[Rapidinhas de inglês] A tradução de títulos dos livros estrangeiros

4

 Sem título 1 (1)Assim como acontece com os filmes, as distribuidoras geralmente não estão preocupadas com uma tradução exata dos títulos dos livros estrangeiros. Muitos acreditam que a culpa é dos tradutores quando na realidade os distribuidores preocupam-se com um título que consideram mais vendável e assim decidem pela melhor adaptação. Apesar de procurarem sempre algo que faça sentido em Português, nem sempre funciona.

Um dos meu livros favoritos se chama “O Físico” em Português. Contudo, o título original da obra de Noah Gordon é “The Physician” cuja tradução é “O médico” e essa sim tem relação com a trama, que trata da jornada de um garoto pela Europa do século XI com o objetivo de se tornar um médico.

Outro livro que amo é “O sol é para todos” de Harper Lee publicado em 1960. O título faz todo sentido com o enredo do livro que trata de injustiça racial, contudo, ao ler descobrimos que o original “To kill a mockingbird” (Matar um tordo) tem um significado muito mais profundo, relacionado com os hábitos do tordo e porque não devemos matá-los. Isso se perde com a adaptação porém o nome “Matar um tordo” não venderia nada neste país.

Em “Cinquenta Tons de Cinza”, apesar de literalmente traduzido, a brincadeira com o título em Inglês também se perde em nosso idioma. “Grey” significa “cinza” ao mesmo tempo em que é o sobrenome do personagem por quem a protagonista se apaixona e aos poucos vai conhecendo suas diferentes características (tons).

downloadO livro que deu origem à série de TV Dexter, foi lançado no Brasil como “Dexter – A mão esquerda de Deus”. Contudo, no original “Darkly Dreaming Dexter” significa “Dexter – sonhador de coisas sombrias”. Confesso que em Português ficou muito mais atrativo.

Quem leu “Morte Súbita” de JK Rowling, percebe que o título original “The Casual Vacancy” representa muito mais a trama, que trata de uma morte que originou uma posição cobiçada na cidade, por isso o nome “Uma vaga fortuita”, que também não é bonito em português.

Portanto, muitas vezes a adaptação funciona, em outras deixa a desejar. Citei alguns dos livros com os quais tive contato, mas existem muitos outros.
É interessante conhecer o original para descobrir as nuances da obra que o autor quis revelar no título.

  • Nada supera a tradução em espanhol de “The importance of being earnerst” (a importância de ser prudente) que para os hermanos se chama “A importância de ser chamar ernesto”. Foi traduzido assim faz tanto tempo que ficou consagrado e até hoje não mudam o título.

  • Carol Siqueira

    Igor, existe um personagem chamado Earnest neste livro? Eu o li há muito tempo e realmente não me lembro. Me parece que era uma peça, certo?
    Enfim, se houver um personagem chamado Earnest, seria uma brincadeira com o nome que também se perdeu, caso contrário é loucura!
    Obrigada por comentar.

  • Gabriel Mendes

    Muito interessante isso, Carol. Realmente, algo mais vendável é, consequentemente, mais atrativo para as distribuidoras, mas é inegável que se perde um pouco a genialidade de cada livro por causa dessas traduções.

    • Carol Siqueira Tradutora Juramentada

      Obrigada Gabriel! Um exemplo é o livro O Monge e o Executivo, cujo sucesso no Brasil é creditado à tradução do nome, que no Inglês é “The Servant” (O servo). Valeu por comentar.