Repleto de acidez e com interessante viés político, “Guerra Mundial Z” ganha nova edição!

3

376970_547925668591615_1057363439_n

“- Como sabemos se virão?
– Eles virão.”

Olá querido leitor! Com o filme  homônimo,  estrelado e produzido por Brad Pitt preste a chegar nas tolonas em 28 de junho, a editora Rocco decidiu relançar o livro “Guerra Mundial Z” do escritor Max Brooks com nova capa inspirada no longa-metragem.

O livro que conta uma história oral de guerra dos zumbis, faz uma paródia dos guias de sobrevivência convencionais e expõe a paranoia coletiva que tomou conta do mundo, em especial dos Estados Unidos, na era Bush. “Guerra Mundial Z”que dá continuidade ao bem-sucedido “O guia de sobrevivência a zumbis, também publicado pela Rocco, o autor adota um tom científico nas pretensas entrevistas que conduziu com os sobreviventes do ataque zumbi que quase extinguiu a humanidade.

É um livro que ganhou a crítica e o público e já pode ser adquirido pela livraria Cultura.

Capa antiga (edição 2010 )e nova capa (edição 2013)
Capa antiga (edição 2010 ) e nova capa (edição 2013)

Edição: 1
Editora: Rocco
ISBN: 9788532525550
Ano: 2013
Páginas: 368
Tradutor: Ryta Vinagre
Skoob
Sinopse:

O narrador de Brooks é um integrante da comissão da ONU encarregado de elaborar o relatório sobre o assustador conflito que quase aniquilou o planeta. Da identificação do paciente zero, contaminado nas ruínas de Dachang, na China, até Mary Jô Miller, a arquiteta de elite que pode pagar para se proteger, passando pelo depoimento de um soldado da infantaria que lutou no conflito, nada escapa à verve do autor. Irônico, Brooks destaca ainda o quanto os homens são ingênuos em achar que podem se defender de pragas e criaturas alienígenas. Governos corruptos e com interesses eleitoreiros podem destruir qualquer Departamento de Defesa, ou conduzi-lo para o front errado. O autor mostra ainda como as sociedades desmoronaram e foram forçadas a se reorganizar após o colapso das instituições que as mantinham, levando as pessoas a atos extremos de heroísmo e altruísmo, bem como de egoísmo e mesquinhez. Além de recorrer ao fantástico para traçar um painel das reações humanas diante de crises e tragédias inexplicáveis, Brooks tece comentários ácidos sobre temas diversos como o autoritarismo na China e na União Soviética; a falsificação de relatórios de inteligência por parte do governo dos Estados Unidos para justificar a invasão ao Iraque em 2003; o impacto social e ambiental de grandes empreendimentos como a represa de Três Gargantas, na China; a opressão imposta por regimes fundamentalistas, como o talibã no Afeganistão e o tráfico internacional de órgãos, envolvendo países como o Brasil.

Confira o trailer do filme!

Fonte

  • Eriton

    Nunca dei muita importancia pra esse livro, confesso, mas agora ele me perece bem interessante

    • Concordo com você Eriton, também fiquei bastante interessada. Uma nova capa é tudo! Risos
      Obrigada pelo comentário. Mega cheiros!

  • Leandro Moraes de Oliveira

    Tenho muita vontade de ler esse livro, mas tenho uma dúvida: é necessário ler primeiro o guia de sobrevivencia ou os livros não tem ligação?