[Mangá] Jogo do Rei (Ousama Game)

6

Atenção: Essa é uma crítica do mangá como um todo, ou seja, não é somente uma análise do primeiro volume.

Seguindo a série de edições da JBC de mangás sombrios, vamos ao Jogo do Rei. É um mangá curto com somente 5 volumes, são eles:

série jogo do rei

Antes da crítica, vamos a uma curta sinopse:

Sinopse:

Nobuaki é um garoto comum, tem uma namorada, um melhor amigo e também estuda em uma sala de aula comum. Até que todos os integrantes dessa sala passam a receber mensagens de celular do Jogo do Rei, um jogo em que a ordem do Rei é absoluta e deve ser cumprida em até 24 horas se não… há punições. Desistir do Jogo do Rei é absolutamente proibido. No começo as regras são simples e fáceis e muitas pessoas, claro acham que é uma brincadeira, mas quando as ordens não são cumpridas e as pessoas começam a morrer exatamente da forma que foi dita nas mensagens, a brincadeira é levada a sério.

01

Crítica:

Meu aviso no começo desse post, sobre ser uma crítica de todos os volumes do mangá se deve ao fato de que quando eu falava que não estava gostando do título, as pessoas me achavam doida, mas porque haviam lido somente o primeiro volume. Acontece que o primeiro volume é bom. Ele é cheio de suspense e trabalha bem os personagens que vão aparecendo, fazendo com que você se importe. O segundo volume também é bom, não tanto quanto o primeiro, mas é. As coisas começam a decair depois do terceiro.

A impressão que dá é que o autor teve uma ótima ideia, mas que não soube como desenvolvê-la e terminá-la. As mortes, por exemplo, começam de forma chocante e criativa, no final elas são completamente trash e tirando o sangue, nada nelas é chocante. Isso se deve ao fato que o trabalho feito com os personagens no primeiro volume vai decaindo drasticamente e chega ao ponto de você não se importar nem com o Nobuaki. Os diálogos se tornam chulos e vazios. No quarto volume tem partes ótimas de suspense, mas ele acaba quando as pessoas começam a falar. Isso tudo tirando o final. Parece aquele final de “não sei como terminar, vou colocar qualquer merda” e assim acaba. A explicação para o Jogo do Rei não deixa de ser uma boa ideia, mas como ela foi concebida nas coxas existem furos enormes que te deixam com vontade de jogar o mangá do outro lado do quarto ao acabar a leitura.

02

Há coisas boas no mangá? Sim, mas infelizmente são poucas. Uma delas é o traço que é muito bom. No começo até achei muito parecido com o traço de Bakuman, mas essa impressão passou. Outra coisa boa é o suspense que o autor consegue criar, se ele tivesse melhorado os diálogos, personagens, o suspense faria desse mangá algo incrível. E os pontos bons acabam aqui. Aí você me pergunta: vale a pena comprar esse mangá? Acho ruim dizer que “não”, já que você está lendo a minha opinião e a sua pode – e deve – ser diferente. Mas se eu pudesse voltar atrás, economizaria meu dinheiro.

Nota:

02-selos-cabulosos

Número de volumes: 5
Capítulos: 25

Finalizado em: 2012 (Japão)

Autores: Hitori Renda (arte) e Nobuaki Kanazawa (história)

Gêneros: Mistério, Drama, Horror, Escola, Sobrenatural, Seinen

  • OLá! Eu ainda não li o último volume, mas o que vi até agora, me deixou com a impressão que podia ser melhor de diversas formas. Do terceiro para o quarto volume começa a matança sem grandes motivos e passou a mensagem do “tô correndo porque serei cancelado”. Enfim, volto pra dizer o que achei do final assim que ler.

    Abraços.

    • Monique, também achei a mesma coisa. Aquele lance de chorar foi o cúmulo. Espero o seu feedback após a leitura.
      Abraços!

  • Achei as capas muito bonitas, trabalho com cores estupendo, como é de praxe dos artistas japoneses.

    • Daniel, também gostei mto das capas. O traço do mangá em si é mto bom.
      Abraços!

  • Rita souza

    num segundo de curiosidade o qual meu amigo o tinha comprado parei para ler o primeiro volume,igualmente a vc ñ gostei,mas aguardei para ler o próximo volume e to nisso até hj(rsrs) confesso q sua resenha ñ me animou muito de ir atras do resto,fazer oq! rsrs

  • Priscilla Rubia

    Rita, e olha que na minha opinião o primeiro volume é o melhor =P

    Abraços!