CabulosoCast #69 – O boom da literatura erótica para mulheres

30

vitrine 960 CC69Sim, leitores! Sejam todos muito bem-vindos a mais um CabulosoCast! E neste capítulo Lucien o Bibliotecário (@lucienobiblio10) recebe Rebecca Agra, Flávia Cunha e Cecília Garcia para um bate-papo sobre a explosão dos livros eróticos para mulheres no Brasil. Será que com o crescimento do mercado de livros eróticos voltados para o público feminino mostra que as mulheres estão mudando? Seria o fim do machismo no nosso país? Estas e outras respostas você saberá se ouvir. Bom episódio para vocês.

Vitrine: André Wallace do CoffeUncloked

Citados na Leitura de E-mail’s

Citados durante o CabulosoCast

Recomendações

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Assine nosso feed http://feeds.feedburner.com/cabulosocast

Nossa Página no iTunes

http://itunes.apple.com/br/podcast/leitor-cabuloso-literatura/id549022839

Nossa Página na Kombo Podcasts

http://www.dimensaonerd.com/category/podcast/cabulosocast/

Nossa Página do You Tuner

http://youtuner.co/index/results?s=cabulosocast&x=0&y=0

Nossa Página no FalaCast

http://www.falacast.com.br/eqbws9vm

Quer nos Enviar uma E-mail?

Quer enviar um e-mail comentando algo que ouviu no programa? Quer enviar um link ou algum material que complemente as informações do podcast? Escreva para cabulosocast@gmail.com

Quer Deixar uma Mensagem de Voz

Mande seus recados de voz para o nosso CabulosoCast deixando sua mensagem na nossa secretária eletrônica do GTalk! É só ligar para cabulosocast@gmail.com

Tamanho do Episódio:  85 minutos

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Para fazer o Download do episódio clique aqui.

Atenção!!!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

  • Rafael Botter

    Começando ouvir, está hilário o Zaniolo e o Vilto lendo os emails rsrs.

  • Nunca pulei tão rápido uma leitura de email desde que ouço o Cabulocast, e olhe que sempre critico a gritaria de Lucien, mas os convidados se superaram na tosquice.
    Sou capaz de começar uma campanha, #voltaLucien … Ou melhor deixem só as garotas na leitura de emails, sobe o nível aí, porque desse jeito deprime.

    • Ivan,

      Respeito que pule a leitura de e-mails. Você está no seu pleno direito.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Não, Lucien, não me deixe pular a leitura de emails, coloque Serena e Priscilla Rúbia na leitura de emails, faça diferente, não há nenhum podcast onde a leitura de emails será feito por pessoas mais simpáticas, divertidas, além de sexy. Experimente, aposto que será um sucesso.
        o/

        • Ivan,

          Acho muito difícil que isto ocorra, mas agradeço a sugestão.

          Abraços.

          • Uma pena, não consigo dar uma sugestão aplicável.
            Desde o tempo que sugeri entrevistar o escritor @marcusachiles escritor de literatura fantástica que explora o folclore brasileiro, lembro na época você disse que a pauta estava lotada, muitos programas excelentes vieram desde aquela época, nenhum abordou o tema.
            E olhem só como elas tem uma afinidade bacana. http://youtu.be/-YPfU_ONzyU
            Mas, ok! Não dá, não dá, coisas da vida, vou exercitar o desapego, pra não ser o casmurro…

          • Ivan,

            O problema muitas vezes é que quando entro em contato com um autor seu tempo de resposta é muito longa e a possível data muitas vezes passa. Quando falamos antes o autor fica querendo que a gravação seja para o dia seguinte, fora o fato de que nem todos tem um microfone legal para gravar.

            Obrigado pela sugestão.

            Abraços.

  • Danton Brasil

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKK TIRAGEM DE ONDA INFINITA sobre o meu nome, tsc tsc. A parte da escravidao foi a que eu mais ri

  • Ola!!
    50 tons não foi meu primeiro livro erótico,foi o da Bella Andre que gostei muito e fui ler depois outras autoras, então fui ler o tal 50 tons e odiei!!! A narrativa é péssima e aquela Anastasia me dá nos nervos(não tem personagem pior), e concordo o sucesso desta trilogia é o marketing o livro não é bom é ruim. Eu tinha muito preconceito com livros de banca, mas tomei coragem e dei uma chance, agora eu sou viciada compro toda semana estou eu na banquinha de revista vendo as novidades e completando minhas séries, percebo a diferença na narrativa de autoras mais antigas e as mais moderna como a mulher evolui sexualmente nas protagonistas de autoras mais modernas. As fãs me perdoem mais eu odeio o Mr. Grey, eu sinceramente não queria um homem deste atrás de mim. Já o Gideon Cross(série da Sylvia Day) eu gosto muito, e tem suas diferenças os personagens são melhor construídos e a personagem principal “Eva” ela tem mais motivo de ser complicada, e ela é melhor trabalhada também durante os livros. Sobre a trilogia da Anne Rice, é melhor ela continuar com as Crônicas Vampirescas, eu só li 100 páginas e larguei e não pretendo voltar de jeito nenhum, detestei!!! É puro, cru e perversso sado-masoquismo, para românticas como eu, não vai gostar, vai odiar. Eu amo o Sparks, gente é o meu autor favorito e não é hot, pelo menos não o classifico hot, é mais romance normal.
    Bjos

    • Dany,

      Muito obrigado pelo seu comentário. É importante saber que existem mulheres que começaram com outros tipos de livros. É como a Flávia disse: “essa nova mulher, ela já existe e ela já lê outras obras”.

      Abraços.

  • Juliana Dias

    Olá galera cabulosa!
    Pois bem, 50 tons de cinza foi meu primeiro contato com literatura erótica e não poderia ter sido mais frustrante. Independente do tema, existem alguns elementos do livro que são essenciais para me ajudar a manter o foco na leitura, são eles: boa escrita, personagens (mesmo que secundários) cativantes; não encontrei nenhuma dessas coisas nos livros da série 50 tons, sequer consegui terminar de ler o primeiro livro. A cada capítulo, a sensação de que eu estava perdendo meu tempo era cada vez mais forte, achei a história chata, a escrita da autora é pobre, e os personagens péssimos.
    50 tons também trouxe um estereótipo péssimo para as leitoras, um exemplo disso foi o texto que o Lucien citou, sobre as mulheres que leem 50 tons serem vistas como “mal comidas”. Inclusive, toda vez que tento explicar porque não gostei do livro, quase sempre tem alguém que acha que irei me referir só ao aspecto sexual da coisa, esquecendo que um livro, mesmo erótico, não é feito só disso. Apesar de tudo, não tiro o mérito de 50 tons ter contribuído para esse boom de literatura erótica feminina no Brasil.
    Também sou fã do trabalho da Jane Austen e, mesmo ela não tendo explorado a parte sexual em si em seus livros, suas histórias tiveram relevância pelos fatores citados no podcast.
    Não li muitos romances de banda, logo não percebi essa modificação no papel da mulher dentro da história, mas achei muito interessante isso ser citado, ainda há muito preconceito em relação a esse tipo de livro, porém acho que até pra isso 50 tons veio a calhar, aos poucos as mulheres estão perdendo a vergonha de ler tais livros em público (apesar do risco do estereótipo).
    Sobre indicações, depois de 50 tons, ainda não tentei nenhum outro livro do gênero erótico, folheei na livraria um dos livros da Anne rice da trilogia Bela Adormecida… e realmente é forte! Porém pretendo recomeçar com “A Casa dos Budas Ditosos”, de João Ubaldo Ribeiro, vários amigos meus já o leram e teceram muitos elogios à obra.
    Parabéns pelo excelente podcast! Até a próxima 😀

    • Ju,

      Que e-mail incrível. O estereotipo a que você se referiu existe e o nosso trabalho foi procurar reduzi-lo. Nunca li A Casa dos Bundas Ditosos, mas tenho muita curiosidade de ler o Ubaldo Ribeiro.

      Muitíssimo obrigado pelo seu comentário.

      Abraços.

  • Augusto Tenório

    Passando só pra dizer que ouvi. Achava que antes desse só existiam outros 2 ou 3 livros do gênero.

    • Augusto,

      Pois é, este foi o objetivo do episódio, mostrar como as editoras estão investindo neste mercado. É uma questão de respeitar, pois se para os homens existem livros eróticos por que para as mulheres não haveria?

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Passando pra dizer que foi um prazer participar da leitura de e-mails! Haha… Quando precisar, é só chamar, meu caro.

    E tu se puxou pra fazer a vitrine desse episódio, ein? É isso que andas fazendo nas férias? Vendo fotos de homens sem camisa? Hahaha

    Grande abraço, Lucien! o/

    • Marcelo,

      Eu é que agradeço. Você e o Vilto fizeram a melhor leitura de e-mails do CabulosoCast com toda certeza.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Succ Kammiekazzie

    Bom, eu gostei daqueles dois malucos lendo os e-mails. Ficou bem engraçado e quem não gosta, pode pular.
    Confesso que não li nenhum desses livros eróticos e também não sei se tenho vontade. ( Vale as cenas picantes dos livros do Harold Hobbins que eu lia quando era pivete?). Ahh teve os contos do Tiago, mas eu sempre o imaginava como o bonzudo que entendia do kamasutra.
    uahauahauhauahaua
    Não é preconceito, mas, prefiro aventura, fantasia, guerra, suspense e coisas do tipo. Mas quem sabe? Minha sobrinha tem vários livros do gênero, se a curiosidade bater…
    PS: As gurias arrasaram, gostei muitão.

    • Succ,

      É importante salientar isto que nem todas as mulheres gostam deste livros de literatura erótica. Não é questão de “ser ou não mulher” é questão de gosto mesmo. Concordo com você.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Brenda Barros

    Sobre esse lance de literatura erótica, 50 tons não foi o primeiro que li. Na verdade foi o primeiro no sentido de ler no papel, comprar na livraria e tudo mais. Antes disso eu já lia coisa do gênero em fanfics e pedaços de Sabrina ~tarja vermelha~ na net. Confesso que não sou tão familiarizada nesta categoria. A princípio eu tava gostando do enredo de 50 tons mas sei lá, achei que ficou na mesmice, aquela ladainha de Gray com Ana, etc, etc, e, ao contrário das mulheres entrevistadas (rs), eu ficava louca para chegar nas cenas calientes KKKKKK. Até elas também ficarem chatas, repetitivas demais… Simplesmente perdeu a graça ¬¬. Tenho a segunda metade do segundo volume na minha estante esperando que eu o leia de volta, mas é como as meninas falaram, a história não é lá essas coisas. É legalzin de ler, você perde um pouquinho de ar, mas só. Como eu não gosto de começar algo e não terminar, o terceiro volume ainda tá na minha lista.

    Agradeço bastante pelas recomendações, porque depois de 50 tons as livrarias brasileiras se encheram de livros eróticos e eu ficava perdida sem saber qual escolher, com medo de perder meu dinheiro, perder meu tempo na leitura, e só ganhar decepção.

    Eu me enquadro de gostar das histórias no estilo de Sparks, mas o perfeito pra mim é quando tem um pouco de cada, romantismo e erotismo. Tá, um pouco mais de erotismo, vai, mas sem perder o romance da coisa KKKKK.

    5 selos cabulosos ao episódio! Até a próxima, Lucien! 😀

    • Brenda,

      Muitíssimo obrigado pelo seu comentário. É interessante perceber que a opinião sobre 50 Tons é meio que unânime entre as mulheres do cast.

      Abraços.

  • Fala Lucien,

    As meninas mataram a pau. Elas foram informativas, divertidas e têm um bom conhecimento do tema, o que ajuda demais na discussão. Curti pra caramba o episódio, parabéns aos envolvidos.

    Tenho que confessar que costumo ler algumas coisas de literatura erótica. Não é meu gênero preferido e não leio livros de banca, mas sempre tento me atualizar no gênero. O mais legal que li até hoje foi Os amantes de Lady Chatterley que alguém comentou no episódio (desculpa, não lembro quem foi). Não sei se é porque eu li quando eu tinha 16 anos, ou seja, hormônios em excesso, ou se o livro é realmente bom. Tudo que eu me lembro é que eu não podia ler em público pra evitar constrangimentos.

    Enfim, um ótimo episódio!

    Bruno Assis, 24 anos, jornalista e podcaster no Papo di Minero
    Lendo: Lolita, Vladimir Nabokov

    • Bruno,

      Quem comentou sobre o livro foi a Cecília Garcia. Fico feliz em ver mais um homem dizer que gostou do episódio. CabulosoCast sem preconceitos.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Vanessa Straioto

    Vanessa Straioto, 41 anos, bibliotecária, revisora, de Santos/SP e relendo Maya Banks…kkkkk

    meu deus que cast foi esse, eu amei…as meninas foram ótimas…
    concordo com elas, 50 tons é fraquinho mesmo….
    tb sou do tempo de ler livros de banca, e tb esses dos grupos do orkut….
    então, ja conhecia a muito tempo esses tipos de livros eróticos, tb acho que Maya Banks e Lora Leigh detonam!
    ah, a Trilogia da Bela adormecida, da Anne Rice, eu li e fiquei bem chocada com algumas coisas….ui…
    obrigada meninas, foi ótimo o cast.
    E vamos para Caldwell!!!

    • Lucien o Bibliotecário

      Vanessa,

      Poxa foi um dos programas mais não discutidos do CabulosoCast e acho que ouvir a opinião de outras mulheres é muito importante.

      Agradeço demais pelas suas opiniões, Nessa.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Agatha Gonçalves

    Muito bom o cast, parabéns 🙂

    • Lucien o Bibliotecário

      Agatha,

      Fico feliz que tenha gostado do episódio.

      Abraços.