POMBO-CORREIO #001

10

Estamos inalgurando hoje nossa 1ª seção Pombo-Correio onde comentaremos os livros, brindes e afins que  chegaram/chegarão pelo nosso sistema ultra-moderno de entregas. Sempre que o nosso pombo de estimação, o Pombo Doodle, deixar alguma encomeda faremos um post. E nesta semana chegaram 4 livros fantásticos vindos do autor Dan Albuk, do autor Pedro S. Ekman e da Tarja Editorial.

Lelurian, capa

1º Livro foi Lelurian do Dan Albuk (ed. Novos Talentos selo da Novo Século) – O livro nos chegou de forma dramática! Os primeiros contatos vieram através de uma comentadora de sugeriu a hipótese que entramos em contato com o autor por meio do twitter, mas como somos pessoas cautelosas não iríamos perguntar: “Olha quer ser nosso parceiro? E nos enviar um livro?” Diante de toda a twitosfera, né? Somos pessoas de garbo e elegância! Os primeiros contatos foram por e-mail e o Dan foi bastante educado e solícito conosco. Desde do início se propós a nos ajudar e de cara, ELE, perguntou se gostaríamos de receber um de seus exemplares para resenha, bacana não?

Contudo, nem tudo são flores. Por um erro de digitação meu escrevi o nº da residência dos meus pais errado e o livro voltou para o dono. Putz! Não tivemos cara de pau de dizer: “Envia novamente!”, pois o erro foi nosso. Mas eis que o próprio Dan numa paciência de Jó, falou que nos reenviaria sem problemas!

Pronto e agora o livro está aqui em nossas mãos e estou louco para lê-lo!

Ah! Ia esquecendo, com o livro veio um marca-página muito bacana! E o livro veio autografado! Meu coração de pedra voltou a palpitar por alguns segundos!

Cidade das Trevas, capa

2º livro foi Cidade das Trevas do Pedro S. Ekman – que nome [email protected]&# – (ed. Novos Talentos) – Primeira emoção, o autor comentou no post que fiz informando do lançamento do livro (para ler o post basta clicar aqui). Segunda emoção, o autor mandou-nos um e-mail perguntando se nós gostaríamos de receber o livro! WTF! Mais é claro! Ficamos muito orgulhosos e felizes pelo crédito dado a nosso blog.

O autor nos enviou dois exemplares um para leitura e resenha e o outro para sorteio! Além de dois marcadores também muito bacanas! Antes que comecem a dar pulinhos pedindo o sorteio calma, calma! O sorteio do livro ocorrerá, mas estamos preparando algo especial!

Estou louco para ler este livro. Quando li a sinopse achei a obra fantástica, a literatura especulativa nacional está de parabéns!

A fantastica Literatura Queer, capa

3º livro foi A fantástica Literatura Queer com org. da Cristina Lasaitis e Rober Pinheiro (ed. Tarja Editorial) – Na verdade são dois livros, um com a Capa Laranja outro com a Capa Vermelha. Quando o livro chegou percebemos que a mudança de cor deve-se ao modo como os contos foram escritos. O laranja traz histórias homoeróticas com relacionamento homoafetivo entre homens, e o vermelho traz histórias homoeróticas entre mulheres, mas estas foram nossas impressões, como ainda não iniciamos a leitura podemos está enganados.

Acho interessante contar como chegamos a este livro, para expor a alguns blogueiros que com um trabalho bem-feito pode-se conquistar as editoras. Vi o logo da Tarja em algum lugar, não sei se blog, não sei se site, mas assim que o vi fui entrar em contato. De cara, Richard, editor, disse-nos que não costuma fazer parcerias, pois não gostava da maneira como os blogs tratavam os livros, mas que havia visto nosso trabalho e gostado! Neste e-mail ele havia comentado sobre o lançamento deste livro e que nós poderíamos fazer um post e recebê-lo. Achei que tinha lido errado, já que o livro era um lançamento e iríamos recebê-lo mal este chegara às livrarias.

Fizemos o post e mandei o link. Comentei, timidamente, se os livros seriam enviados. Imediatamente Richard pegou nosso endereço e disse que nos enviaria no dia seguinte, olha só?!

Estamos muito empolgados para ler esta coletânea de contos. (Caso você deseje saber mais informações sobre estes livros, leia o posta que fizemos clicando aqui) Serena ficou com um exemplar e eu fiquei com outro, faremos uma resenha dupla para a obra.

Para quem não compreendeu as referências ao Pombo Doodle, segue um vídeo abaixo: