ANIME/MANGÁ: BECK – PRA VOCÊ QUE É APAIXONADO PELA MÚSICA

8

 

Episódios: 26
Status: Finalizado.
Foi ao ar em: 2004
Gênero: Comédia, Drama, Música, Shounen, Slice of Life.
My Anime List

Abertura:

Beck vai ser um anime e mangá difícil de comentar. Não porque foi ruim, muito pelo contrário é um dos que eu vou lembrar com carinho e gostaria muito de passar esse sentimento para vocês.

Beck é feito para os apaixonados por música. Eu amo a música e amei o anime e mangá. A música não faz parte da minha vida como faz com quem é parte de uma banda ou um cantor e se você está nesse grupo, vai apaixonar completamente por Beck. Ouvimos a história de cinco amigos que desejam ser a melhor banda. Eles têm talento e sabem disso.

Conhecemos Yukio (ou Koyuki) que tem uma vida monótona e sofre perseguição na escola. Em um dia, após salvar um cachorro um tanto esquisito, ele conhece Ryuusuke, um americano. Ryuusuke tem uma guitarra que parece velha e acabada, mas tem uma grande história por trás. Ele acabou de sair de uma banda e deseja montar a sua própria.  A guitarra de Ryuusuke é um dos grandes mistérios do mangá, assim como seu cachorro, o Beck, que esquisito é pouco para descrevê-lo. Por que a guitarra tem marcas de bala? E por que o cachorro é todo remendado?

Com o tempo, Kouyki aprende a tocar e se aperfeiçoa. Descobre-se que ele tem talento para vocalista e assim ele faz parte de Beck . Com o tempo, outros integrantes juntam-se a Ryuusuke e Koyuki e tem o mesmo sonho. Conhecemos Taira-kun, um baixista muito talentoso conhecido por sua “pegada” funk, como o Flea dos Red Hot Chili Peppers. Chiba o vocalista que gosta de rap e Saku o bateirista “diamante bruto” melhor amigo de Koyuki. Conhecemos também a Maho, irmã do Ryuusuke. Não faz parte da banda, mas tem uma grande importância na trama. Se você pensou que Koyuki se apaixona por ela, acertou.

Montar uma banda não é uma coisa fácil, mesmo que você tenha talento, mas com Beck é tudo mais difícil. Por causa dos segredos de Ryuusuke e alguns problemas com Eiji, um membro da banda que Ryuusuke participava – acho que o problema é o Ryuusuke eim – parece totalmente impossível fazer o Beck famoso. Eles são barrados em gravadoras e grandes eventos por causa da influência dessas pessoas poderosas. Parece que Beck está fadado ao submundo. Mas é claro que eles nunca desistem. E existem pessoas que acreditam no sucesso de Beck e ajudam a banda mesmo sendo ameaçados. Depois de muito esforço eles conseguem um contrato com uma pequena gravadora americana que muda o nome da banda para Mongolian Chop Squad. Mas não pense que agora serão só flores… aí que os problemas começam.

Uma coisa que me deu raiva no anime foi Koyuki. Ele é muito inocente e nunca aprende com seus erros o que acaba trazendo muitos problemas para ele e para a própria banda. É aquele tipo de garoto que confia cegamente em alguém, mesmo que essa pessoa já tenha pisado na bola com você. Como eu disse, Koyuki apaixona-se por Maho e até certo ponto parece recíproco, até que ela faz uma coisa estranha que te deixa confuso. Eu sinceramente tinha dado o pé na bunda dela bem rapidinho.

O anime termina bem rápido e repentinamente. Abaixo vou comentar do mangá que continua. Acontece muitaaa coisa depois e você que viu o anime e gostou recomendo enfaticamente que leia o mangá. Beck é um anime que eu gostaria MUITO que continuasse. Há vários momentos, músicas que gostaria de ver no anime.

2º Encerramento (o meu preferido):

E agora vamos falar um pouco do mangá:

Autor: Harold Sakuishi
Volumes: 34
Capítulos: 103
Publicado em: 2000

Uma coisa que pode assustar no início do mangá é o traço de Sakuishi. Os personagens diferem muito do que é mostrado no anime no começo e alguns são até feios – a Maho no começo é bem feinha. Além do mais o autor tem a mania de usar expressões que deixam o personagem com uma cara bem de japonês mesmo, mas isso são em momentos engraçados e na minha opinião até ajudou. Com o passar do tempo o traço melhora muito.

Como eu disse, o anime acaba muito rápido. Para vocês terem uma ideia, não é nem metade do mangá quando isso acontece. O anime termina no Greatful Sound, um evento que eles finalmente conseguem participar, no mangá há mais conquistas e também perdas.

Disse que no anime Koyuki é muito bobão, mas no mangá é diferente. Ele passa por seus problemas, confia demais nas pessoas, mas parece só um menino sem sorte e inocente. Não senti tanta raiva dele como no anime. O mesmo com a Maho. O relacionamento dos dois têm seus altos e baixos, mas você torce o tempo todo para que fiquem juntos.

Uma coisa esquisita ao ler um mangá de música é você não ouvir. Parece meio bobo dizer isso, mas às vezes eles estão tocando, você vê o público vibrando e fica na expectativa de como deve ser a música. Um grande exemplo é a voz do Koyuki. Vemos no mangá que quando Koyuki canta todo o público enlouquece.

 

O mangá aprofunda muito mais no relacionamento entre os membros da banda – que no futuro também têm seus problemas – e na disputa por um espaço. Entre ameaças de mortes, brigas, promessas impossíveis, Beck vai ganhando seu espaço. É muito gostoso acompanhar essa tragetória. Apesar de ser grande – além dos volumes, os capítulos também são grandes – devorei o mangá. Não conseguia parar de ler.

Bom, eu espero que tenha deixado vocês pelo menos curiosos com esse post.

Claro que não podia faltar algumas das músicas de Beck tocadas no anime:

Brainstorm

Slice of Life

Face

Slip Out

I’ve Got a Feeling

Para vocês que já viram o anime ou leram o mangá ou ambos, comente dizendo suas impressões e me digam se eu esqueci de algo xD Para você que ainda não viu, corre!