[Resenha] A Casa do André Vianco

4

Ainda estou sob efeito de forte emoção ao escrever esta resenha. O único contato que tive com o autor André Vianco, foi quando meu namorado me presenteou com Os sete, obra que fala sobre vampiros portugueses no Brasil, com pitadas de humor numa narrativa deliciosa, que me faz recomendar a obra a qualquer pessoa que me peça indicação de livros. Esses dias comprei A casa, por esperar encontrar mais uma obra de ‘terror’, com a narrativa tão familiar que me conquistou… Bem, terror não é a palavra pra definir esse livro, mas sobrenatural certamente o é…

A-Casa1

A casa é um misto de emoções conflitantes, entremeadas em capítulos curtos, impregnada nas vidas de quatro pessoas que nunca se viram antes: Rosana, mulher amargurada pela morte do marido, ao qual viu pela última vez quando discutiram por causa de uma traição. Dias depois ele morria, e Rosana carrega – além de 3 filhas – um remorso que a faz procurar ajuda médica e remédios, que nunca trazem calma para seu espírito, a atormentam ainda mais, e ela chega ao ponto de cogitar acabar de vez com seu sofrimento, da maneira mais desesperada possível…

Leon, uma garota que vive com outra, e que se vê abandonada, pois sua namorada não aguenta mais o vício em drogas dela. Leon mergulhou no mundo dos entorpecentes para inibir sua culpa, de ter sido expulsa de casa pelo pai ao se revelar lésbica. Pai esse que faleceu tempos depois e em seu funeral, Leon não apareceu, deixando sua mãe sozinha num momento tão triste…

Ismael é um homem bem sucedido, tem uma rede de boates, uma namorada leal e é um workaholic assumido. Vive se estressando com o excesso de trabalho e numa discussão com um de seus funcionários, relembra de seu pai, morto quanto ele tinha dezoito anos, num trágico acidente de carro… O problema é que a última conversa de pai e filho foi um desastre completo, em que ele acabou dizendo verdades muito duras ao pai, e lamenta terrivelmente não ter tido a chance de consertar isso…

E por último, temos Hélio. Um bêbado atormentado pelo fantasma de sua filha Mariana, uma garotinha que desde o nascimento, foi odiada pelo pai, por ter nascido com um grave problema no coração, impossibilitando-a de ser uma atleta, e que acabou tirando a própria vida aos 12 anos, por nunca ter tido o amor do pai. sua esposa Vilma não suporta mais o marido, e acaba saindo de casa, depois de anos de casamento frustrado.

O que esses personagens tem em comum? Eles perderam pessoas importantes sem ter tido a chance de pedir desculpas, e não há como remediar o passado. O tormento e remorso os persegue, e cada um busca refúgio da maneira que pode para aplacar essa dor. Rosana vive à base de depressivos, Leon se droga, Ismael se joga no trabalho e Hélio na bebida. Mas um bilhete simples e misterioso, que chega às suas mãos em situações estranhas, acaba por mudar isso… Um bilhete contendo apenas um endereço, sem nomes nem motivos. E uma frase que os atrai para uma casa amarela com aparência de abandonada: “O alívio para o coração atormentado está aqui.” 

No decorrer do livro, os personagens acabam indo à casa, e lá se deparam com uma velhinha que os convida para um chá, e tendo quatro cadeiras e quatro portas a frente, cada um deles ocupa seu lugar e logo que tomam o chá, entram por uma porta. E lá, eles tem a chance de reparar os seus erros…

Não posso adentrar mais na história sem contar o desfecho incrível que o livro traz consigo. O que posso dizer é que a escrita de Vianco nos faz mergulhar no drama dos protagonistas como se fôssemos parte de algum deles. A leitura flui muito rápido, são 228 páginas mas o leitor não percebe o virar de folhas… Uma das coisas que mais me surpreendeu é que eu esperava uma história com criaturas sobrenaturais no estilo de Os sete, e me deparo com um drama tocante, que arrebata quem o lê de forma emocionante. O livro não traz clichês de literatura espírita, embora tenha em sua essência algo relacionado à temática… É leve, ao mesmo tempo, dolorido… E a sensação de surpresa ao final da leitura não deixa de criar um nó em nossa garganta, e lágrimas aos olhos… Tive que parar a leitura em alguns momentos para enxugar as lágrimas.

A casa é um livro que toca, faz pensar e nos deixa uma importante lição: que nós sempre devemos demonstrar o que sentimos de melhor pelas pessoas queridas, porque não há chances de redenção na vida real… Uma história imperdível, principalmente para os corações que buscam alívio…

NOTA:

05-selos-cabulosos

Ficou interessado(a)? Então compre o livro:

Autor: André Vianco
Origem:
Brasileira
Edição:
Editora:
Novo Século
Ano: 2002
Páginas: 232
Skoob

  • Succ Kammiekazzie

    Eu gosto bastante desse livro, porém, levei algum tempo para reconhecê-lo como obra do Vianco por ser diferente de Os Sete/Sétimo e a saga do Vampiro Rei. No ano passado li O Caminho do Poço das Lágrimas que também aborda o lado mais espiritual.
    Gosto desse lado do Vianco, fiquei comovida, só não chorei porque preciso manter minha fama de má.
    uahauahuahauahuahau
    Parabéns pela resenha.

    • obrigada ^^
      Bem, eu só conhecia o lado dele vampírico também. Foi uma surpresa ter visto uma história assim escrita por ele. A experiência foi incrível. 😀

  • Victor Hugo Oliveira

    Parece bem interessante, mas ao mesmo tempo muito pesado, não sei se seria muito minha praia. De qualquer forma é legal ver o Vianco ampliando os limites de sua escrita, mesmo que só li um livro dele até hoje que foi o Sementes no Gelo, porque honestamente não sou lá grande fã de vampiros.

    Obs: O titulo do post me fez ficar pensando em um reality show na Casa do André Vianco, algo tipo casa dos Artistas ou The Osbornes xD

    • bem, a história sim é pesada mas a forma como ele escreve deixa a leitura fluída… é uma bela história, você precisa conhecer ^^
      ah, vampiros são minha paixão hehe