[Notícia] Deuses americanos sai da geladeira afirma HBO

1

deuses-americanos-neil-gaiman-sérieRIO — A série inspirada no livro “Deuses americanos”, de Neil Gaiman, finalmente deve sair do papel, após anos na geladeira. A FremantleMedia anunciou nesta terça-feira que Gaiman será o produtor-executivo do programa, mas ainda não há informações sobre elenco, data de estreia ou quem vai dirigir o programa.

“Deuses americanos” ficou em desenvolvimento na HBO por cerca de dois anos, mas no fim de 2013 Gaiman revelou que o canal responsável por “Game of thrones” não faria mais a série. Em seu blog, Gaiman deu detalhes sobre a negociação para levar o livro para a TV. Segundo ele, a HBO chegou a criar três roteiros para um piloto.

“A HBO tem um número limitado de estreia e, após um tempo, passou a série para o Cinemax, que é do mesmo grupo, mas decidiu que não queria fazer”, conta o autor. “A opção deles então expirou, o que infelizmente significava que não poderíamos mais fazer com a empresa de Tom Hanks, Playtone, que é exclusiva da HBO. Apesar disso, Stefanie Berk, uma das mentes mais brilhantes da Playtone, recentemente foi para a Freemantle e estava determinada a levar ‘Deuses americanos’ para as telas.”

O livro, publicado em 2001, conta a história do ex-presidiário Shadow, que se vê envolvido na luta entre os antigos deuses mitológicos, vindos da tradição europeia, e os contemporâneos, criados pela tecnologia, drogas e o culto à celebridades.

A FremantleMedia é um estúdio que desenvolve séries para canais de TV. Mais conhecida por reality shows como “Amercian Idol”, “The X Factor”, “America’s Got Talent”, atualmente ela está adaptando o sucesso francês “Les Revenants” para a A&E e “The tomorrow people” para o CW.

Via OGlobo

  • Rapaz, acho o livro bom, mas não sei se daria uma boa série. Quer dizer, teria que se adaptar bastante coisa para cair no gosto do povão, começando pela personalidade apagada do Shadow. Mesmo que o Neil Gaiman saiba como escrever um cara que beira a depressão e indiferença como ninguém, ver um camarada desse liderando uma série pop de sucesso não é muito fácil. Aposto que vão focar bastante no lado romântico dele com a defunta, ou transformá-lo num cara meio revoltadinho, para fazer o estereótipo de ex-presidiário introspectivo.

    Mas como dizem uns por aí, PODE FICAR BOM SE BEM EXECUTADO. rsrs.