RESENHA: “A NOIVA DO TIGRE” DA TÉA OBREHT

2

Tomada pela dor da misteriosa morte do avô, a jovem médica Natalia, em missão de paz em um país da península Balcânica, relembra as mágicas histórias contadas por ele em sua infância. Narrativas que antes eram apenas fantasia despontam agora como pistas para ajudá-la a encontrar respostas que justifiquem sua recente perda. Porém, aos poucos, enquanto Natalia precisa enfrentar antigas superstições e segredos para salvar as crianças do vilarejo onde se encontra em missão, ela descobre sozinha a história mais fantástica – e jamais contada – do avô. Em uma brilhante mistura de mitos, perda e amor, Téa Obreht presenteia o leitor com um romance atemporal, que a coloca como uma das mais vibrantes e originais autoras de sua geração.

Foi essa a sinopse que me chamou a atenção em A Noiva do Tigre. Ficção é algo que leio quase que totalmente e um livro que a mistura com a realidade me pareceu deveras interessante.

A história nos é narrada por Natália. Ela está em uma missão de paz com o intuito de vacinar algumas crianças quando recebe a notícia da morte de seu avô. Logo no início do livro, sabemos que os dois são muito próximos. Sua avó, que lhe liga para dar a notícia, diz que ele avisou que iria encontrar Natália e morreu em uma cidade chamada Zdrevkov, que nenhuma das duas sabe a localização. Além de não saberem onde, ela descobre que os pertences do avô não foram enviados com o corpo, negando a família a chance do luto de 40 dias, costume da região.

Natália sabe – a única – das visitas de seu avô ao oncologista, mas a morte, motivo do seu avô ter supostamente mentido dizendo que iria encontrá-la e a localização da cidade são um mistério.

Ela decide continuar em sua missão e durante lembra-se dos momentos passados com o avô e das histórias que ele contava. Essas histórias – em particular a do Homem Sem Morte – foi o que mais me chamou a atenção no livro. Pra mim, ela ganhou mais destaque do que a principal – A Noiva do Tigre.

O Homem Sem Morte é carregado de suspense, humor e criatividade. Tudo é mesclado de uma forma que nos deixa presos ao livro, ansiosos por mais. A narração de Téa contribui bastante. Ela tem o dom de ser detalhista sem ser chata.

A história principal, que deu nome ao livro, é interessante e nos prende até certo ponto, porém achei o final tão repentino que me desagradou.

Um detalhe que me incomodou no decorrer do livro, foram palavras que me são estranhas, como rakija e paislei, provavelmente o vocabulário da Ioguslávia onde a autora nasceu, mas que não tem nenhuma nota de rodapé ou glossário para explicá-las. Algumas você acaba descobrindo o que significa, outras, não.

A Noiva do Tigre é um livro curto com uma boa narrativa que deixa a leitura agradável. O livro vale a pena ser lido. É realmente impressionante ser um romance de estréia.

 

NOTA:

 

Ficha Técnica:
Editora: Leya
Autora: Téa Obreht
Origem: Estrangeira
Ano: 2011
ISBN: 978-85-8044-106-2
Número de páginas: 280
Skoob

 

 

  • Rita souza

    como vc eu tambem adoro fantasia e essa me pareceu ser enteressante!!! mas eu ñ entendi uma coisa,o livro é de contos??

    • Rita, o livro n é de contos, mas entendo sua dúvida. As histórias no livro são da vida do avô de Natália. Ela nos narra a história do modo como o avô a contou. Ele interage presente e passado =)