ENTREVISTA COM O FÃ – COM SAMANTA HOLTZ

2
Samanta Holtz
Samanta Holtz

Quem é Samanta Holtz?

Nascida no Dia Mundial do Livro, a publicitária e escritora Samanta Holtz parecia destinada a trilhar o caminho da literatura. Aprendeu a ler sozinha aos cinco anos, tamanha era sua vontade de entender as histórias que sua mãe lia para ela. Aos nove, ganhou um prêmio municipal de redação em sua cidade, Porto Feliz, interior de São Paulo. Aos quatorze, começou a escrever seu primeiro romance, “Renascer de um Outono”, seguido por “Corpo & Alma”, O Pássaro e, finalmente, “Quero Ser Beth Levitt”.

Com histórias românticas e cheias de surpresas, Samanta guia seus leitores por uma deliciosa viagem, levando-os das lágrimas ao riso em questão de capítulos.

Onde encontrar a Samanta no ciberespaço?

Olá, Samanta, sei que essa é a sua primeira entrevista para o Leitor Cabuloso, mas pode sentir-se à vontade, afinal você está em um espaço feito para os amantes dos livros. Espero que goste da conversa…

1 – Como você conheceu os livros da autora?

Conheci através da Internet. Os livros começaram a surgir nos “Mais Vendidos” das livrarias virtuais e despertaram minha curiosidade. Comprei o primeiro volume da série “Crepúsculo” sem imaginar que a história seria tão envolvente, com uma narrativa tão gostosa!

2 – Qual foi o livro que você mais gostou e qual você apreciou menos? Por quê?

O que eu mais gostei, sem dúvida, foi Amanhecer. Além de ter mais ação, mais emoção, Stephenie deu um lindo desfecho a vários pontos que havia levantado, ao longo da série. É cheio de surpresas! Difícil falar o que eu menos gostei, mas acho que mencionaria Lua Nova. Evitando spoilers (rs!), a situação da personagem e do casal protagonista deixa a história com um ritmo mais lento, mais amargo. No entanto, foi o livro que me fez apaixonar definitivamente pelo personagem Jacob!!! (e entrar para o #TeamJacob! Hahaha)

3 – O que você achou da adaptação da Saga Crepúsculo para o cinema?

Gostei bastante, especialmente dos últimos – Amanhecer partes 1 e 2. Os primeiros, especialmente “Crepúsculo”, achei que faltou um pouco da alma na história e nos personagens. Algumas cenas que eram muito fofas e emocionantes, no livro, aconteciam de forma diferente, no filme… eu diria que quase monótonas. Mas isso é apenas o meu ponto de vista. Não tiro, de forma alguma, o mérito do filme!

4 – A leitura do mito do vampiro feita pela autora causou um agito entre alguns leitores acostumados a criaturas vampirescas mais assustadoras, gostaria de saber o que você acha da interpretação do vampiro que Stephenie Meyer criou.

Acho fantástica! Criativa, ousada e apaixonante. Não é à toa que virou um sucesso! Pegar uma figura até então assustadora e enchê-la de sentimentos, de nobreza! E fazê-lo apaixonado por uma frágil humana – sua presa natural – criou uma tensão, um suspense, além do romantismo. Você devora as páginas imaginando como eles vão driblar as dificuldades daquela situação. Achei uma sacada e tanto!

5 – O que lhe capturou no texto dela?

Acho que foi o que mencionei anteriormente; um amor tão grande, mas rodeado de dificuldades e limitações ainda maiores. Não descansamos enquanto não descobrimos o que acontecerá com eles! Além disso, Stephenie soube criar personagens secundários igualmente apaixonantes e com forte significado – a amizade de Alice, a sabedoria de Carlisle, o triângulo amoroso com Jacob… não nos prendemos à história apenas por um ou dois personagens, mas pelo conjunto.

6 – Você possui alguma história curiosa ou engraçada que envolva um dos livros dela ou um personagem?

Bom… houve a minha prima, que pediu os livros da série emprestados. Ela não é bookaholic, mas, quando mergulhou em Crepúsculo, passava horas a fio lendo, dia e noite, louca para saber o final. Ela ficou tão fissurada que o namorado dela criou um ciúme doentio em relação ao Edward! (ele não pode ver o Robert Pattinson que começa a criticar o coitado! Rs).

7 – A escritora lhe influenciou de alguma forma na escrita?

Não direta ou conscientemente. Talvez indiretamente. Todo autor que leio e gosto acaba acrescentando algo bom ao meu próprio estilo! No caso da Stephenie, não houve nada específico ou que eu saiba identificar.

8 – Você poderia nos destacar uma frase de um dos livros dela que mais lhe emocionou?

As partes que mais me emocionam são a relação de Bella com o pai dela, tanto nos livros como nos filmes. Quando ela mente para o pai, no primeiro livro, para protegê-lo (e, para isso, precisa magoá-lo) destroçou meu coração! Ela o fere tão profundamente, diz coisas que o machucam tanto e, assim que sai de casa, cai no choro! Dá para imaginar a carinha dele, chateado…

Um trecho que acho lindo:

“Não me importava, naquele momento, que toda cidade estivesse falando de mim. Eu não pensava no espetáculo que teria de estrelar muito em breve. Não me preocupava com tropeçar na cauda, rir na hora errada, ser nova demais, encarar convidados, nem mesmo o lugar vazio onde meu melhor amigo deveria estar. Eu estava com Edward em meu refúgio feliz”.

9 – Se você pudesse encontrar a Stephenie Meyer agora, qual presente daria?

Um dente de alho para espantar vampiros! Hehehe Brincadeiras à parte, acho que eu daria um apanhador de sonhos. E um caderno bem bonito (sei, por experiência própria, como escritores AMAM coisinhas de papelaria! rs…)!

A equipe do Leitor Cabuloso agradece pela entrevista cedida, lhe deseja muito sucesso e as portas deste lar literário sempre estarão abertas para sonhadores que colocam mágica no papel como você. Abraços e beijos!

Que lindo!!! Muito obrigada, querido 🙂 Desejo sucesso ao blog!!! Parabéns pelo ótimo trabalho de vocês!

  • Rita Souza

    Finalmente uma apaixonada pela saga como eu(E uma teamjacob)!! Mesmo ñ conhecendo a Samanta já gostei dela porq ela decreveu a saga com tanto amor e carinho como eu descreveria!

    • É, Jacob, o lobisomem que odeia camisas kkkkkkkk Brincadeira. A Samanta é muito legal, quando puder, conheça os livros dela.