CabulosoCast #62 – IX Bienal de Pernambuco

27

vitrine 960 CC62Sim, Leitores! Sejam muito bem-vindos a mais um CabulosoCast. E neste capítulo, dedicado a IX Bienal do Livro de Pernambuco, Lucien o Bibliotecário (@lucienobiblio10), Serena (@Serena_Cabulosa), Dany Bella, Monique Melo (@monique_melo), Carissa Vieira (@carissinha) e Thyeri Bione (@RestDaMente) falam das expectativas e decepções para a Bienal 2013. Bom episódio para vocês.

Citados na leitura de e-mails

Citados durante o programa

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Assine nosso feed http://leitorcabuloso.com.br/feed/podcast/

Nossa Página no iTunes

http://itunes.apple.com/br/podcast/leitor-cabuloso-literatura/id549022839

Nossa Página na Kombo Podcasts

http://www.dimensaonerd.com/category/podcast/cabulosocast/

Nossa Página do You Tuner

http://youtuner.co/index/results?s=cabulosocast&x=0&y=0

Nossa Página no FalaCast

http://www.falacast.com.br/eqbws9vm

Quer nos Enviar uma E-mail?

Quer enviar um e-mail comentando algo que ouviu no programa? Quer enviar um link ou algum material que complemente as informações do podcast? Escreva para cabulosocast@gmail.com

Quer Deixar uma Mensagem de Voz

Mande seus recados de voz para o nosso CabulosoCast deixando sua mensagem na nossa secretária eletrônica do GTalk! É só ligar para cabulosocast@gmail.com

Tamanho do Episódio: 65 minutos

Atenção!!!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer Baixar a Versão em Zip?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Para fazer o Download do episódio clique aqui.

  • Augusto Tenório

    Baixando

  • Augusto Tenório

    Lucien, me indica livros de fantasia. Terminei AdM e to mei assim… Já pensei em comprar A Trilogia do Mago Negro, vi ontem no MRG Prince of Thorns, tentei ler Cornwell, mas não consegui, achei as descrições meio tolkenianas.

  • Augusto Tenório

    Acho que to ouvindo o CC enquanto lucien sobe ele =p

  • Augusto Tenório

    Lucien, fala se você vai estar careca ou não. Essa sexta, eu vi um cara no ônibus, que achei ser você, no comboio do inferno, mas como vc tá em caruaru…

  • Augusto Tenório

    Fiquei triste com CC quinzenal… E LuciÃ, o que vc falou como nova missão do LC foi bom mesmo. Domingo passado, saindo da livraria imperatriz, do plaza casa forte, vi uma menina de uns 11 anos toda feliz pq tinha comprado um livro, e a mãe dizendo algo como “ta bem? Conseguiu comprar esse livro…” com um sorriso danado, vendo a filha pular de alegria por ter comprado um livro. Acho que, pelo que vi dentro da sacola, era algum percy jackson.

    Ah, não se preocupe que eu to “flodando” a página =D

    • Augusto,

      É por isto o manifesto, por que para esse “protetores para literatura”, no mínimo a mãe deveria estar comprando “Meu pé de laranja lima”, pois é um livro mais “indicado”.

      Você presenciou uma bela cena.

      Abraços.

  • pow, vcs falaram sobre muita coisa que eu tbm penso… realmente, é lamentável que as editoras não venham pra cá. e as livrarias vão estar com preços lá em cima 🙁
    acho que dá mais futuro eu comprar uns livros na livraria, encher a sacola e chegar na bienal tirando photo e dizendo que comprei os livros lá kkkkkkkkkkk

    Karina, eu comprei mangás a 1 real na bienal passada…
    tbm tem muito blog daqui de PE que eu nem imaginava que seriam tantos… xD
    Ah, eu sigo o blog de Carissa ^^

    adorei o post de hoje ^^

    • Valéria,

      Tirar fotos de livros comprados em livrarias? #Vergonhaalheia

      Vamos ver se acho algum mangá barato.

      Abraços.

  • Renato Farias

    Salve queridos,

    Estou em São Paulo há quase 6 meses, mas sei bem, muito bem, pelo que estão passando.

    Costumava dizer quando ainda estava aí em Recife, que a Bienal de PE é uma decepção garantida a cada 2 anos. Nada de autores que não sejam locais, e mesmo assim apresentados de forma chata e nada atrativa ao público; nada de editoras, promoções ou descontos; livros caríssimos; desorganização etc.

    Sempre preferi ir para a Livraria Cultura ou para a Saraiva nos dias da Bienal, comprava livros, passeava no Shopping e não me estressava / irritava.

    Renato, 32 anos e logo 33, Monitor de Qualidade em Call Center até o fim de outubro (cumprindo aviso prévio) e Tradutor a partir de novembro, lendo O Nome do Vento de Patrick Ruthfuss – já no finalzinho, prestes a começar O Temor do Sábio, do mesmo autor.

    • Renato,

      Fico feliz em saber que você concorda com nossas opiniões, mas fazer o quê, somos masoquistas e vamos para a Bienal. 😀

      Abraços.

  • Douglas Costa

    Lucien, não tenho o costume de comentar os podcasts que ouço, aliás acho que esta é a primeira vez que faço isso. Bom, fiquei triste de ouvir que não poderei mais acompanhar semanalmente o CabulosoCast, uma pena, pois realmente o seu programa é um dos melhores que já encontrei e abriu, para mim, diversas possibilidades de leitura. Preciso dizer que já era um viciado em leitura, mas a diversidade não era tão grande. Devo dizer que os livros brasileiros não eram os que eu mais lia (sim, sempre dei preferência aos estrangeiros), mas desde que comecei a ouví-lo repensei bastante e comecei a ler mais livros nacionais. Fico muito triste por termos menos encontros. Porém, será temporário, tenho certeza, logo voltaremos a nos encontrar semanalmente. Só lhe peço, encarecidamente, que não esmoreça.

    Quanto ao tema do cast, hoje qualquer coisa, mesmo cultural, tem que ter foco comercial, sob pena de naufragar e não atingir os seus objetivos. Sou do Rio e apesar de minha família ter origem nordestina, não conheço o mercado daí bem, então não posso afirmar se existiria ou não o público necessário, mas, de fora, tenho a impressão, e ela aumentou no decorrer do programa, que há uma sobreposição de datas e eventos muito grande na região nordeste, pois perceba Rio e São Paulo sobrevivem sozinhos, sem que haja uma migração de público de outros estados, devido ao tamanho e poder aquisitivo de suas populações, afinal são os dois maiores Estados da federação, acho que isso não precisa nem falar. Claro que são importantíssimas as feiras nos Estados nordestinos, mas é preciso fazê-las de forma que não exista competição nem com Rio nem com SP, pois isto é desleal, tem que se procurar um novo modelo, um que torne estas feiras interessantes comercialmente, tal como os festivais de cinema… Gostei bastante da tal plataforma de lançamento, será que esse não é o caminho, virar o local onde “nascem” os talentos…

    Por fim, é preciso fugir da regionalização, o país é muito grande, diverso e profícuo, se prender a uma região ou estado, seja eles quais forem, é abrir mão de diversos tesouros, abrir mão da própria brasilidade.

    Bom, não sei se somei à discussão, afinal o caso é um pouco fora da minha realidade, mas espero tê-lo feito.

    Já ia esquecendo, sou carioca, tenho 30 anos, sou advogado, leitor profissional, ouvinte do CabulosoCast, leitor do leitor cabuloso e atualmente estou lendo Manifesto do Nada sobre a Terra do Nunca do Lobão.

    Abs. e muito obrigado pelas ótimas horas de diversão e aprendizado.

    • Douglas,

      Muito obrigado pelo seu apoio.

      Concordo em número, gênero e degrau. Aqui existe exatamente o que você falou uma regionalização exacerbada e infelizmente isto está presente em vários eventos literários. Há também uma espécie de elitização da literatura. Li recentemente na Folha que a Bienal pensa no leitor de amanhã (as crianças) e no leitor maduro, mas e no jovem-leitor?

      Obrigado por contribuir para nossa discussão.

      Abraços.

  • Rafael Botter

    Poxa fiquei chateado do cabuloso cast ser quinzenalmente, já que o chefe decidiu está decidido rsrsrs.

    Não morando em Pernambuco mas mesmo assim estou ouvindo e conhecendo um pouco mais sobre a bienal de outros estados. Uma vez fui na Bienal de São Paulo e já sabia que os livros estariam caríssimos então bolei um plano, levei um caderno e os livros que eu achava interessante eu anotava e fazia as compras pela internet. Fiquei de queixo caído com a grande diferença de preços da Bienal para uma loja na internet é um absurdo, por isso que amo comprar pela internet rs.

  • Juan Carlo Borges Weitzel

    Lucien,

    Te enviei um e-mail com o assunto: “Não é quanto você bate, mas sim quanto você aguenta apanhar!”, se possível gostaria muito que você o leia até o final, usei da minha pouca experiencia para ajudar de alguma forma.

    Abraços

    • Juan,

      Vi o e-mail. Em breve responderei.

      Obrigado pela força.

      Abraços.

      • Juan Carlo Borges Weitzel

        Opa! Que bom Lucien, aguardando ancioso sua resposta! 🙂

        Abraços

        @juanweitzel

  • Olás!

    Sou das pessoas que não respondeu à pesquisa e, apesar de ficar triste com a diminuição da peridiocidade, teria votado para que se tornasse quinzenal. Porquê?
    Porque escuto vários podcasts, e percebi que podcasts semanais só se mantem com muito patriocínio, o que não é o caso do Cabuloso por enquanto.

    Então para manter a qualidade e para que não se torne um fardo maior que a diversão/satisfação, diminuir a peridiocidade pode ser a melhor solução.

    E sobre a Bienal de Recife: moro numa cidade da periferia de da grande São Paulo, entendo como se sentem. Às vezes vou em alguns eventos promovidos na região, e sinto que são muito mal planejados, não trazem novidades e subestimam o público da periferia.
    O que nos empurra para eventos na capital que, apesar de melhor estruturados, tem problemas na organização e de desrespeito ao público que se repetem todos os anos.

    Mas pelo menos a questão do preço dos livros é um pouco melhor: após muitas reclamações, há a exigência de um número mínimo de promoções e descontos que as editoras e livrarias cumprem.

    Fico por aqui, esperando relatos das aventuras e desventuras dos Cabulosos

    abraços

    Nilda, Jandira/SP
    Cobradora de Impostos, e numa semana sem leituras novas

    • Nilda,

      Muito obrigado pelo apoio quando a nossa periodicidade. Penso da mesma forma. É melhor reduzir a quantidade de programas postados no mês para não acabar perdendo a qualidade.

      Sobre preços, cheguei hoje do primeiro dia de Bienal e me surpreendi com alguns valores. Bons livros entre 10 e 20 reais.

      Obrigado pelo e-mail.

      Abraços.

  • Só posso desejar uma boa bienal. Espero que se surpreendam! Uma pena que o programa será quinzenal, mas entendo a dificuldade. Tomara que os downloads aumentem e ele possa voltar a ser semanal.

    Um abraço!

    • Robson,

      Este é nosso maior desejo. Obrigado pela força.

      Esperamos nos surpreender mesmo.

      Abraços.

  • Olá galera.

    Mesmo o tema sendo bem regional, achei muito bom ouvir. Não só pra saber mais um pouco de como é uma Bienal do Livro (nunca fui, quem sabe na próxima aqui em Brasília – difícil) como também para ouvir as dicas de como aproveitar melhor esse tipo de evento. Além do mais, foi bom conhecer um pouco do que anda por trás de eventos grandes como esse (embora eu conheça os trambiques de outros eventos).

    Ah, gostaria de pedir que, se possível, vocês nos respondam também como foram todos os dias no evento. Expectativas alcançadas? Palestrantes que estavam lá foram úteis? Alguma surpresa? Alguma decepção ainda maior? O evento, afinal, foi bom ou ruim?
    Acho que nem precisa de outro cast pra isso, talvez em texto já resolva. Mas ai é cocês mesmo.

    Novamente, não achei ruim o tema ser mais regional.
    Forte abraço.

    • Lucas,

      A resposta virá em formato de vídeo, beleza? Fico feliz que tenha gostado do episódio.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.