CINEMA: O Conde de Monte Cristo INFELIZMENTE vai ganhar remake

4

countA notícia não é nenhuma novidade tendo em vista as últimas adaptações que chegaram aos cinemas. Hoje Holywood bebe da fonte de várias obras literárias vide Jogos Vorazes, A Hospedeira, As Aventuras de Pi só para citar alguns. O problema é quando deseja modernizá-las ou apenas colocar na tela grande para lucrar com a bilheteria.

Aparentemente é isto que acontecerá com a possível adaptação de O Conde de Monte Cristo de Alexandre Dumas. E tudo já começa pela direção que ficou encargo de David Goyer que foi roteirista da trilogia do Batman de Christopher Nolan; quem está encarregada do projeto é a Constantin Films responsável pela franquia Resident Evil e para finalizar (pois o melhor ficou para o final) o roteiro será assinado por Paul W. S. Anderson responsável pelo horroroso Pompéia.

E para piorar (pois sempre pode pior) rumores afirmam que este filme será um Cavaleiro das Trevas do Século 19.

O Conde de Monte Cristo teve uma excelente adaptação em 2000 com Jim Caviezel no papel de Danté, Guy Pearce e Richard Harris; é difícil pensar que depois de uma filme tão magnífico fosse ser tão descuidados com uma obra clássica como O Conde de Monte Cristo.

Fonte

  • Paulo

    Prefiro esperar para ver. Apesar da boa atuação de Jim Caviezel no filme, considerei que a adaptação ficou devendo muito. Eu vi o filme antes de ler o livro e tinha achado muito bom, depois li o livro e fui ver o filme e me decepcionei muito. Para quem não leu a obra, é um bom filme. Para quem leu, é extremamente decepcionante, com exceção da atuação de Jim Caviezel.

    • Paulo,

      Ainda não concluí a leitura do livro, mas assim que fizer isto vou assistir a umas três adaptações da obra. O principal incômodo para mim é esta nolanização dos filmes atualmente.

      Veja o trailer do Homem de Ferro que tinha um tom de humor e ironia e agora está sombrio! Isto é que me preocupa.

      Obrigado pelo comentário.

  • Concordo, Lucien, o filme de 2000 – embora BEM diferente da obra original de Dumas (embora a temática e a reflexão por trás seja praticamente a mesma) – é muito bom. O filme (assim como a obra literário) me inspirou muito em coisas que hoje fazem parte integral da minha vida.

    Não sei o que esperar. Acho que o filme não será muito bom. Mas eu realmente vou aguardar e esperar pra ver. E, achando bom ou ruim, fico ansioso com a notícia.

    Abraços.

    • Lucas,

      Confesso que depois de certas adaptações “modernizadas” que tenho assistido minhas expectativas foram por água abaixo. Não significa que não iriei assistir, mas vou com dois pés atrás.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.