CabulosoCast #24B – A Fantástica Literatura Queer

11

Na parte 1, você ouviu as opiniões a cerca de toda a polêmica envolvendo a Literatura Homoerótica. E nesta continuação, os cabulosos conhecerão uma obra homoerótica atual. Lançada pela Tarja Editorial A Fantástica Literatura Queer é um livro de literatura fantástica que traz a diversidade como pano de fundo. Lucien o Bibliotecário (@lucienobiblio10), Serena (@Serena_Cabulosa) entrevistam Cristina Lasaitis, Rober Pinheiros (@roberpinheiro) – organizadores da coletânea – e Eric Novello (@cericn) – escritor do conto Sonhos e Refúgios – para entender essa proposta ousada de uma editora brasileira. Boa leitura!

OUÇA TAMBÉM

CITADOS NO PODCAST

COMENTADO NA LEITURA DE E-MAIL’S

COMPRE “A FANTÁSTICA LITERATURA QUEER”

ASSINE NOSSO FEED

Assine nosso feed http://leitorcabuloso.com.br/feed/podcast/.

QUER ENVIAR UM E-MAIL?

Quer enviar um e-mail comentando algo que ouviu no programa? Quer enviar um link ou algum material que complemente as informações do podcast? Escreva para cabulosocast@leitorcabuloso.com.br

QUER DEIXAR UM RECADO DE VOZ?

Mande seus recados de voz para o nosso CabulosoCast deixando sua mensagem na nossa secretária eletrônica do GTalk! É só ligar para cabulosocast@gmail.com

Tamanho do Episódio: 76 minutos

ATENÇÃO!

Para ouvir basta apertar o botão PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD (clique com o botão direito do mouse no link e escolha a opção Salvar Destino Como para salvar o episódio no seu pc). Bom episódio para vocês!

VERSÃO EM ZIP

Para baixar a versão em zipada clique aqui, em seguida cole o link de download e clique na opção convert file.

Para fazer o Download do episódio clique aqui.

  • Rita Souza

    2 de uma vez!!!Isso ta bom demais da conta!!!

    • Rita,

      Demoramos, mas quando a gente volta é para fazer bonito!

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • @cyberlivingdead

    Sensacional! Agora vamos à parte 2…
    Serena deixou o Lucien no vazio no início da leitura de e-mail xD kkkkkkkkkk
    Que legal! Cabulosocast quinzenal *-*
    Pow, Constantine depois que fez a sacanagem de enganar os três caído pouco se importa com os pulmões.
    Natasha é nome de vodca para mim kkkkkkkk
    Vou ser direto em minha resposta, talvez até um pouco rude, mas direi: Acho bobeira essa rotulagem de literatura homossexual, literatura gay ou literatura homoafetiva…isso é literatura e ponto final! Essa fragmentação constante de gêneros literários, mesmo quando não é necessário, gera o mesmo efeito que o discurso de “direitos iguais para gays”. Calma, calma…antes de alguém me xingar deixe eu me explicar. É o seguinte: Quando alguém faz esse discurso de “direitos iguais para gays” acaba gerando ainda mais desigualdade, porque o próprio gay acaba se caracterizando como um ser estranho, afastado do comum. Beleza, realmente os gays não seguem o padrão de nossa sociedade, mas são seres humanos como qualquer pessoa, logo são iguais em sua condição biológica e sentimental, então por que fazer discursos de direitos iguais para gays ao invés de buscar defender a igualdade entre todos os seres humanos? Para mim, essa literatura homossexual deveria ser chamada simplesmente de literatura, essa rotulagem de “literatura homossexual” gera uma separação dela de tudo o mais.
    Parabéns pelo cast!

    Abraços!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    • Cyber,

      Como disse no CabulosoCast parte A é um programa polêmico. Concordo e discodo de você!

      A proposta da Literatura Queer foi realmente essa, mostrar que a temática homoerótica pode incorporar os demais temas da literatura, como o próprio Rober disse o lugar desse tipo de livro é junto com os outros livros sem “seção especial”, entende? Mas infelizmente a hipocrisia fala mais alo e ainda acho que devemos colocar avisos no livro sim! Sobre seu conteúdo.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

      • @cyberlivingdead

        E bota polêmico. O legal é que como somos pessoas que gostam de debater, mesmo com posições em um ou outro ponto diferentes, conseguimos estabelecer uma conversa muito boa sobre o tema, né? Como a FLQuer terá outros volumes já podemos esperar por outros podcasts do tema.

        Abraços!

        • Cyber,

          A polêmica não é tão importante assim, mas o debate não pode ser silenciado.

          Obrigado pelo comentário.

          Abraços.

  • Que vacilo o meu, não tinha visto essa seleção para o segundo volume da Literatura queer. =(

    Queria ter divulgado. =(

    • Tanko,

      Nem nós (que estamos no meio) soubemos. Não se sinta culpada.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • Gabriel

    nunca li um livro homoertica, eu acho que nem me interessa muito,mais todo mundo tem sua opnião

    • Gabriel,

      O mais importante é o respeito a ambos os lados; o de quem aprecia e o de quem não aprecia literatura homoerótica.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraços.

  • 1- não li os dois livros ToT
    2- não sei se vai ficar grande, mas tentarei dar minha opinião (meio aloka) aqui LOL
    3- desculpe, mas eu estou vendo isso atrasadérrima, mas isso não importa muito agora, o importante é que eu ouvi r gostei muito!

    Pensei que eu não entenderia nada e que vocês fossem falar sobre tudo desses livros, que eu não li e nem tenho condições de comprar agora, mas esse podcast só me deu vontade de adquirí-lo!
    Gostei bastante quando comecei a ouvir e de repente vocês começaram a falar um pouco de CDZ, e Angel Sanctuary, e os Anjos. Confesso que também me surpreendo a quantidade de coisas que temos nacionais que são confundidas ou mesmo ignoradas pelas pessoas, mas que também são ótimas para a leitura, seja ela homo ou não. Dessa base, temos hoje em dia autoras que são conhecidas pelos lado “yaoi” da vida: Samila Lages e Josiane Veiga que publicaram livros envolvendo o tema BL. Eu considero todos os livros, independente de serem BL/Lesbic/etc. terem um conteúdo que me agrade, a história envolvente e tudo mais. Por exemplo, mesmo se eu fosse ler (coisa que eu quero muito) “A fantástica literatura Queer” eu não leria simplesmente porque gosto dessa temática, mas sim poruqe eu espero um bom conteúdo que me agrade na hora de ler. Eu li “A Lenda de Fausto” da Samila Lages e gostei bastante da história (digo, dei ataques, adorei e amei, reli etc coof coof) e a temática BL só favoreceu. Mas digo e repito: Não importa muito se for ou não esse conteúdo inserido (ou ele ser total), se não for bom, quem irá ler? Eu não.
    Teve alguns que disseram não precisar de uma literatura homoerotica/homoafetiva etc, mas eu acho que precisa. Não no contexto de algo separado, mas como ainda é uma coisa muito “invisível” nesse mundo nacional (como vocês citaram, não achamos numa saaiva da vida -,-) creio que essa nomenclatura deve ser inserida nesse sentido de “Oi, eu também existo!”.
    Em váris livrtos avulsos por aí, temos alguma coisa (só estou falando de BL porque eu gosto mais, mas isso envolve os outros tbm, okay? XD) BL no meio, um casal, uma história dentro de outra. Mas também eu não vejo quase nenhuma diferença (apesar da polêmica retratada no podcast anteior) ente a literatura “global” (-qq) e a literatura Queer ou homoerótica, seja lá o que for, todas sçao literaturas, mas algumas são mais “escondidinhas”.
    Ah! Citei a Samila Lages no meio da conversa aqui poruqe nesse podcast o assunto teve Anjos no meio, e o livro dela fala sobrw Belial no meio, um anjo caído etc (e vc citou ele *-*) kkkkkkk’
    Eu queria algo mais igualitário nesse mundo literário, sem aquela coisa de se é homo ou não, mas ela é tão, mas tão escondida que precisa dessa coisa para se destacar. E depois de tudo, sei que como elas são “fantásticas”, serem apreciadas por todos.
    Não disse tuuuudo o que eu queria falar, mas também poruqe ficaria muito grande, e também porque sei lá… São tantas coisas!
    Queria dizer que mesmo demorando para ouvir, eu adorei muito. Vocês não somente comentam as coisas, mas como também sabem de suas limitações como leitor, o mundo que os leitores estão mais ligados e fazendo-nos querer ler tudo isso. É muito bacana também nesse assunto ter a Serena no meio, que gosta de anime/fanfics etc, porque eu acho que muitas leitoras(es) vieram parar aqui (como no Blyme) isso. Claro que, fanfics tem ar de fanfics e literatura tem seu proprio corpo.
    Espero que um dia, (e deu passos grandes com esses!!) eles sejam muito mais amplos eetc etc etc XDDD