[Resenha] A Maldição do Cigano do Stephen King

4

Quem nunca temeu os ciganos? Ou melhor, quem nunca aprendeu a temê-los?

Stephen King – usando o pseudônimo de Richard Bachman – usa desse medo para criar o clima em A Maldição do Cigano. Nela, um advogado bem sucedido acaba imprudentemente atropelando uma senhora cigana. Com amigos no ramo e bastante conhecido na cidade Billy Halleck sai ileso, até mesmo sem alterações na pontuação de sua carteira. Só que ao sair do tribunal, é barrado por um cigano que lhe toca e diz somente: “mais magro”.

E é isso que passa a acontecer.

Billy é um homem acima do peso, na marca acima dos 100kg. De repente, sem fazer dieta ou exercícios, passa a perder mais de um quilo diariamente. No começo o emagrecimento é visto como uma coisa boa – emagrecer é bom, não é? – mas depois a ideia de uma doença grave lhe passa pela cabeça, porém tudo parece estar bem com o corpo de Billy. Até que ele tem de encarar o fato de que foi amaldiçoado e que irá emagrecer continuamente até morrer.

E como convencer seu médico e até mesmo a sua família de que não está doente, que na verdade é tudo culpa de um cigano que o amaldiçoou?

“Certos caras, muitos caras, não acreditam no que estão vendo, principalmente se isso for contra a maneira que querem comer, beber, pensar ou acreditar. Eu não acredito em Deus, mas se o visse acreditaria. Não andaria por aí dizendo: “Bem, isso foi um grande efeito especial”. A definição de um imbecil é um cara que não acredita no que vê.” – Pg. 290

A Maldição do Cigano conta a jornada de Billy Halleck que não via um cigano desde a infância e é amaldiçoado por um e ainda por cima têm de convencer esse cigano a perdoá-lo por assassinar um membro de sua família.

O livro tem toques de terror, mas eu consideraria mais um suspense em si muito bem trabalhado. Como prova, devorei o livro em 3 dias. O final é algo a la Stephen King, mas eu gostei. Foi de certa forma bem planejado. Esse livro é tão kingniano que eu fiquei pensando como ele conseguiu enganar com isso pseudônimo (outra coisa que não entendi foi a reclamação de alguns fãs pelo título, que pelo que vocês viram na resenha, tem tudo a ver com a história).

NOTA:

05-selos-cabulosos

maldição-do-cigano-capaEditora: Ponto de Leitura

Autor: Stephen King (Richard Bachman)

Origem: Estrangeira

Título original: Thinner

Ano: 2010

Número de páginas: 421 (versão pocket)

Skoob

  • Jéssica B

    Fiquei curiosa. Ainda não me arisquei a ler um livro do sr. King, sabia? Será que começar por esse seria interessante?

  • Succ Kammiekazzie

    Amo o King e embora não esteja nos meus ++, esse livro é ótimo. Sempre o recomendo pra galera.

  • Alvaro Rodrigues

    Excelente resenha, Priscilla.
    Apesar de não esperar muito dos finais das histórias de King, é inegável que em quaisquer de suas leituras o suspense nos fisga de uma maneira sufocante. Gosto da trama bem amarrada, de alguns conceitos filosóficos, da imersão proporcionada. Assim como A Maldição do Cigano, sua biografia já está na minha lista!

  • Eu li esse livro ano retrasado, peguei qulquer um na biblioteca e fui descobrir mais tarde que era dele HUSHAUSHAUS Nunca tinha lido. Eu demorei MUITO para ler ele, não no sentido de tempo; mas eu me esforçada para ler porque tem uma hora que eu ficava lendo e pensando “quando será que vai terminar pqp” -q Fanáticos pelo autor vão me julgar, mas eu achei maçante em alguns pontos XD Apesar disso, me deixou com um impacto positivo por causa do final. Eu adorei ele, e não esperava que isso acontecesse. Mas também achei negativo porque eu mesma n gostei mto, então eu fiquei com aquele sentimento “ta, li tudo isso pra no final acontecer isso com ele?” HUSAHUAIUHIUDHASIUDAHIU

    Adorei a resenha. Bjs