ENTREVISTA: Adriana Vargas

10

Saudações, caros leitores! O ano de 2013 começou excelente para o blog: conseguimos parcerias com autoras (Georgette Silen e Adriana Vargas) e um grupo de escritores (Clube dos Novos Autores), novos visitantes estão surgindo e, se tudo correr como o esperado, muitas coisas ainda  vão acontecer em janeiro!

Como os leitores mais antigos devem ter percebido, adoro dialogar com escritores (as), seja antes ou depois de ler uma de suas obras, e aqui está mais uma entrevista…

Adriana Vargas
Adriana Vargas

Olá, Adriana, espero que se sinta à vontade nessa entrevista. Não será uma conversa longa. Podemos ir às perguntas ou você deseja falar algo antes?

Gostaria de agradecer pela oportunidade e dizer que me sinto honrada por estar aqui.

1 – Quando e como nasceu a vontade em escrever?

Resp: Nasceu comigo. Sempre escrevi e não me lembro o tempo exato que isso se iniciou, pois era apaixonada pelas letras e até hoje me lembro do momento mais importante de minha vida que foi a alfabetização, era apaixonada pela família da letra J. Antes de ler, eu desenhava e criava personagens com fotos, imagens, bonecas, etc.

2 – O que os livros significam para você? Como eles moldaram a pessoa que você é?

Resp: Eu não leio livros que não têm alguma mensagem para me passar. Não tenho livros movidos por modismo, nem curto me deixar ser influenciada por alguma leitura através de pessoas eufóricas que fazem algo virar febre. Gosto de escolher livros pelo título, pela força do nome, ao contrário das pessoas que vão pela imagem visual, eu prefiro a representação através de poucas palavras. O livro para mim, tem que ter o condão de me deixar com vontade de ler o próximo trabalho do autor, pois não me pego especificamente naquela única obra, e sim, no seguimento de um trabalho, pois o autor quando escreve, ele deixa fragmentos, que são a continuidade das entrelinhas de uma obra para a outra. Desde pequena leio clássicos e livros que acabo descobrindo embaixo das pilhas nas livrarias, aqueles esquecidos por conta da massificação causada por algum Best seller. Livros não podem te hipnotizar e te deixar besta e bobo, você tem que ler com senso crítico, saber o que está acrescentando em seu ser, deixando entrar em sua mente.

3 – Quais os escritores que você mais gosta?

Resp: Nietz, Clarice Lispector, Jeanette Winterson, Jane Austen, Rubens Conedera, Gisele Galindo, Thayane Gaspar, Machado de Assis e outros.

4 – Como uma autora que já lançou mais de uma obra, quais conselhos você daria para quem está começando?

Resp: Humildade, persistência, fé, autoestima, estudo, informação, ligação com outras artes, experimentação de sentimentos e sensações e dedicação.

5 – Você poderia dizer como é o seu processo de criação?

Resp: A qualquer momento me vem a inspiração; não tem hora certa. Sempre estou acompanhada de bloco de notas do celular ou de um caderno. Qualquer trabalho que inicio, faço um roteiro, depois, um resumo. Crio as personagens com distinção de personalidades, busco por imagens de rostos, escolho perfumes, músicas para temas e assim por diante.

6 – Como blogueiro literário, gostaria de perguntar como você avalia o papel dos blogs no mercado editorial brasileiro.

Resp: Acho que é importante. O blog faz o papel dele, são trabalhadores ainda anônimos, pouco valorizados, pois as pessoas estão tão centradas em si mesmas, que não conseguem enxergar a ponte que a fez atravessar de um lado para o outro.

7 – Por último, como sempre faço em minhas entrevistas, deixo o espaço para você deixar algum recado para os leitores, amigos, familiares etc.

Resp: Você não precisa ler qualquer livro para ajudar na ascensão literária nacional. Você não precisa, sequer, levantar uma bandeira ou vestir uma camisa com estrelas patriotas no peito. Você apenas precisa continuar lendo, pois assim, já estará fazendo a sua parte. O leitor precisa ser critico, moldando a demanda de escritores que chegam hoje ao mercado. Selecionando, valorizando àqueles que se empenham em ser o seu melhor. Vestir a camisa é fazer parte desta odisseia, ajudando na seleção dos melhores grãos, isso também, é o processo de uma ascensão. Obrigada a todos vocês que mesmo sem me conhecer, fazem parte de minha vida, pois vivem comigo este sonho.

Agradeço, em nome de toda a equipe do blog, por firmar a parceria e conceder esta entrevista. Desejo sucesso para você e o Clube dos Novos Autores! Abraços e beijos!

  • Omg!!!
    Obrigada super querido!!!

  • Adorei a entrevista. Tão bom poder conhecer mais um escrito.
    Muito bom mesmo.
    Bjos….

    • Sempre é bacana compreender mais sobre uma escritora.

      Beijos!

  • Rita souza

    Mais uma escritora q vem pra mostrar q o brasil ta com tudo na literatura!

    • Os escritores brasileiros em nada perdem para o mercado estrangeiro, em termos de qualidade. Basta lê-los e poderemos constatar.

  • Oi Coração!

    Assim como a Dri, gosto muito de “caçar” aqueles livros que estão lááá nas prateleiras de baixo. Encobertos pelos grandes sucessos que viram modinha…

    Gente, o mundo literário não é só Crepusculo, 50 tons e Nicolas Sparks!

    Os leitores devem ampliar suas visões!!!!

    Beijokas da Gii ♥

    • Oi, Anny! *-*
      Também não gosto de ler por modismo, prefiro a grande onda passar, então leio, talvez. Verdade, devemos buscar as mais variadas experimentações. Para mim, que ainda pretendo trabalhar em uma editora, é ainda mais importante compreender os “movimentos” do mercado editorial.

      Beijos!

  • carliane sousa silva

    adorei a adriana! e concordo com a gii,devemos ampliar a visao e ler mais os leitores nacionais q sao fantasticos!

    • Que bom! A Adriana é super legal de se conversar. Em breve terá uma promoção, viu?