CabulosoCast #27 – Distopias

23

Bem-vindo Leitor Cabuloso! O CabulosoCast, o seu podcast sobre livros e literatura está no ar! E neste episódio Lucien o Bibliotecário (@lucienoobiblio10) e Serena (@Serena_Cabulosa) convidam Paulo Elache (@P_Elache) e Carlos Relva (@carlosrelva) do PodEspecular para falar sobre as distopias. Um gênero literário que tem ganhado força nos últimos anos. Você conhecerá mais sobre a distopia e saberá quais livros e filmes trataram do tema. Boa leitura!

Atenção!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Obrigado por ouvir o CabulosoCast!

Quer baixar o episódio em arquivo rar?

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Citados na leitura de e-mail’s

Recomendações

Citados durante o programa

Mídias Sociais

Assine nosso Feed

Nossa Página no iTunes

Nossa Página do You Tuner

  • Baixando…

  • Let’s Get it on

  • Unue! Primum! First! Primeiro!.. heim? Como assim, chegaram antes?… Ah, tudo bem… Tô mais velho e mais bobo, mas sempre quis fazer isso 😉

    Serena e Lucien, parabéns pelo podcast e pelo Leitor Cabuloso.
    E, por mais abstruso que possa parecer (em se tratando de “distopias”), foi uma deliciosa e divertida gravação, pessoal 🙂

    Aguardo vocês num crossover sobre “Ucronias”, OK?

    Abração,
    Paulo Elache (host do PodEspecular Podcast)
    http://podespecular.com.br/podcast/
    http://itunes.apple.com/br/podcast/id439523843
    http://twitter.com/podespecular

    • Paulo,

      É sempre fantástico gravar com você e o Carlos, as horas passam que quando vemos temos mais de 3 horas de material.

      Muito obrigado por contribuir com mais um magnífico programa.

      Abraços.

  • Priscilla Rubia

    Não ta dando pra baixar >:

  • Parabéns, o episódio ficou bastante bom, com opiniões bem variadas e equilibradas, foi até divertido.
    A edição melhorou em relação a antigos episódios que ouvi, a abertura em particular ficou muito boa.
    Uma observação, que não chega a ser negativa, o host se comporta como um moleque solto em uma loja de brinquedos sem controle de adultos, em alguns momentos, com gritinhos histéricos, isso foi contrabalançado pela sobriedade dos convidados, que mesmo bem humorados, não tentaram ir no embalo.
    Talvez seja uma impressão mas parece que o Lucien é fã do Jovem Nerd e tende a imitar os trejeitos dele, uma sugestão, se aceitar, faça seu próprio estilo, você tem carisma, não precisa disso, e quando gritar durante o programa lembre que nós ouvintes usamos, na maioria das vezes, fones de ouvido e um grito agudo pode ser doloroso e irritante quando estamos com o volume alto.
    Não sou de dar notas, mas como este é um podcast literário…
    nota 8 de 10

    • Ivan,

      Como fico feliz em ver sem comentário aqui novamente e principalmente pelo programa ter recebido uma nota 8. Obrigado!

      Estou aprendendo a cada programa, como ser um host melhor. Sei que às vezes fico meio caricato e parecido com o Jovem Nerd, mas aos poucos estou encontrando minha forma de conduzir o programa. Suas dicas com certeza vão me direcionar mais para este caminho.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Lucien: acho que você quis dizer que George Orwell é que é o pseudônimo de Eric Arthur Blair, não? 😀

    Ainda estou na metade do cast e já estou curioso para ler o tal “Feios”. Eu via esses livros nas prateleiras de Ficção Científica da Saraiva e achava que estavam no lugar errado. Pelo visto não está, né? Interessante.

    Sobre o Admirável Mundo novo, é de fato um dos livros distópicos mais perturbadores para mim, porque é justamente uma sociedade para lá de perfeita, sem tristezas, todo mundo tem o que precisa para ser feliz, ou pelo menos tem a ILUSÃO de que são felizes, por conta do bombardeio constante de estímulos satisfatórios. Se não fosse o SOMA, uma hora o cérebro iria ter uma overdose de dopamina e começaria a se acostumar e a não se sentir mais tão feliz assim. Pavoroso!

    E segue o cast, que quero ver as outras indicações (ainda estou no 1984, que também já li)

    • Márcio,

      Confundir e troquei as bolas quando ao pseudônimo do Eric Arthur Blair. Para mim, tanto Admirável Mundo Novo e 1984 são duas obras apavorantes quando a um futuro distópico.

      É sempre bom receber seus comentários.

      Obrigado.

      Abraços.

  • Ahh, sim, esqueci de comentar um fator interessante da premissa do 1984. Ao contrário do Admirável, onde tudo é perfeito e todos tem tudo, nesse, como comentado, as pessoas sofrem de uma escassez aguda de recursos. O mundo vive uma guerra constante mas as pessoas não se revoltam primeiro porque possuem alguém, uma imagem, um personagem a quem odiar. Segundo que, de vez em quando em momentos chaves alguma recompensa é dada aos cidadãos, seja moral (no sentido de avisos de conquistas de territórios), seja material, como “rações duplas de chocolate”

    E o duplipensamento é realmente o mais intrigante do livro, porque por exemplo as pessoas sabem que estão em guerra contra o país X, mas num dado momento do livro no meio de uma festa em celebração à essa aliança vem a notícia de que agora X é inimigo e Y é aliado, e todos começam a rasgar as bandeiras e xingar como se X nunca tivesse sido aliado, como se aquelas imagens tivessem sido colocadas por revolucionários subservidos ou espiões inimigos. Surreal!

  • Ola!!
    Distopia tá em alta!!!!
    Serena eu li Jogos Vorazes e Feios e acho que os dois são bons de aspectos diferentes. Feios eu acho que não esta focado tanto no romance, mas na personagem de como ela realmente muda de opinião, quando ela deixa de ser bitolada e começa a olhar a sua volta e adquirir conhecimento de toda a realidade. E sinceramente fiquei assusta com essa estória de beleza fundamental em feios se depender disto tô lascada!!!! rsrsrsrsrsr Vou para Ferrugem!! rsrsrsrsr
    Jogos Vorazes já focou na violência que pode existir numa cidade altamente controlada por poucos. Eu gosto da Katniss, essa situação dela não dá espaço para o amor e relacionamentos, ela escolheu sua família acima de tudo, já que sua mãe deu uma surtada, ela assumiu a responsabilidade pela família depois da morte de seu pai. Tem muitos outros livros bons que não li, mas pretendo os do Jorge Orwell devem ser fantástico, e vou ler sim. Eu não tinha parado pra pensar que o filme A Vila era uma distopia, vou até assistir de novo sobre esta visão, muito legal.
    Cara eu fiz um Clube do Livro(projeto social que faço na escola aberta), sobre distopia e foi muito difícil porque o público era infanto-juvenil, mas consegui dá uma ideia de distopia, aí me senti mais aliviada porque este assunto é tenso e complexo .
    Serena eu amei Estilhaça-me, a autora tem uma narrativa incrível eu devorei o livro, muito bom. Também concordo que a distopia deste livro ficou acho que quase em terceiro plano, pois o romance e a condição da personagem Juliette foram os maiores focos realmente, e gostei MUITO!!!!
    Adorei as participações do Carlos e do Paulo, poxa vocês entendem mesmo do assunto, ficou muito mais claro para mim a diferença entre distopia e pós-apocalipse com vcs, Valeu!!!
    Minhas prateleiras de livros estão cheias vou ter que ler os quase 80 livro não lidos antes de 12/12/12(é essa data mesmo? rsrsrsrs), se não vão queimar meus livros e eu nem li ainda, sacanagem!! rsrsrsrsrs

    Bjos!!
    Dany

    • Dany,

      Sim, as distopias estão com tudo!

      O seu projeto é de encher de orgulho qualquer blogueiro, viu? Mostrar aos jovens os gêneros literários deve ser um trabalho danado, pois os mais jovens só sabem que gostam ou não de tal livro.

      Diferenciar Distopia de Pós-Apocalipse era fundamental para o desenrolar da conversa. Ouço ou leio conteúdos sobre distopias e vejo que todos confudem muito estes conceitos.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • @cyberlivingdead

    Olá, pessoal! 😀 Saudações! Essa música da “Banheira do Gugu” foi lasca kkkkkkkkkkkkkkkk Serena é uma pessoa tão emocionada nas leituras de e-mail! Vão ficar em casa de pernas pro ar durante as férias xD Uhul! Não seremos filhos abandonados!
    Caramba, atualmente estão tirando todos os desenhos da manhã T-T Coitadas das crianças de hoje em dia…vivem num mundo em colapso! Ela poderia usar o termo secreto “Locadora do Paulo Coelho” kkkkkkkkkkkk Uma coisa que detesto é: Tanta gente assiste aquele Reality Show global, contudo sequer sabem o que é de verdade o Big Brother ou George Orwell. Caramba, eu li “O Macaco e a Essência” do Aldous Huxley. Nele a humanidade regrediu até quase um estado de selvageria pura, apesar do livro ser estruturado como um roteiro de cinema, a leitura é muito boa! Já li “Admirável Mundo Novo” e outras distopias também. Observação: Em “Admirável Mundo Novo” as pessoas são criadas em laboratório, logo como saber o que é liberdade se você foi criado em laboratório? E o sexo não tem emoção, viu, uma vez que a Soma reprime qualquer emoção. Essa máquina chamada “I am” se coloca como Deus mesmo kkkkkkkk Não lembro em que parte da Bíblia, mas alguém pergunta à “Deus” que ele é e o Big Boss responde: “Eu sou”. Liberdade representa um caos, mesmo que caos em menor escala. Cara, olha só…fiquei sabendo agora de manhã que o Kassab quer tornar crime dar sopão aos moradores de rua! Cara, isso é Robocop puro! Lembram que em Robocop um grupo de empresários queria banir (matar) a população pobre de Detroit e criar por cima da cidade a Delta City? Estamos vivendo um princípio de Distopia e nem percebemos tanto. Cara, esse filme o protagonista é um cara? Lembro de um filme que um cara vai pra esse mundo subterrâneo e pede um sanduíche, mas ele é recheado com minhocas. Só lembro que esse filme é antigo, acho que anos 80, mas não lembro o nome do filme >.< Tem um outro filme que nunca lembro o nome que é o seguinte: um jovem viaja e quando volta percebe que a namorada está estranha, parece estar com saudosismo de algo, até que ele descobre que a namorada foi substituída por um androide, então homens de terno preto começam a persegui-lo e todos ao redor dele começam a serem substituídos por androides e também não sei o nome do filme. Oh, shit! Não existem tantos idiotas?! kkkkkkkkkkk Cara, ser idiota está em moda kkkkkkkkkkkkkk Parabéns pelo podcast! Gente, vocês são demais! Merecem aplausos!

    Abraços!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    • Cyber,

      Não conhecia este livro do Aldous Huxley. É verdade a função do soma é reprimir qualquer emoção, o mundo criado pelo Huxley é realmente assustador. Cara, Robocop vivia numa distopia, infelizmente não tivemos muito tempo para falar dos filmes.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Eriton

    Eu sinceramente fiquei interessado em ler distopias depois de terminar de ouvir o cast(principalmente o tão falado Feios). Sim eu concordo com o Lucien nós estamos rumando para uma distopia infelizmente (e nós somos a revolução o/). Eu devia ter anotado os livros de distopia para, mas foram muitos. T.T Uma coisa eu posso dizer o CabulosoCast me fez querer ler um distopia por um simples motivo: O nosso mundo realmente está rumando para uma distopia então é bom saber como se faz uma revolução….
    P.S.: Meus comentarios as vezes não aparecem como escritos no site eles são enviados ou isso é algum erro de cache da minha internet

    • Erinton,

      Se o mundo entrará num apocalipse zumbi ou num cataclisma climático não importa, pois com toda certeza o final é que chegaremos a uma distopia. Meu caro, se você precisar faço uma lista com os livros citados.

      Quanto aos comentários não aparecerem. Todos os comentários que você faz chega ao site não há problema, talvez seja o tempo de permanência ficar longo e a site expirar.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Muito bom o cast! Vários livros para a lista, inclusive o conto Não Tenho Boca e Preciso Gritar, que eu achava ser apenas um jogo maluco da década de 90. Parabéns!

    • Guilherme,

      Essa é nossa função engordar as lista de leitura de vocês!

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Tiago Malta

    Muito foda galera, estou lendo agora o 1984 e não tem como não linkar com o atual cenário político sendo governado por apenas um partido por mais de 10 anos., a única diferença que nosso caso, deixam os demais partidos ainda de forma alegórica para acreditarmos que ainda somos livres.

    Achei legal o comentário de vocês que cada vez as pessoas lerem mais, bem… esse cast foi gravado em 2012 , e em 2012 eu acreditava nisso e defendia isso, mas hoje no futuro, com a popularização do smartphone e do maldito zap zap, os livros estão perdendo feio

  • Isabela O.

    E essa trilha sonora de Inception e O leitor <3
    E eu não vejo nenhum problema no fato de Jogos Vorazes ser inspirado e muito parecido com com Battle Royale, afinal, que distopia atual não é inspirada ou se parece com alguma obra que não veio antes?
    Até essa série Feios que a Serena citou, não sei se foi inspirado, mas se parece MUITO com uns livros e filmes que já vi que vieram antes…
    Adoro distopias, de longe é um dos meus sub-gêneros preferidos dentro da Ficção Científica. Porém, é difícil eu achar alguma que não seja 'mais do mesmo', que não seja desses infanto juvenis focados em romances e tal.

  • jottafernandes

    Eu ri no início do episódio, do tanto que vocês copiam o Jovem Nerd, do formato até o desânimo azaghalesco na hora do email. Maaas, continuei assistindo e adorei o episódio e o foco em literatura. Foi uma boa descoberta. 🙂