“Cidades de papel” novo livro do John Green, será publicado pela editora Intrínseca

2

942720_10151854789340579_605092124_n

Olá querido leitor! Não faz muito tempo que divulguei o livro do John Green em parceria com o autor David Leviathan que saiu pela editora Galera Record. Agora mais um livro do escritor é anunciado pela editora intrínseca que atualmente detêm a maior quantidade de lançamentos do John Green no Brasil.

O livro escolhido desta vez pela editora é o “Cidades de Papel” publicado originalmente em 2008 e vencedor do prêmio Edgar de Melhor Romance de Mistério Juvenil em 2009. Segundo a intrínseca: o livro foi a realização de algumas vontades do autor: 1) Escrever um mistério; 2) Escrever um mistério que questionasse o modo exagerado como idealizamos as pessoas por quem estamos apaixonados — como se, em vez de pessoas normais, elas fossem seres superiores; 3) Escrever uma história que se passasse em Orlando, na Flórida, cidade onde ele cresceu; 4) Escrever sobre as “cidades de papel” (lugares que aparecem nos mapas, mas, na verdade, não existem), um estranho fenômeno cartográfico que chamou sua atenção quando ele encontrou uma dessas cidades durante uma viagem de carro no primeiro ano de faculdade.

O lançamento de “Cidade de Papel” está previsto para o mês de agosto.

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580573749
Ano: 2013
Páginas: 368
Tradutor: Juliana Romeiro
Skoob
Sinopse

Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.

Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

Fonte

  • Rita souza

    Ainda estou com A culpa é das estrelas para ler, esse autor tem sido muito elogiado ultimamente então como sou uma pessoa curiosa é fácil de se seduzir pela propaganda cá estou eu dizendo q lerei esse tbm! rsrs

  • Eduarda Costa

    Mais um livro que entra para minha lista,gostei bastante do A Culpa é das Estrelas e este parece ser bem bacana também.