[Rapidinhas de Português] O poder dos artigos

3

artigos-parte-1Os artigos são a classe gramatical mais subestimada e, ao mesmo tempo, esquecida da gramática. Por serem de simples assimilação, são escanteados após o término da aula. Vamos recordar?

Artigos definidos:

a, o, as, os

Artigos indefinidos:

um, uma, uns, umas

O que muitos professores ignoram e muitos alunos não atentam é quanto ao poder que os artigos possuem: o poder da substantivação. “Substantivação? E o que seria isto?”, você pode estar se perguntando.

Como o próprio nome deixa a entender, a substantivação é a capacidade que os artigos têm em transformar qualquer palavra em um substantivo.

Muito mais que verborragia de professor de português este conceito é muito útil para compreender determinados usos que fazemos na nossa língua.

Vamos aos exemplos:

A lua tingia o mar de prata.

O artigo “a” na frente da palavra “lua” define que “lua” seja considerado um substantivo. Outro exemplo:

O se é uma conjunção condicional.

Eu vou embaralhar a sua cabeça neste momento, mas não percamos “o fio da meada”; mesmo que a frase defina no “se” como uma conjunção condicional, repare que antes do “se” existe um artigo, o artigo “o”. Se “o” é um artigo, isto indica que o “se”, nesta frase, neste contexto, não é uma conjunção condicional; ele foi substantivado, ou seja, tornou-se um substantivo.

Mas imaginemos que você seja um produtor de conteúdo para a web ou um(a) futuro escritor(a) qual a implicação deste conceito? Este assunto será tema de nossa próxima aula, porém vamos a uma breve explicação para validar tudo o que tenho dito.

Vocês se lembram de que em português nós temos quatro tipos diferentes de porquês. Dentre eles, existe o porquê (junto e com acento circunflexo). A gramática conceitua este porque como substantivo, por quê? Por que antes dele sempre teremos um elemento que o transforma em substantivo e qual seria esse elemento? Ora, dentre eles, temos o assunto deste post: o artigo. Olhem o exemplo abaixo:

Os porquês de Ana deixavam todos irritados.

Como você lê esta frase? Ou melhor, como você a compreende? Que Ana é uma garota que vive interrogando os outros, fazendo tantas perguntas que é capaz de irritar as pessoas próximas a ela. Como leitores temos a capacidade de perceber a intencionalidade de determinadas frases, porém como escritores precisamos causar este efeito e nada melhor do que o conhecimento para saber usufruir dele na hora certa.

Bem, como disse trataremos do uso da substantivação dos artigos analisando alguns exemplos na próxima aula.

É isso, um forte abraço.

  • Gabriel Mendes

    Que texto lindo, emocionante. Muito boa aula. Aguardo a próxima.

    • Gabriel,

      Muito obrigado. Espero que a próxima continue a chamar a atenção dos leitores.

      Abraços.

  • Eriton

    Essa parte eu já sabia, mas é sempre bom revisar :v