã Blind Guardian tem como principal fonte base de suas letras tudo aquilo que o vocalista Hansi Kürsch leu durante sua vida.

    O cara vai tão fundo que a banda tem musicas baseadas na Bíblia, nas sagas de Tolkien, em Rei Arthur, em Game of Thrones, ou seja, em toda sorte de literatura que se puder imaginar.

    Mas a principal base é Tolkien, tanto que eles tem um álbum inteiro contando a história de Silmarillion: “Nightfall in Middle-Earth”.

    Além deles, outras obras de destaque no meio musical e que trazem um grande teor literário são é opera-metal Avantasia e a saga do “Chosen One” contada nos discos do Rhpasody! Todos otimos discos de power metal.

    Bem, é isso.. espero ter contribuído um pouco com o cast!

    • Lucien o Bibliotecário

      Diego,

      o Lucas comentou um pouco abaixo, mas como não curto Blind Guardian posso dizer que esse foi o motivo de não trabalhar o tema.

      Agradeço pelas indicações de trilha que serão usadas durante o episódio. Infelizmente já gravamos a leitura de e-mails, mas as músicas estarão lá, pois ainda não editei.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Gabriel Mendes

    Fica a sugestão para a leitura de e-mails: Admirável Chip Novo – de Pitty; inspirada em Admirável Mundo Novo (pelo menos o nome é hahahaha)

    • Lucien o Bibliotecário

      Gabriel,

      Boa lembrança! Valeu pela recomendação.

      Abraços.

    • Admirável Chip Novo era minha música de “reserva” caso alguém citasse alguma que estava na minha lista xD

  • Charles Dias

    Muito bom o programa. Gostei apesar de não curtir ler ouvindo músicas. Naturalmente meu cérebro monta uma trilha sonora muito particular e com música ao fundo dá tilt (risos).

    • Lucien o Bibliotecário

      Charles,

      Acho que todos fazemos isso.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Led Bass

    Marcio Alves, 32, analista de sistemas, Santo André-SP.

    Fala Lucien, ótimo episódio esse! Eu ficava torcendo pra vocês pelo menos citarem a The Call of Ktulu (é assim mesmo que se escreve, com ‘k’) e vocês citaram 🙂
    Complementando a citação do Metallica com The Call of Ktulu eu queria citar a música TheThing That Should Not Be do Metallica, ela é baseada no universo do Lovecraft com citações e passagens de alguns contos, mas principalmente do conto Nas Montanhas da Loucura, sendo o próprio título da música uma passagem desse conto. E sim, a música é bem soturna.

    Também tem a All Nightmare Long, também do Metallica e também inspirada num conto de H. P. Lovecraft, infelizmente eu não sei qual conto, mas a música é bem rápida e passa a impressão de perseguição.

    Uma curiosidade literária sobre o Metallica: o falecido Cliff Burton, baixista da banda enquanto era vivo, era fã incondicional se Lovecraft, ele ajudou nas composições de The Call of Ktulu e de The Thing That Should Not Be, e acabou por influenciar o visto por Lovecraft no vocalista James Hetfield.

    • Lucien o Bibliotecário

      Led,

      Putz! Excelentes indicações. Apesar de conhecer algumas músicas do Metallica, as mais famosas como citei ao longo do episódio.

      Sobre a curiosidade comentada, não fazia ideia. Que bacana, hein?

      Muito obrigado pelo seu comentário.

      Já gravei os e-mails com a Priscilla e por isso o episódio não terá o seu, mas espero consegui lê-lo na semana que vem.

      Abraços.

      • Led Bass

        Valeu Lucien!

        Ah, editei uns erros grotescos de palavras trocadas que o trollador do corretor ortográfico do meu celular pôs lá. Rsrsrsrsrsrsrs

        🙂

  • Vanessa Straioto

    Aquele momento em que Lucien, fala no seu nome, durante a leitura de email…ahhh…acelerou o coração…kkkkk

    • Lucien o Bibliotecário

      Vanessa,

      Que é isso, foi uma citação mais que merecida.

      Abraços.

  • Carlos Valcárcel Flores

    Carlos Valcárcel, 33, físico, São Paulo – SP

    Olá Cabulosos,

    Ótimo programa. Quando falavan do Hobbit lembrei que Christopher Lee (Saruman) tem uma banda de Heavy Metal. Seu último disco: “Metal Knight” é uma homenagem a Dom Quixote. (Não encontrei o disco no youtube mas se pode achar no spotify, escutem I, Don Quixote ou The Impossible Dream). No spotify também se pode achar muitos albuns dedicados a Lovecraft.

    A banda espanhola, Mago de Oz, tem um disco chamado “Finisterra”. As letras das cancões são contos dedicado ao Caminho de Santiago (o qual tem sido uma fonte para outras varias historias na literatura..cof cof Coelho). O disco também faz tributo ao Capitão Alatriste (serie de livros de Arturo Pérez-Reverte) https://www.youtube.com/watch?v=xJ-KjcU8jPY

    Abraços!

    • Lucien o Bibliotecário

      Carlos,

      Como é bom ver comentário por aqui novamente amigo! Saruman tem uma banda de Heavy Metal? Putz! O Mundo não para de me surpreender!

      Obrigado pelas indicações e pelo comentário.

      Abraços.

  • Bruno Lins

    Bruno Lins, 26, Analisde de Sistemas, Recife.

    Sou ouvinte a bastante tempo e desde aquele hangout com os hosts dos outros podcasts literários prometi a mim mesmo que comentaria ou esreveria emails sobre todosos os episódios que eu escutasse. Porém, escuto os episódios no trabalho ou academia e sempre deixava pra comentar depois e acabava esquecendo, de hoje não passará!

    Primeiramente parabéns pelo episódio. Ótimas indicações de musicas, quem tá cantando aquela aversão de While My Guitar Gently Weeps no final do episódio?? Apenas um adendo, a musica Skyfall da Adele ganhou sim o Oscar de melhor música original em 2013.

    Falando sobre músicas literárias, eu citaria a musica é Asleep da banda The Smiths, ela é toca no rádio na ultima cena do livro As Vantagens de Ser invisível. Assim que acabei de ler corri pra escutar a musica e é incrível como ela faz você se sentir como se estivesse dentro do carro com personagens. Quando fui ver o filme para a minha surpresa o diretor (que também é o autor do livro) escolheu por trocar a música por Heroes do David Bowie, e não é que caiu como uma luva?? Não tem como escutar uma das musicas e não lembrar do livro/filme. Pra quem ainda não leu o livro (vamo ver né Lucien? rsrs) recomendo ler escutando a trilha sonora do filme, se encaixa perfeitamente.
    Outra trilha memorável é a do filme A Vida Secreta de Walter Mitty, escuto ela quase todo dia e é incrível como a trilha acompanha o enredo do filme e se desenvolve junto com o personagem.

    Abraço e até o próximo episódio!

    • Lucien o Bibliotecário

      Bruno,

      Como é bom saber que temos mais ouvintes recifenses!

      Existem livros que sempre ficamos naquela dívida e as vantagens de ser invisível é um desses. Adio assistir ao filme para não estragar a experiência de ler o livro… fazer o quê? Ainda está na lista.

      A Vida Secreta de Walter Mitty é um daqueles filmes que valem e muito pela trilha.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Jonas Daggadol

    38, Analista de Sistemas, Salto.
    Relendo Quincas Borba.

    Também gostei da frase do Paulo. Não achei engraçada, mas gostei da ironia.
    Muito bom o cast, não sou muito fã dos episódios que não são diretamente sobre literatura… mas este ficou ótimo! Muito divertido e informativo.

    O melhor participante, sem sombra de dúvida, foi o Nelson!!!

    Abs!

    • Lucien o Bibliotecário

      Jonas,

      Olha aí! Um ponto para o Nelson! 😀

      Obrigado pelo comentário e fico feliz que tenha gostado do episódio.

      Abraços.

  • Brunín Assis

    Opa, peraí que eu fui citado no cast e preciso vir aqui fazer o jabá completo. O Marcelo falou que eu escrevi um ebook de crônicas inspiradas em músicas e ele tá aqui (http://www.estamosemobras.com.br/2014/01/cronicas-em-novembro.html) pra baixar de graça.

    É uma brincadeira que eu já faço há algum tempo de pegar uma música e transformar ela em crônica (http://www.estamosemobras.com.br/search/label/Music%20Experience). No caso desse ebook, foi um presente de aniversário que fiz prum amigo meu e decidi dar uma formatada e lançar em formato ebook.

    Falando do cast em si, fiquei pensando em alguma música que fosse inspirada em livro e não consegui pensar em nenhuma além de algumas que já foram citadas no cast e do cd do Blind Guardian que o Lucas comentou. A única diferente foi “So long and thanks for all the fishs”, que é trilha do filme do Guia (e a única coisa boa dele), mas vocês falaram por alto.

    Abração!
    Bruno Assis (vulgo @ofrango), Belo Horizonte, 25, jornalista e podcaster no Papo di Minero/blogueiro do Estamos em Obras

    • Lucien o Bibliotecário

      Bruno,

      Vou disponibilizar os links no próximo post do CabulosoCast. Acho curioso esse método de escrita quem sabe um dia me arrisco nessa onda de escrever.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Jonas Daggadol

    Acho que ninguém falou de Wuthering Heights da Kate Bush, com uma versão dos brazucas do Angra, baseado no clássico da Emily Brontë – traduzido no Brasil como O Morro dos Ventos Uivantes.
    Lucien, dá para encaixar ainda na leitura de email? =)
    Abs.

    • Lucien o Bibliotecário

      Jonas,

      Infelizmente não. Já editei tudo. Mas eu conheço esse música e considero a voz da Kate Bush irritante, contudo fiquei curioso para ouvir essa versão do Angra.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Rodrigo Basso

    Olá, Cabulosos!

    Um bom exemplo de adaptação de literatura para música é o poema “The Rime of The Ancient Mariner” (O Conto do Velho Marinheiro), poema que marca o início do Romantismo na Inglaterra. O Iron Maiden musicou o poema e foi lançada no álbum PowerSlave. A música é longa (13 minutos) e vale muito a pena conferir.

    Abraços.

    • Lucien o Bibliotecário

      Rodrigo,

      Não conheço este poema. Vou procurar mais informações sobre seu autor e alguma tradução. Mas ouvirei sim, pois conheci muita música bacana graças aos ouvintes.

      Por isso agradeço pela indicação e pelo comentário.

      Abraços.

  • Olá, pessoal!

    Gostei muito do episódio, mas fiquei triste em ver que a maioria das seleções foram ligadas aos filmes dos livros, e não algo mais direto. Mas foi um episódio cheio de descobertas e por isso eu curti 🙂

    Para finalizar, deixo aqui um jabá hahahaha fiz um post há uns tempos no meu blog Coisas Horrorosas sobre músicas de metal inspiradas nas obras de Lovecraft, quem se interessar, tem de metal progressivo do Dream Theater ao death metal do Sanctifier (que é brasileira):

    http://www.coisashorrorosas.com.br/2014/06/5-musicas-para-fas-de-lovecraft.html

    Abraços!

    • Lucien o Bibliotecário

      Rafael,

      Pois é, não temos muito conhecimento sobre músicas inspiradas em obras literárias e por isso optamos falar sobre algo que sabemos do que falar daquilo que não dominamos.

      Mas muitos, muitos ouvintes indicaram várias bandas que tem composições inspiradas em livros.

      Sem sombra de dúvida seu post contribui e vou colocar uma pauta com músicas inspiradas em obras literárias, contudo precisamos sentar para estudar.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

    • Lucien o Bibliotecário

      Rafael,

      No caso, você fala de músicas inspiradas em livros é isso? É por que eu queria ter um começo para testar o formato. Como foi um programa que rendeu muito nos comentário, acredito que na parte 2 possamos nos focar mais nisso.

      Poxa, obrigado pelo link, vou incluir nos agradecimentos do próximo CabulosoCast.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Vanessa Straioto

    Vanessa Straioto, 41 anos, bibliotecária, Santos/SP, lendo Firebirds, o livro das coisas perdidas e contos de suspense..e mais pobre por culpa do LC.

    adorei esse episodio, dei muita risada com vcs…
    anotei todas as indicações de musicas e amei a musica que o Marcelo indicou da banda alemã. e por falar em Marcelo, que voz gostosa de ouvir..
    gostei tb da indicação do Lucien sobre a Malukah…
    enfim gostei de tdo..kkk
    vcs estavam ótimos!

    • Lucien o Bibliotecário

      Vanessa,

      A voz do Marcelo dá uma calmaria como a da Malukah, né?

      Fico feliz que tenha gostado do episódio.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Cesar Moreira de Sousa

    Cesar Moreira, 35 anos, escriturário, São Paulo- SP, ainda lendo Crime e Castigo.

    Olá Cabulosos

    Pô, du caralho esse cast, as indicações em sua maioria não foram novidade pra mim mas sua menção me trouxe gratas lembranças! A trilha de Clube da Luta é realmente sensacional! De trilhas sonoras de filmes – não necessariamente baseados em livros, meio fugindo da pauta – acho o Danny Elfman genial (tive a impressão que você, Lucien, ia mencioná-lo num momento). Outro compositor que merece atenção é o Basil Poledouris, o qual me veio á lembrança quando vocês comentaram o filme do Conan – a refilmagem, que me faz acreditar que o única razão para Hollywood fazer refilmagens de filmes que já são perfeitos – e clássicos, como Conan – o Bárbaro, não seria outra, senão arruinar nossa infância. A trilha desse filme, aliás, é maravilhosa, composta pelo já citado Basil Poledouris; épica, suave e, ao mesmo tempo consegue expressar a selvageria das cenas de ação! No link, uma amostra:

    https://www.youtube.com/watch?v=sHDmXtW9Yx0

    Belíssimo programa, cavalheiros! Parabéns, Priscila querida!

    Obrigado e abraço a todos!

    • Lucien o Bibliotecário

      César,

      Acho que citei o Danny Elfman, mas malhei na edição final.

      Cara, a trilha do Conan é espetacular, mas não conhecia no nome de seu compositor. Irei procurar outras trilhas que ele tenha feito.

      Muito obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Beth Santos

    Bernadete Santos, bancária, 33 anos, Cuiabá / MT (Sim, MT é
    Mato Grosso mesmo!), lendo “A Fazenda” – Tom Rob Smith.

    Demorei a ouvir esse cast… Tardo, mas não falho! Rsrs

    Vocês falaram de música alemã e me lembrei de quando decidi
    que aprenderia esse idioma (não… ainda não aprendi… falta muito). O fato é
    que, no início, procurei algumas músicas em alemão para me familiarizar com o
    idioma e tentar aprender algo de vocabulário. A primeira referência geralmente é o Rammstein, mas eu precisava de algo que me permitisse cantar junto (ou tentar, pelo menos…), então conheci algumas bandas com músicas bem mais leves, e uma das que mais gostei foi uma chamada Silbermond.

    Depois que baixei várias músicas dessa banda, mostrei uma delas para uma amiga, e eis que ouço o comentário: “Nossa! Que legal! Essa música nem parece cantada em alemão… nem parece que estão xingando alguém…”.

    E com esse comentário motivador, iniciei meus estudos solitários
    no idioma.

    Grande abraço a todos!

    • Lucien o Bibliotecário

      Beth,

      Que história bacana de como iniciou sua vida para aprender alemão. Não conhecia a banda e vou procurar por músicas dela para me inteirar. Agradeço de já a dica.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Moura Zé

    Esta semana eu estava refletindo sobre o quanto gosto de podcast. Porém, tenho uma restrição: só ouço quando estou no trajeto de casa para o trabalho e vice-versa, e em outras raras exceções. Por isso, demoro muito para terminar de ouvir podcasts, e quando vou atrás de novos episódios, pareço um alucinado, e saio baixando quando os títulos chamam atenção, sem ler muito a sinopse.
    Por isso, criei algumas expectativas quanto ao episódio que não se concretizaram, mas quem acabo dando mote para outros episódios?
    A primeira expectativa, lendo o título ao pé da letra, é que vocês falariam de músicas que são verdadeiras peças literárias, como algumas do Chico Buarque, ou de poemas ou sonetos que foram musicados, como o “Rock do cachorro morte” e “a triste partida”.
    A segunda expectativa é que fosse abordado algo nacional. Deve ser mais difícil, pois não lembro de uma música inspirada em um livro específico, a não ser “Monte Castelo”, que tem trechos da Bíblia e do soneto do Camões, mas as músicas do Arnaldo Antunes para o filme “Bicho de Sete Cabeças”, que foi inspirado no livro “Canto dos Malditos” parecem ter sido compostas para ele.

    Como adoro música, despi-me das expectativas e curti muito o episódio, e achei bacana a experiência de vocês que editam podcast. Às vezes eu também me pego imaginando coisas que se encaixam com determinadas músicas, e de vez em quando até monto pequenos vídeos para meu filho com músicas e fotos.
    Abraço!