CabulosoCast #46 – As viagens intergaláticas da Space Opera

25

Vire a página, Leitores Cabulosos! Pois está começando mais um CabulosoCast! E neste episódio Lucien o Bibliotecário (@lucienobiblio10), Serena (@Serena_Cabulosa), Sr. Estranho (@meninoestranho), Paulo Elache (@P_Elache) e Carlos Relva (@carlosrelva) viajam através do espaço à procura de conceituar este subgênero da ficção científica. Indo até onde nenhum podcast jamais ousou navegar, você conhecerá as principais obras e saberá como a cultura pop foi invadida pelos impérios intergaláticos e por alienígenas de raças deveras estranhas… ficou curioso(a)? Então, prepare-se porque a contagem foi dado início a contagem regressiva e a Space Battleship CabulosoCast está prestes a zarpar. Bom episódio para vocês!

Atenção!!!

Para ouvir basta apertar o botão play abaixo ou clique em download (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Versão em zip

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Quer enviar um e-mail?

Quer enviar um e-mail comentando algo que ouviu no programa? Quer enviar um link ou algum material que complemente as informações do podcast? Escreva para cabulosocast@leitorcabuloso.com.br

 

Citados na leitura de e-mail’s

Recomendamos

Citados durante o programa

Mídias sociais

Assine nosso feed

Nossa página no iTunes

 

Nossa página no You Tuner

  • Diego, vulgo FrankCastle, 2.9 anos galácticos, Help Desk terrestre, do quadrante de Osasco.

    Fala galera!
    Bem legal este tema, já li 3 contos do primeiro volume de Space Opera da Editora Draco e gostei muito, pretendo pegar o segundo depois, ainda mais depois das críticas positivas que vocês deram. A propósito, saiu o resultado dos contos selecionados para o terceiro volume que será lançado:

    http://blog.editoradraco.com/2013/05/space-opera-iii-resultado-da-selecao-de-historias/

    Pessoal, achei o episódio legal, mas ficou a sensação de que haveria uma parte 2. Não sei se foi pela minha expectativa, mas tive a impressão de que foi usado muito tempo do episódio para falar do que “não era Space Opera” e citando muitos exemplos não literários (não sei se era essa a intenção mesmo). Acho que seria bacana citar mais obras do gênero ou discorrer um pouco mais sobre elas. Mas foi apenas a minha impressão. Um grande abraço!

    PS: E Barbarella, é Space Opera? 🙂
    http://www.youtube.com/watch?v=0Xo6FaypcpY

    • Diego,

      Compreendo perfeitamente o que você disse e posso garantir que como o CabulosoCast sobre a história da Ficção Científica agora temos a chance de fazer Cabulososcasts específicos sobre obras dedicadas ao tema. O objetivo era este mesmo. Fazer um grande panorama e citar várias obras, fossem elas: desenhos, animes, quadrinhos, livros…, mas em breve teremos mais CabulososCasts sobre obras específicas da Space Opera.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

    • Olá, Diego! Barbarella é Space Opera, sim! Erotic Space Opera! E o Paulo “Paaaaaaaaaaaaaiii da FC” Elache confirmou”. Um grande abraço!

  • Lucien, Space Ghost teve uma prequel nos quadrinhos em 2005. A hq conta como o patrulheiro Thaddeus Bach se tornou o herói intergalático! A história é bem violenta e adulta! E é Space Opera Clássica! Veja uma pequena resenha aqui: http://criancaperpetua.wordpress.com/2011/02/16/space-ghost-miniserie-em-quadrinhos-de-2005-resenha/
    Um grande abraço!

  • Luiz Teodosio, 23 anos, estudante de Letras, RJ (eu acho que vocês já até gravaram meus dados, mas continuo seguindo o procedimento, rsrs).

    Grandes entradas no início do programa, estavam mesmo inspirados (rs). De Space Opera conheço muito pouco e nem sei delimitar o gênero (e vocês quase me deixaram confuso inserindo Dragon Ball Z na conversa). De todos os exemplos citados, apenas conheço Duna (o primeiro livro), Star Wars e, sucintamente, Star Trek. A Serena citou o anime Gundam Wing, mas acho que não se encaixa no gênero, talvez o Gundam Seed, por ser numa suposta era cósmica se aproxime mais do Space Opera. Um anime que acredito fazer parte do gênero seja Cowboy Bebop. Outro que pode ser Space Opera, apesar de eu não me lembrar quase nada dele, é a temporada de Power Rangers: Galáxia Perdida. E citaram Dragon Ball Z, né? Se considerarmos o cenário do Freeza, não me referindo a história de Nameku, mas ao contexto do personagem, pode ser sim. Ele tem um império e explode planetas, rsrs.
    Abraços.

    • Luiz,

      Obrigado por seguir o procedimento (seja sempre uns exemplo para os novos comentadores).

      Nooooooooooooooooossa! Agora vamos citar Power Rangers? (Neste momento estou com as mãos lançadas para o alto gritando: Meu Deus! Meu Deus!).

      O objetivo deste episódio era apresentar o subgênero aos ouvintes… quem sabe em um cabulosocast próximo não possamos falar de uma obra específica.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • diego leal

    diego leal,26 anos,concurseiro(fica melhor que vagabundo),quixeramobim,ceara

    space opera me agrada a um bom tempo mesmo sem saber que ela existia,imperios galacticos,destruicao de planetas e tudo mais,se pode construir boas estoriascom o tema como voces bem demonstraram,so me aprofundei mais no tema quando estava a procura audiocontos na internet e me deparei com o podspecular ,me deparando em seguida com seu episodio de perry rhodan,minha atitude de inicio foi “UMA COLECAO DE LIVROS DE FICCAO CIENTIFICA COM MAIS DE 50 ANOS E EU NUNCA OUVI FALAR E ELA AINDA E SEMANAL “,entao resovi adentrar no universo rhodaniano e no momento estou na casa dos 130 e poucos exemplares lidos,media um livro por dia(pretendo futuramente ler todos os livros disponiveis em portugues e apos isso encontrar um peixe babel de segunda mao e ouvir todos os audios em alemao,vi na tv local episodios de flash gordon e me pareceu bem interessante, poderia se tornar uma boa serie sci-fi futuramente e terminando seria doctor who space opera?

    • Olá, Diego! Doctor Who é Space Opera, sim! Principalmente na retomada, que começou com o Christopher Eccleston como o Doutor. As facilidades da computação gráfica facilitaram a execução de roteiros mais “espaciais”! E temos alienígenas malvados, impérios tirânicos e planetas explodindo! O curioso é que o Doutor comporta em si o “intrépido herói” e o “cientista amigo do mocinho”. Vai ver é por isso que ele tem dois corações! 🙂 Um grande abraço!

    • Diego,

      Parabéns pela dedicação à leitura de Space Operas! Sou curioso para ler a saga do Perry Rhordan principalmente depois que o Paulo fez o podespecular sobre, cheguei a comprar um livro, mas ainda não tive tempo de dar o pontapé inicial.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • renatorecife

    Eu AMO Space Opera, especialmente Star Trek e passei o programa inteiro esperando falarem de Battlestar Galactica e Mass Effect hehehe ainda bem que falaram deles do final.

    • renatorecife

      Ah, esqueci hehehe

      Renato Dantas, 32 anos, São Paulo SP (yeah, finalmente meti a cara e realizei o sonho de vir para cá), Assistente Administrativo e Revisor de Texto Freelancer.

    • Renato,

      Nunca assisti a Battlestar Galactica, mas pretendo e meu console mais moderno é um Ps2, logo o que eu poderia dizer sobre Mass Effect a não ser que ainda jogarei um dia?

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • Não assistiu ainda Battlestar Galactica, Lucien?! Não sabe o que está perdendo! Além de SO é um excelente drama!

    • Falar de Space Opera e não citar esses dois seria um pecado imperdoável 😀

  • 26 anos, produtor gráfico, São Paulo, capital.

    Olá cabulosos,
    Sou um leitor ávido. Gosto de aventura, fantasia, romance histórico e, claro, ficção científica. Sou um frequentador de sebos, onde acabo comprando romances de espionagem e policiais, gênero que me parece foi o preferido do brasileiro entre os anos 60 e 80. Mas as vezes dou sorte de encontrar uma boa ficção científica daquelas bem antigas, onde não se vê nem estrutura de romance (é difícil! mas o ouro está lá para quem procura).
    É a primeira vez que ouço seu podcast (e acesso o Leitor Cabuloso), e gostei do que ouvi. Cheguei aqui buscando dicas de autores e acabei com uma aula de gênero. Aproveitei e ouvi também o PodFiction (já deixo aqui meus elogios à edição! só peço um cuidado maior com a nivelação do áudio quando é aplicado um filtro/efeito do tipo rádio ou telefone).

    Parabéns pelo trabalho e pelo jabá relevante.
    Grande abraço.

    • Edison,

      Obrigado pelo comentário! Prometo tomar mais cuidado quanto ao áudio dos Podfictions.

      Fico feliz em saber que somos ouvidos por um integrante do Overtime!

      Agradeço os elogios.

      Abraços.

  • Vim aqui comentar só para avisar que finalmente estou pondo em dia os podcasts atrasados. Estou ouvindo este episódio justamente AGORA, e curtindo bastante o assunto 🙂

  • Esse episódio me deixou com uma dúvida: Dr. Who seria uma “Space Opera”? Porque o protagonista é o Doutor, um Senhor do Tempo – ou seja, um alienígena -, e sempre visita outros planetas, mas foca muito na Terra…

  • Uma observação: um dos participantes, em dado momento, disse que diria um anime e um desenho animado que eram “space opera”, mas anime é desenho animado. Anime é uma animação em desenho, só porque é japonês não muda o formato dessa mídia.