Rapidinha de Inglês: O Tradutor Público e Intérprete Comercial

6

translationSempre que tenho oportunidade, gosto de divulgar minha profissão pois é um tanto quanto desconhecida. Geralmente, as pessoas descobrem o Tradutor Público e Intérprete Comercial somente quando precisam e algumas se sentem perdidas sobre onde encontrá-lo e quais os procedimentos a adotar.

O Tradutor Público e Intérprete Comercial é o profissional comumente chamado de Tradutor Juramentado, nome que se refere ao juramento feito no momento de sua posse no ofício, de que sua tradução sempre será fiel.
Devidamente concursado e habilitado pela Junta Comercial do respectivo Estado em que exerce seu ofício, sua tradução juramentada tem fé pública em todo o território nacional, e as versões são reconhecidas na maior parte dos países estrangeiros.

Um exemplo comum é o caso de uma pessoa que cursou o ensino médio no exterior ou realizou um curso de especialização. Para que possa fazer a validação de seu diploma ou histórico e dar continuidade aos estudos no Brasil, será necessário que contrate um Tradutor Público para que seu documento tenha validade no país, o que também ocorre quando precisa comprovar um mestrado para melhorar a qualificação em um concurso.

O inverso também ocorre, muitas vezes um contrato, diploma ou certidão de casamento precisam ser vertidos para uma língua estrangeira para que tenham validade no exterior. Outros exemplos são contratos, cartas rogatórias, carteiras de motoristas e decisões judiciais.

As traduções precisam ser feitas em papel com o timbre do tradutor e sua assinatura e carimbo precisam constar tanto no original como na tradução. Em alguns casos sua assinatura precisa ser reconhecida em cartório. No Distrito Federal, esse reconhecimento pode ser feito no Itamaraty gratuitamente.

Os emolumentos são tabelados pela Junta Comercial do Estado e em Brasília, onde atuo, uma lauda custa R$54,00. Para interpretação e versão verbais, a primeira hora custa R$120,00. Esse tipo de interpretação acontece quando há casamentos ou decisões judiciais diversas em que uma das partes é estrangeira e um tradutor público é convocado para a audiência.

O profissional precisa ser muito discreto com os trabalhos pois diversas vezes está envolvido em demandas com segredo de justiça ou momentos delicados de um cliente, como laudos médicos ou folhas de pagamento, por exemplo.
tradu_fotoAlém da boa remuneração, as traduções juramentadas são interessantes porque o profissional conhece diferentes temas e contextos. De todas as traduções que fiz, a que mais me marcou foi quando traduzi uma decisão judicial para uma senhora que ganhou uma causa contra um general nazista, mas muitas outras me trouxeram conhecimento de alguma forma, tanto para aumentar a fluência com o idioma quanto para a descoberta de novos temas. Além disso conhecemos muitas pessoas e alguns clientes acabam se tornando amigos.

É importante não “comprar gato por lebre” e sempre checar se o profissional está listado na Junta Comercial do Estado, para evitar que seu documento seja rejeitado no destino final por ser uma tradução feita por alguém se passando por juramentado. Nos sites das Juntas existe a relação dos Tradutores Públicos assim como a Tabela de Emolumentos.
Aos interessados em ter essa profissão futuramente, é necessário ficar atento aos editais de concursos. Infelizmente não são amplamente divulgados e não acontecem com frequência. O último concurso do Estado de São Paulo foi realizado em 1999.

  • Eriton

    Serio… Eu nunca tinha ouvido falar nessa profissão, que interessante…

    • Carol

      É mesmo uma profissão desconhecida Eriton. Que bom que achou interessante! Conte para alguém e me ajude a divulgar! Obrigada por ler e comentar!

  • Fernando Valle

    Trabalho para Tradutor Juramentado há mais de 35 anos e, infelizmente, tem muita gente dizendo se passando por tradutor juramentado e denegrindo a profissão

    • Carol Siqueira

      Pois é Fernando, tem pilantra em todo lugar. Por isso é importante checar se o tradutor está registrado na junta comercial.

  • Sou Tradutor Público e o que eu já peguei de traduções feitas por picaretas auto-intitulados “Professional Translator/Tradutor Profissional” não está no gibi. Usam papel timbrado, ilhós, fita, carimbo, selo em alto relevo em tudo que é canto – uma pessoa desavisada engole mesmo. Só na hora de validar a tradução junto ao MRE e Embaixadas se dão conta da lambança. Sempre confiram a matrícula do Tradutor Público e Intérprete Comercial na junta comercial de sua origem.

    • Carol Siqueira

      Por isso a importância de divulgar! Meu Deus, tentam dar impressão de algo oficial! Que lástima!