LIVROS: Conheça “O que pensa o homem” de Gabriel Gaspar

2
Capa de O que pensa o homem
Capa de O que pensa o homem

O autor Gabriel Gaspar mandou-nos um e-mail divulgando seu livro, O que pensa o homem e como um dos objetivos do site é divulgar os autores nacionais revolvemos abrir este espaço para que vocês conheçam a obra deste capitão do Exército, de 27 anos. O que pensa o homem lançado pela editora Multifoco que conta a história de George, um homem bem sucedido que por uma ironia do destino perde seu emprego e se vê a vias de recuperação de um terrível acidente que o deixa com sequelas em uma das pernas.

SINOPSE:

A obra “O que pensa o homem” trata da história de George Perone. Sua vida encontra-se em meio a uma densa nuvem de comodismo e depressão. Após perder um bom emprego e passar bastante tempo recuperando-se de um terrível acidente do qual herdou um problema permanente na perna, passou a trabalhar como contador de um pequeno comércio. Dono de um enorme poder oculto, uma personalidade forte e de uma inteligência aguda – e por vezes até venenosa – não passou por despercebido pelas pessoas com quem é obrigado a conviver e que ouvem suas opiniões, muitas delas ácidas, sobre o comportamento do homem, tanto de forma individual, quanto em sociedade.

Mas a sua vida está prestes a mudar, quando surgem o Dr. Gabriel Assunção e o Dr. Vincent Carpi que pretendem examiná-lo para fazer parte de um experimento. O que George não sabe é que Gabriel e Vincent não estão sozinhos e possuem diversos interesses com essa experiência, alguns deles ocultos até para si mesmos. Aos poucos, após algumas entrevistas e análises descobre-se que o poder de George é transformar em realidade tudo o que ele acreditava que era realidade. Era bem simples. Tudo o que George acreditava que ia acontecer, acontecia. Não o que ele queria que acontecesse, mas o que ele acreditava. A partir daí, surgem vários desdobramentos desde pessoas querendo usar esse poder em benefício próprio, quanto pessoas querendo utilizá-lo para ajudar George. Além disso, surge o impasse de se dizer ou não sobre esse dom para George, pois, se contado de forma inadequada, George poderia não acreditar que tinha esse poder, perdendo-o imediatamente. Na metade final do livro, por meio de flashbacks, é possível conhecer mais da história de George e como esse poder foi utilizado inconscientemente em diversos momentos críticos de sua vida e permite ao leitor aprofundar-se ainda mais no protagonista.

A obra deixa em aberto a possibilidade do leitor confiar em sua mente e acreditar em seus sonhos para torna-los reais.

Entretanto, talvez o personagem de maior destaque na trama seja o próprio narrador. Um narrador onisciente e onipresente, teria como ser um narrador em terceira pessoa perfeito, sendo ele uma espécie de subconsciência coletiva do homem. Estando ele nos acompanhando desde os primórdios, desta vez – talvez pela primeira vez na história com um narrador em terceira pessoa – ele não se furta de dar sua opinião sobre os fatos que ocorrem na vida de George e sua relação com o passado e com a forma de agir do homem. Trata-se de um narrador por vezes arrogante e presunçoso, muitas vezes encarnando a própria figura de Deus, mas ao mesmo tempo carismático, uma vez que nos conhece há tanto tempo e foi criado por todos nós – embora seja incapaz de notar o quanto isso nos torna intimamente ligados e dependentes um do outro. E é esse narrador que acompanha toda a jornada do nosso protagonista, inclusive no momento em que George passa por uma situação extrema e se vê obrigado a relembrar toda a sua vida até o seu surpreendente final.

RECOMENDAMOS

  • Rita Souza

    nossa!!! fiquei muito surpresa só com a sinopse…
    espero q o site resenhe!! 😉

    • Rita,

      Ai depende do autor nos enviar o livro. O Mesmo mandou em formato pdf, mas ler em pdf é muito complicado.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.